Projeto Portais da Cidade é discutido em Brasília hoje

O secretário municipal de Gestão e Acompanhamento Estratégico, Clóvis Magalhães estará hoje, 6, em Brasília, para contatos com órgãos federais, buscando esclarecimentos sobre os motivos que levaram a Cofiex a retirar de pauta, na última reunião, o projeto dos Portais. Magalhães irá também à Cooperação Andina de Fomento (CAF), agencia que deverá aportar recursos nos Portais. No Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) tratará da assinatura do contrato do Projeto Integrado Socioambiental (Pisa).

Os detalhes do projeto foram apresentados ontem, 5, no painel Alternativas de Transportes de Massa para Porto Alegre, promovido pela Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (Sergs). Também participou o secretário municipal do Planejamento, Márcio Bins Ely. Eles detalharam  os projetos previstos para a Capital levando em conta as exigências para a cidade ser uma das sedes da Copa 2014. O painel fez parte do evento Sergs Debates, que tratou do tema central Gargalos Viários de Porto Alegre e Região Metropolitana.

Bins Ely apresentou os principais problemas de transportes na cidade, destacando o impacto das 33 mil viagens diárias de ônibus ao Centro e a necessidade de examinar com mais profundidade o projeto da Linha 2 do Metrô como uma alternativa viável. Apresentou também as principais obras viárias previstas para a Copa 2014, entre elas a duplicação da Beira-Rio, Voluntários da Pátria, Rodovia do Parque e da nova travessia sobre o Guaíba. “Em termos de transporte público, nossa bandeira é buscar a qualificação da mobilidade urbana, com equilíbrio ambiental, e promover a integração de todos os modais”, afirmou o secretário.

Portais – Magalhães baseou sua abordagem em trabalho da EPTC, que apresenta as prioridades em obras viárias para a Copa 2014, que terão impacto em toda a cidade. Depois, destacou o projeto Portais da Cidade, um novo sistema de circulação e transporte que visa revitalizar a região central e racionalizar a operação por ônibus em toda a Capital. Parte dos investimentos nos Portais serão por meio de parcerias público-privadas (PPPs) e outra parcela, estimada em 100 milhões de dólares, virá de financiamento externo. “Se não houver nenhuma outra estratégia para retirar o processo de pauta, acreditamos que a operação será aprovada na próxima reunião da Comissão de Financiamentos Externos [Cofiex]”, observou Magalhães, reportando-se às dificuldades de tramitação enfrentadas pelo projeto dos Portais junto ao governo federal.



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito, portais da cidade

Tags:

%d blogueiros gostam disto: