Skip to content

IBGE: Nos últimos 11 anos, Brasilia teve acréscimo de 558 mil habitantes, Manaus, 427 mil e Porto Alegre apenas 53 mil

31/08/2011

O IBGE divulgou hoje as estimativas das populações residentes nos 5.565 municípios brasileiros em 1º de julho de 2011. Estima-se que o Brasil tenha 192.376.496 habitantes, 1.620.697 a mais que em 2010, quando a população chegou a 190.755.799.

São Paulo continua sendo a cidade mais populosa, com 11,3 milhões de habitantes, seguida por Rio de Janeiro (6,4 milhões), Salvador (2,7 milhões), Brasília (2,6 milhões) e Fortaleza (2,5 milhões). A capital federal, que em 2000 ocupava o 6º lugar entre os municípios mais populosos, passou, em 2011, para o 4º lugar. Belo Horizonte, que no ano 2000 estava na 4ª posição, em 2011 caiu para a 6ª (2,4 milhões), sendo ultrapassado por Brasília e Fortaleza.

Já Porto Alegre ocupa o 10º lugar com 1,4 milhãode habitantes. De 2000 a 2011, a capital gaúcha teve um acréscimo de apenas 53 mil habitantes.

Políbio Braga

 

About these ads
11 Comentários leave one →
  1. Felipe X permalink
    31/08/2011 16:42

    Ótima notícia, estamos crescendo relativamente pouco.

  2. Gabriel permalink
    31/08/2011 16:43

    As pessoas têm a mania de criticar o baixo crescimento populacional da cidade… se já temos problemas de trânsito, por exemplo, imaginem como seria com 500 mil pessoas a mais. Devemos comemorar esse baixo crescimento.

    • Felipe X permalink
      31/08/2011 17:35

      Exato, seria ruim se tivéssemos encolhimento da cidade ou desemprego galopante.

  3. Frank permalink
    31/08/2011 17:27

    Ainda bem que está nascendo menos gente por aqui.
    Nossa economia não suporta crescimento populacional desenfreado.
    Quanto menos gente, melhor a renda é distribuida e o Estado consegue atender melhor as necessidades da população.

  4. VOP. permalink
    31/08/2011 18:05

    Costuma-se dizer que cidades no caminho da estabilização crescem menos. Estamos quase sempre no topo dos índices de qualidade de vida, e, deixando infraestrutura de lado, estamos no caminho certo. Parabéns a Porto Alegre.

  5. Phil permalink
    31/08/2011 18:19

    Desde que esse crescimento nao tenha sido nas favelas ou vilas, dai esta bom. Gostaria de ver aonde este crescimento aconteceu, se for da classe media para cima, dai seria perfeito. Mas se foi nas vilas e favelas, dai se torna um baita problema.

    E esse crescimento tambem tem haver com a descentralizacao da economia no estado, e isto e’ positivo tambem. Parece que SP e RJ tambem estao crescendo menos, acho que devido ao mesmo fenomeno, e nordestinos ficando no nordeste ou indo para o norte.

  6. Joao permalink
    31/08/2011 20:28

    Nao cresceu por que não nasceu gente ou por que muita gente foi embora?

    para pensar…

    • 03/04/2014 17:54

      eu nao morro ejm brasilia so do brasil mas concordo

  7. Marcio permalink
    31/08/2011 22:24

    Crescer demais e nem de menos, como Porto Alegre, não são boas hipóteses. O idela é um equilíbrio. O crescimento populacional do RS e de Poa, mais ainda, é baixíssimo. Vejo mais com preocupação do que como mérito isso. E em Poa esse baixo crescimento é devido a migração da população para a RM, litoral, SC e outras áreas. Reflexo da violência e da queda na qualidade de vida da cidade e tbm da desindustrialização da capital…

  8. Ricardo permalink
    01/09/2011 10:31

    Breves comentários:

    1) O crescimento populacional do RS é inferior ao dos demais estados brasileiros há bastante tempo.

    2) Geralmente, esse fenômeno é conseqüência de processos sociais positivos: crescimento da renda per capita, elevação dos indicadores de educação, maior acesso a métodos contraceptivos, urbanização e empoderamento das mulheres.

    3) Pessoas mais pobres têm mais filhos do que pessoas ricas em qualquer lugar, em qualquer época. o Brasil contemporâneo, há uma tendência de convergência entre as classes sociais e as regiões em termos de taxas de natalidade (pelo menos na população urbana), mas o padrão não muda.

    4) Ainda não vi nenhum estudo que tenha verificado impactos da emigração sobre a população do RS. Mesmo a migração para a fronteira oeste do Brasil teve, em termos proporcionais, pouco impacto sobre a população do RS. Ou seja, a população está parando de crescer porque cada vez menos nasce gente e cada vez mais morre gente, devido ao envelhecimento da população.

  9. Mateus Berg permalink
    02/09/2011 11:14

    Quero ressaltar que esse senso pelo menos em Porto Alegre foi muito falho. Só por um exemplo: Tenho 17 colegas de trabalho, desses apenas 2 receberam a visita do IBGE. Fizemos um cálculo rápido, e isso inclui um universo de cerca de 40 pessoas. Na casa do meu pai não houve visita tb, 4 pessoas. Não acredito que essas foram as unicas pessoas a ficar de fora da estatística. Sem contar vários amigos meus que não receberam visita nem cartinha. Acho essa uma situação grave. Não podemos confiar no senso desse ano, que alem de ter começado atrasado no RS, não atingiu todos os lares.

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 5.570 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: