Os bastidores da aprovação relâmpago dos projetos da dupla Grenal

 

( e mais: quem está jogando contra e a favor )

 

Dupla dá de goleada e aprova estádios

Os projetos de construção de dois novos estádios da dupla Gre-Nal foram aprovados ontem pela Câmara de Vereadores da Capital, depois de sete horas de discussão. Havia consenso entre os 36 vereadores sobre a importância da aprovação das propostas para permitir a apresentação junto à Fifa até 15 de janeiro, para a Capital se candidatar a ser sede da Copa de 2014. Brutal   para a área permitir a construção de 18 torres de 72 metros. Não haverá quase sol e ventilação entre os prédios.    A Copa do Mundo vai passar e não podemos deixar malefícios – argumentou o vereador Guilherme Barbosa ( PT ).

Muitos pontos provocaram polêmica. Isto porque, com os estádios, há um pacote para erguer prédios comercias e residenciais em quatro pontos da cidade. Dirigentes dos dois clubes acompanharam a sessão. Na platéia, torcedores com camisetas e bandeiras vermelhas e azuis.

– A briga fica dentro de campo. Fora, temos de defender nossos interesses. Será a única cidade da América do Sul a ter dois estádios com essa grandeza – disse César Pacheco, presidente interino do Grêmio, próximo ao presidente do Inter, Vitorio Piffero.

A maior controvérsia foi em relação aos projetos do Grêmio, que pretende construir uma arena no bairro Humaitá e edifícios residenciais e comerciais na área onde hoje é o Estádio Olímpico. A crítica de parte dos vereadores era em função da altura proposta de prédios de 72 metros nos bairros Azenha e Humaitá. Os parlamentares queriam estabelecer o máximo de 52 metros, altura máxima permitida pelo Plano Diretor.

– É uma coisa   

 

Beira-Rio terá calçadão para acesso do público na área do clube que está na orla

Após uma reunião de uma hora entre os líderes de partidos, dirigentes do clube e do vice-prefeito eleito, José Fortunati, que comandará a Secretaria Especial para a Copa do Mundo, não houve acordo sobre a altura dos prédios do Grêmio. A bancada do PT insistia em reduzir a altura máxima para 52 metros na área do Olímpico e da futura Arena.

– Isto é inviável. Se fosse aprovado com 52 metros, a Arena não sairia. O empreendedor cancelaria o contrato com o Grêmio – disse Fortunati, atual secretário de Planejamento Urbano.

O projeto acabou aprovado por 24 votos favoráveis, nove contrários e uma abstenção.

No caso do Gigante da Beira-Rio, a altura dos prédios de até 52 metros, encaminhada na proposta original, foi mantida, mas a direção colorada teve de aceitar a inclusão de nove emendas das lideranças dos partidos.

Para aprovar a reformulação da área onde está o Beira-Rio e a construção da cobertura do estádio, os vereadores exigiram, entre outros pontos, que fosse construído um calçadão na orla para permitir o acesso ao público. Queriam evitar o que chamam de “privatização da orla”. Os parlamentares também acrescentaram artigos que proíbem as construções a mais de 60 metros da Avenida Padre Cacique em direção ao Guaíba. Também  ficaram  vetados prédios residenciais.

Já o projeto que prevê a construção de edifícios na área do Estádio dos Eucaliptos foi aprovado sem alterações. O local será usado pelo Inter para obter recursos para erguer o novo Beira-Rio.

 

 

 

“Sobre esses dois projetos, não existe quaquer dúvida”

 

Entrevista com José Fortunati, futuro Secretário Especial para a Copa do Mundo

 

Para o futuro secretário especial para a Copa do Mundo, José Fortunati, que acompanhou toda a discussão na Câmara, os projetos de Grêmio e Inter não podem ser comparados ao do Pontal do Estaleiro, que acabou vetado pelo prefeito depois de intensa polêmica. Confira a entrevista, concedida às 21h de ontem, ao final da votação:

 

Zero Hora – Por que esses projetos de Grêmio e Inter estão sendo aprovados facilmente, enquanto o do Pontal do Estaleiro teve tantas resistências? – Primeiro, porque são projetos muito distintos. O projeto Pontal do Estaleiro fica realmente na orla do Guaíba. Os projetos do Grêmio e do Inter ficam a uma distância considerável, que não pode ser considerada orla. A segunda é que o projeto do pontal acabou sendo contaminado por outra discussão que não é o mérito, de que teria havido compra de votos, que depois foi derrubada pelo Ministério Público. Sobre esses dois projetos não existe qualquer dúvida. Todos os vereadores estão imbuídos de buscar a melhor saída para Grêmio e Inter. 

 

ZH – Mas quando se comparam os projetos, em termos de intervenção na cidade, altura dos prédios e índices construtivos, os projetos de Grêmio e Inter parecem mais ousados. – Com certeza, mas a diferença, volto a dizer, é que o Pontal está literalmente na orla, é uma ponta da orla. No projeto do Inter, o projeto mais próximo está a 255 metros da orla, e o prédio mais próximo do Grêmio, no Humaitá, fica a 200 metros do rio.

Fortunati

ZH – Só que as alturas são muito maiores do que prevê o plano diretor. – O Plano Diretor tem uma altura máxima de 52 metros, mas se o projeto está aqui é porque é especial.   Se fôssemos construir de acordo com o Plano Diretor, em vez de 18 torres (na área do Olímpico), teríamos de ter 28 torres para ter o mesmo volume de construção, com uma maior ocupação do solo. Conseqüentemente, teríamos menos área livre, menos área permeável. Nós apostamos em prédios mais finos e mais altos, porque base maior significaria uma utilização muito forte do terreno.

Fortunati

 

Zero Hora

 

 

Esse último parágrafo em vermelho não consegue ser entendido na cidade de Porto Alegre.

 

Ricardo Haberland

José Fortunati



Categorias:COPA 2014, Grêmio e Inter

2 respostas

  1. O Fortunati foi muito lúcido em relação a aprovação desses projetos, pensou a favor da cidade, parabens ao vice-prefeito.

    Curtir

  2. Inter e Grêmio estão vendando terrenos para se financiarem… então vem a pergunta que não quer calar: quando o Grêmio vai vender e liberar a orla do Gubia ocupada pela sua escolinha?
    O Inter vai liberar para o público a orla privatizada pelo seu clube.
    E quando Porto Alegre vai exigir a SUA orla na Diário de Notícias, PRIVATIZADA pelo Grêmio ?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: