Trânsito na Mauá em meia-pista por 60 dias, devido a obras do Trensurb

Obras devem concluir túnel que será destinado exclusivamente ao desembarque de usuários do trensurb

A partir de hoje, a Avenida Mauá estará parcialmente bloqueada para a execução da última etapa, que concluirá o novo túnel de desembarque. Iniciada em outubro de 2006, a obra de reestruturação da Estação Mercado da Trensurb deve ser finalizada na segunda quinzena de março.

Aprevisão é de que o trânsito permaneça em meia-pista por 60 dias, conforme estimativa do gestor do empreendimento, Lino Fantuzzi. A pista será fechada para que se possa escavar o trecho final da nova passagem. Os motoristas que seguem pela Avenida Mauá terão de transitar pelo lado esquerdo no trecho da Praça Revolução Farroupilha.

O túnel medirá 45 metros e irá distribuir melhor as 60 mil pessoas que circulam diariamente pelo local. Mais de 20 metros da estrutura já foram concluídos em 2008. A atual travessia, que passa por baixo da Praça Revolução Farroupilha até o terminal dos trens, será usada exclusivamente para o embarque de passageiros. O novo caminho, em construção ao lado do túnel antigo, ficará destinado ao desembarque. Ele ligará diretamente a área dos trens que chegam a Porto Alegre e desembocará, assim como a estrutura em uso, no centro de controle e compra de bilhetes – estrutura esférica que fica no meio da praça. Haverá acesso às saídas na Avenida Júlio de Castilhos e no Mercado Público.

Conforme Fantuzzi, para terminar o túnel será necessário o escoramento com estacas, para depois iniciar a escavação. Após, o trecho receberá concretagem das paredes e do chão, que servirão de base para a plataforma. A área receberá novamente o asfalto.

– Por exigência da prefeitura, a via precisa manter três pistas livres. Em razão disso, parte da calçada da praça não foi finalizada para que pudéssemos agilizar essa passagem. Com o fim desta fase e a repavimentação da avenida, essa parte receberá o calçamento final – esclarece o gestor.

Além da passagem, o projeto prevê ainda três elevadores destinados a portadores de necessidades especiais nas áreas de embarque, desembarque e no acesso pelo Mercado Público, escada rolante e uma cobertura metálica na Avenida Júlio de Castilhos.

– Esses locais serão fechados para evitar depredações e mau uso. Vidros temperados bloquearão a passagem quando o trem não estiver funcionando à noite – explica Fantuzzi.

Zero Hora, 05/01/2009



Categorias:Outros assuntos

Tags:,

%d blogueiros gostam disto: