Um comentário de leitor

Quanto ao Portal do Estaleiro, porque “ninguém” se preocupa com a “vista do Guaiba” após o Veleiros, onde construções escondem toda a vista do Guaiba,  invadem a calçada (um risco para as pessoas que caminham por ela em função dos carros que passam por ali) Existe uma curva muito perigosa, e a prefeitura “resolveu o problema” colocando um “guard-rail” . Pode ??? Cade a “gritaria” dos ambientalistas de plantão neste caso ??? Eu não sou a favor que se construa “espigões”,  mas o projeto parece bem aceitável, porque do jeito que esta aquele portal é que não pode ficar.

Cláudio César, Porto Alegre, RS

(comentário de leitor do Blog de Políbio Braga)



Categorias:Pontal do Estaleiro

Tags:,

1 resposta

  1. A existância do esqueleto não é à toa. Ele tem a mesma função do Laçador: assim como os bustos e estátuas, o esqueleto está alí para mostrar o símbolo perfeito do jeito de ser portoalegrense. O jeito de ser que despreza a estética da cidade. O esqueleto é á pesonificacação da cidade que tem os corredores de ônibus mais feios e esculhambados do Brasil (não só por falta de manutenção, mas por causa do tratamento deprimente que o proprio portoalegrense, de todas as classes, dá às paradas, como classe media colando milões de cartazes ali naturalmente, comportamento mal-educado que não se vê em outras capitais com menos qualidade de vida que Poa). O esqueleto é a personificação da capital que tem a orla mais deprimente do Brasil. Da capital que tem uma cidade construida medíocre e sem sal. Mas as paradas de ônibus são o símbolo máximo da cultura da população que não dá importância em ter uma cidade mais bonita. E o esqueleto está lá, para anunciar o descaso em querer ser uma cidade arrumada, bonita, moderna e ousada.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: