A proposta de plebiscito para o Só é escapista e covarde

A proposta de plebiscito para empurrar com a barriga a decisão sobre a mudança de destinação de uso da área do antigo Estaleiro Só, em Porto Alegre, é politicamente escapista e covarde.

A decisão está nas mãos do prefeito José Fogaça e cabe a ele sancionar ou vetar o projeto aprovado pela Câmara.

O prefeito e os vereadores estão se tornando reféns de uma minoria agressiva e xiita, incapazes de fazer o que deve ser feito no caso, ou seja, cumprir o que manda a lei. Há 30 anos essa gente impede a urbanização e modernização do cais do porto e submete a orla do lago ao domínio dos vagabundos, dos maricás, da sujeira e das macegas. É por isto que Porto Alegre virou cidade dormitório e cresce como o rabo do cavalo (a população só cresce 0,62% ao ano, índice da riquíssima Suíça).

– Os vereadores e o prefeito José Fogaça também pedirão plebiscito para os novos complexos imobiliários que Internacional e Grêmio erguerão diante do Lago Guaíba ? Afinal de contas, nos dois casos as intervenções serão muito mais incisivas do que tudo que está planejado para a área do antigo Estaleiro Só.

– Nesta segunda, 10h, o presidente da Câmara, Sebastião Mello, discutirá os projetos da dupla no plenário Otávio Rocha, em Porto Alegre.



Categorias:COPA 2014, Pontal do Estaleiro

Tags:

%d blogueiros gostam disto: