Fogaça defende consulta popular do Pontal do Estaleiro pela internet

Prefeito não revelou como vai votar na consulta popular

O prefeito José Fogaça não descarta a possibilidade de usar a internet para fazer a consulta popular sobre as mudanças propostas para a área do Pontal do Estaleiro. O projeto do Executivo, que permite a construção de residências naquela área, localizada na zona sul de Porto Alegre, foi aprovado pela Câmara Municipal de Porto Alegre na segunda-feira.

A proposta, que teve 22 votos favoráveis, 10 contrários e uma abstenção, traz emenda prevendo a realização de um referendo para saber a opinião dos porto-alegrenses sobre o regime urbanístico da área.

Em entrevista ao programa Atualidade, da Rádio Gaúcha, nesta manhã, Fogaça disse que o vice-prefeito José Fortunati fez uma consulta no Tribunal Regional Eleitoral para saber se havia mecanismos para utilização da internet — como o governo do Estado utiliza na consulta pública do Orçamento — e recebeu uma resposta negativa. Porém, o prefeito disse que vai tentar junto a Procergs e a Procempa uma forma de fazer o referendo pela rede:

— Vamos tentar adotar uma forma mais ampla, mais abrangente, mais em rede, que permite atingir um número muito maior de pessoas que é o sistema de votação pela internet.

Fogaça não revelou como vai votar na consulta popular, segundo ele, para não influenciar os cidadãos.

A consulta pública deverá ser convocada e realizada pela prefeitura no prazo máximo de 120 dias, a partir da publicação da lei complementar. Caso contrário, sem o cumprimento do dispositivo pelo Executivo, a lei entra em vigor.

– A prefeitura vai fazer um esforço enorme, vai tentar cumpri a lei dentro desse prazo – declarou o prefeito.

Zero Hora, 17/03/2009   Atualizada às 10:44

___________________________

Vai mesmo fazer um esforço enorme ? Tomara que não.



Categorias:Pontal do Estaleiro

Tags:

%d blogueiros gostam disto: