O que Porto Alegre precisa fazer para a Copa

 

Capital terá de aprender a ter ações de cidade turística

 

 

.

 

Restaurantes

Vem aí um supertreinamento para motoristas de táxi e funcionários de bares e restaurantes. Eles terão aulas de espanhol e inglês para ter condições de prestar informações aos turistas. Os cardápios dos estabelecimentos terão que, obrigatoriamente, oferecer versões bilingues.

 

Bancos

A ideia é contar com terminais de saque internacional, para facilitar o acesso dos turistas a suas contas e, claro, incentivá-los a deixar mais dólares e euros em solo gaúcho. Hoje, o estrangeiro que visita o Rio Grande do Sul gasta US$ 90 diários. Eles são 50 mil. Na Copa, a previsão é de que este número pule para 200 mil. Com os terminais, o gasto per capita seria maior. Outro detalhe: como o Brasil é um país continental, a Fifa prevê uma Copa familiar. Na Europa, há torcedores que assistem a um jogo e voltam para sua casa em outro país, graças às distâncias curtas. Aqui, não: quem vier, permanecerá alguns dias.

 

Rede hoteleira

Aqui, Porto Alegre está bem. A Fifa exige, apenas para estar no páreo, 5 mil leitos. Hoje, são 12,7 mil. Se Gramado e Bento Gonçalves, cidades consideradas indutoras do turismo e distantes menos de 150 quilômetros, forem incluídas, esse número dobra. Sem falar na Grande Porto Alegre.

 

Segurança

Não basta baixar batalhões do Exército em 2014. A Fifa insiste que é preciso criar um clima de segurança aos poucos, a ser confirmado nas inspeções anuais às cidades-sede. Por isso, Brigada Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal, Governo Federal e até segurança privada devem atuar em conjunto.

Transporte

A Fifa torce o nariz para cidades que não tenham metrô como meio de transporte. Não será um quesito eliminatório, mas, na visita deste fim de semana, a comitiva da Fifa reforçará que seria de bom tom Porto Alegre ter o seu. Constará no PAC da Copa do Mundo, ao menos, a primeira fase da obra: 20,6 quilômetros subterrâneos do Centro até o Menino Deus, a um custo de R$ 1,449 bilhão.

A prefeitura, em 2009, irá duplicar a Avenida Beira-Rio em um quilômetro e meio, da Ipiranga até o estádio, ao custo de R$ 4 milhões. A Avenida Tronco, rota alternativa da Zona Sul para o Beira-Rio, será duplicada também. A Rodovia do Parque, de Sapucaia até o bairro Humaitá, para facilitar o acesso de quem vem da Região Metropolitana, é outra obra prevista no PAC.

 

Voluntariado

Será um exército de 2 mil pessoas, a maioria estudantes, treinado para orientar quem vier de fora. Eles estarão não apenas nos locais oficiais, para ajudar jornalistas e torcedores nos estádios, mas espalhados pela cidade em quiosques para dar informações. A secretaria estadual de Turismo, Esporte e Lazer prevê que uma linha de crédito seja aberta apenas para financiar programa de qualificação, quem sabe com auxílio de entidades privadas interessadas.

Saneamento básico

A Fifa não quer nem imaginar algum problema com turistas durante o Mundial neste quesito. Portanto, a prefeitura garante que Porto Alegre terá 80% do seu esgoto tratado até a Copa, contra os 27% atuais. Para chegar lá, será preciso investir R$ 500 milhões, com ajuda do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

 

 

Como será o dia da FIFA em Porto Alegre no sábado:

 

9h50min – Chegada ao Beira-Rio.

10h – Apresentação do projeto básico de engenharia e arquitetura e sobrevoo de helicóptero pela cidade.

11h – Deslocamento para o Aeroporto Salgado Filho.

11h45min – Apresentação na Infraero.

A visita oficial da comitiva de 10 pessoas da Fifa a Porto Alegre iniciada ontem é a última antes do anúncio oficial das 12 cidades escolhidas, no dia 19 de março. Vindos de São Paulo, na companhia do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, os inspetores participaram à noite de um jantar no Palácio Piratini com a governadora Yeda Crusius, autoridades e convidados.

Hoje, haverá caminhada pelo Beira-Rio, voo pela cidade e reunião com a Infraero. A partir daí, inspetores da entidade farão vistorias anuais para conferir o andamento das melhorias definidas no relatório da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (ABDIB) solicitado pela CBF a pedido da Fifa, que será divulgado no mesmo dia. Assim, seria prudente colocar as mãos à obra: são muitos os desafios.

– Não é pouca coisa – diz o secretário estadual de Turismo, Esporte e Lazer, Heitor Gularte.

– É uma missão complexa. A Fifa não perdoa. Mas estamos preparados – garante o secretário municipal extraodinário da Copa de 2014 e prefeito em exercício, José Fortunati.

Zero Hora

 

Mesmo que a cidade esteja bem em rede hoteleira, há muitos hotéis em lugares deprimentes.

Seria maravilhoso se a cidade finalmente tivesse hotéis em lugares deslumbrantes, como próximo à orla, como as capitais turísticas têm. 

 

Ricardo Haberland

 

 



Categorias:Uncategorized

Tags:, , , , , ,

1 resposta

  1. 20km do centro ao menino deus??????

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: