Artigo: A orla e o desenvolvimento

Há em Porto Alegre uma cultura que é contra o espigão. Sem exceções. E entende-se por espigões aqui nestes pagos, prédios com mais de 10 andares. Para eles, que são contra qualquer edifício que ultrapasse esta altura, a cidade não precisa deles. Deixemos como está. A população precisa utilizar a orla como ela está, cheia de mato, lixo e, em alguns trechos, favelas que “privatizam” da mesma forma a sua área.
Ou você vai passear com seus filhos nas vilas de Porto Alegre que ficam em áreas com potencial turístico, como a Vila dos Sargentos, na zona sul? Não, a orla deve ser preservada. O meio ambiente não pode ser tocado. Pois bem. Vivemos numa metrópole com 1,5 milhão de habitantes (se considerarmos a região metropolitana chegamos a 4,2 milhões de habitantes). É obvio que o meio ambiente precisa ser preservado, mas sobretudo nas unidades de conservação que a Prefeitura e o Estado já criaram. Pode-se preservar com construções sustentáveis. Não é necessário destruir-se o ambiente para desenvolver uma cidade urbanisticamente.

Vejo duas situações:

De um lado os ambientalistas bastante radicais defendendo a preservação a qualquer custo das áreas na orla do Guaíba (que são 72 km).

Do outro, empresas e pessoas com visão de futuro querendo desenvolver a cidade, com recuperação de áreas abandonadas, para utilização massiva da população (entende-se por utilização massiva, toda e qualquer atividade que poderá vir a ter num prédio, num shopping center, numa praça, num hotel, num centro empresarial. Todos somos beneficiados por estes equipamentos.

Pergunto: como saímos dessa?

Não queremos a cidade estagnada, deteriorada, como ela está ficando. Vejamos outras cidades. Barcelona, na Espanha. Cidade milenar, com um patrimônio histórico invejável, está revitalizando sua orla. Com equipamentos modernos, altos edifícios, shopping centers.
Todas as cidades do mundo estão se desenvolvendo, pois uma cidade desenvolvida tem uma população com uma enorme auto-estima. Minha cidade é linda, eu queria dizer. Não posso. Pois a parcela da população que tem a mente pequena, que não passam de mentes provincianas não querem que ela seja bonita, muito menos linda.
Compare Porto Alegre a cidades como Chicago, Barcelona, Buenos Aires, San Diego, Panamá… etc. Poderia encher uma folha com nomes de cidades que considero lindas. E que são grandes destinos turísticos. Porto Alegre é turística? Não. E quer ser? Depende da mente das pessoas que decidem as coisas que aqui acontecem.
Chega de favelas na orla, chega de abandono.
Estes projetos não privatizam a orla. Eles colaboram imensamente para que possamos usá-la com inúmeras opções de divertimento, com conforto, com beleza, com turismo. O Guaíba não sofrerá com a construção destes projetos. Ele sofre agora. E nós sofremos ainda mais, pois estamos de costas para ele.
Você vai pode visitar estas áreas, caminhar pelas esplanadas, contemplar o Guaíba. Vai poder sentar-se num restaurante à beira do Lago e apreciar um dos mais lindos pôr-do-sol do mundo. Gostaria de saber se quem é contra, por acaso conhece os projetos nos seus detalhes?
Além disso, o turismo será enormemente intensificado na cidade. As pessoas que vêm visitar uma cidade querem ver belezas, recantos turísticos, com estrutura e conforto, não favelas e lixo, que são as atuais atrações da zona sul da nossa cidade, em especial sua orla.
O Pôr-do-Sol no Guaíba é lindo. Mas não falta alguma coisa? Não falta um lugar adequado para apreciarmos este espetáculo? E reparem no lixo nas margens. Você quer este lugar assim?
Por que não uma cidade desenvolvida, bonita, verde, mas ao mesmo tempo com torres arrojadas na sua orla?
Quantas pessoas essas que falam contra estes projetos, que após falarem bastante se levantam e vão viajar para Miami, para Cancún, para Nova York, para Chicago, para Hong Kong, e deslumbrar-se com as torres e as orlas lindas e desenvolvidas destas cidades?

Vejamos projetos de enorme impacto arquitetônico, projetos belíssimos que estão parados há anos devido às mentes provincianas de muitas pessoas: Pontal do Estaleiro. Revitalização do Porto da cidade. Reforma do Estádio Beira-Rio e entorno. Pontal do Estaleiro aguarda aprovação há anos.
O projeto é belíssimo, com áreas privadas e públicas.
Não consigo entender as pessoas serem contra esses projetos lindíssimos, arrojados, em harmonia com o Guaíba, que vão modernizar a cidade, atrair turismo e acima de qualquer coisa, vai aumentar a nossa auto-estima, pois moraremos numa cidade bonita, moderna. 

Gilberto Simon, fotógrafo, designer, responsável pelo site Porto Imagem, funcionário da Prefeitura de Porto Alegre e cidadão de Porto Alegre.



Categorias:Uncategorized

Tags:, , , , , ,

1 resposta

  1. Dá quase vontade de dizer aos queridos amigos do blog Porto Imagem que poupen seus belos comentários e explicaçoes a favor do Pntal, essa gente nao entende nada , e nao quer entender, simplesmente sao contra e pronta, garanto que nem eles sabem por q!! Ora, imaginar alguem fazer ginastica, namorar, andar de bicicleta a beira do Pontal? Possivel até, se o projeto sair com certeza ele podera correr, namorar, e tudo que quiser… Sria sensato que esse pessoal se mudasse para uma cidade que oferece essa estrutura que eles tanto defendem, anos parada no tempo, automóveis da década de 50/60, celulares? , acho que isso ja é moderno demais pra eles…, mas enfim, Cuba seria um bom destino. POR VAVOR!!! DEIXEM OS URBANISTAS, OS ARQUITETOS AGIREM PARA UMA PORTO ALEGRE MAIS BONITA!! Com todos esses projetos que temos em mao, com certeza teremos uma das mais belas capitais do Brasil, eu so queria entender porque sao COTRA TUDO? !!

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: