Arena do Grêmio em votação hoje

Arena do Grêmio é votada

Arena do Grêmio é votada

A previsão é de que seja a reunião mais longa do Conselho Deliberativo no ano. O tema, no entanto, justifica tamanha expectativa. Hoje à noite, os conselheiros gremistas votam os três instrumentos (dois contratos e uma escritura) do Projeto Arena, que prevê a construção de um novo estádio no bairro Humaitá. Para que vá à votação, é preciso um quórum mínimo de 150 presentes e para a aprovação, são necessários pelo menos dois terços.
A polêmica não fica por aí. Na mesma sessão, os presentes vão referendar ou não os nomes indicados para compor o Conselho de Administração da Grêmio Empreendimentos, gestora do projeto. O vice-presidente de patrimônio, Eduardo Antonini, idealizador da arena e responsável por todas as etapas até aqui, foi vetado pelos grupos que sustentaram a candidatura de Duda Kroeff, conhecidos como G6.

Até ontem à noite, cinco nomes estavam confirmados na relação que deve ser apresentada hoje: Paulo Odone, Alexandre Grendene, Mauro Knijnik, Adalberto Preis e Teodoro Pedrotti. Fábio Koff e Carlos Biedermann, inicialmente cotados, alegaram razões pessoais e não constarão na lista. Quatro nomes com trânsito entre todos os movimentos estão sendo estudados para completar a relação. O movimento Grêmio Independente teria sido convidado para indicar um conselheiro, mas preferiu recusar o convite.

Ao contrário do que chegou a ser comentado nos últimos dias, a Grêmio Empreendimentos não será votada hoje à noite. O presidente do Conselho Deliberativo do clube, Raul Régis de Freitas Lima, lembra que a criação da empresa foi aprovada em uma sessão no dia 21 de maio do ano passado.
Um grupo de conselheiros deve apresentar nos próximos dias um projeto alternativo ao da arena. Idealizado pelo arquiteto Plínio Almeida, o estudo prevê a reforma do Olímpico na Azenha. No entanto, se aprovada a arena hoje, o projeto tende a não ser sequer analisado.

Correio do Povo, 16/12/2008



Categorias:Grêmio e Inter

Tags:

1 resposta

  1. Lembro que a cerca de 30 anos atrás o atual local onde será erguido a Arena Grêmio era um aterro sanitário da Cidade de Porto Alegre. Minha dúvida se é possível um complexo do tamanho da arena em um local tão poluído (ar e solo). Como será possível freqüentar o local se o índice de poluição é muito forte? Eu passo diariamente no local e tenho que fechar os vidros tamanho mal cheiro… Bom o que será possível fazer??
    Ronaldo…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: