Novas casas devem ser entregues a partir de maio

Até o final de maio, o Departamento Municipal de Habitação (Demhab) pretende entregar as primeiras unidades residenciais no novo loteamento para onde serão transferidas as 1.476 famílias da Vila Dique. As casas e sobrados de 41 metros quadrados, terão sala, cozinha, banheiro e dois dormitórios. “Se pensarmos que serão mais de sete mil pessoas, aqui está nascendo uma nova cidade, com condições dignas de moradia para um recomeço de vida”, afirmou o diretor-geral do Demhab, Humberto Goulart, que na manhã de hoje, 24, inspecionou as obras.

A área de 21 hectares, na Avenida Bernardino Silveira Amorim (próximo aos barracões das escolas de samba, no Porto Seco), na Zona Norte, também terá espaço para 103 pontos comerciais, escola, creche, posto de saúde, um galpão para o trabalho de reciclagem e um centro comunitário. Na avaliação dos engenheiros do Demhab, desde que a obra esteja em ritmo normal, o cronograma prevê a entrega de 70 unidades residenciais a cada 15 dias. 

Vida nova – “Não basta apenas mudarmos as pessoas de local, é preciso oferecer possibilidades de novas atividades de renda”, comenta Goulart. O Demhab avalia também um espaço que possa ser destinado à acomodação dos cavalos, que ainda servem como alternativa de trabalho para muitas famílias. A Lei 10.531, porém, estabelece o prazo de oito anos para a proibição de circulação de carroças em Porto Alegre.

O investimento total na obra para remoção da Vila Dique é de R$ 56,5 milhões, sendo que R$ 33,5 milhões (59,28%) são oriundos de empréstimo junto ao governo federal via Caixa, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) – que depois será pago pelo município no prazo de 25 anos. Os outros R$ 23,02 milhões (47,72%) são desembolso imediato do município, sem contar os cerca de R$ 3 milhões a mais custeados pela prefeitura por conta de extras.

Chocolatão – Goulart também conferiu as obras de infraestrutura no terreno da Avenida Protásio Alves, 1098, para onde serão transferidas as 181 famílias da Vila Chocolatão, no Centro. Serão 78 casas, 102 sobrados e uma residência para uma pessoa portadora de necessidades especiais. A estimativa dos técnicos do Demhab é de que até julho próximo tenham início a construção das moradias e o trabalho de assistência social.

Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Outros assuntos

2 respostas

  1. gosto bastante dessa iniciativa.

    por mais que muita gente não cuide das casas que ganha da prefeitura, só o fato dessas pessoas viverem em um lugar com endereço, rua calçada, passeio… já é um grande passo.

    outra coisa boa é que não estão deslocando essas pessoas pra áreas absurdamente afastadas, como fizeram com o povo do areal da baronesa e da colônia africana antigamente. O ideal nesses projetos é, se possível, manter a população no mesmo local… isso cria paulatinamete um vínculo e comprometimento das pessoas com a sua região.

    Curtir

  2. Tem um erro nesse texto, porque na protásio 1098 não tem espaçao pra nada, até porque isso seria no meio da avenida o.o

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: