AEROMÓVEL NO AEROPORTO INAUGURA EM MARÇO / 2010

O aeromóvel, cujo estudo de Viabilidade Urbanística, ligando a Estação Aeroporto do metrô ao aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre, foi entregue ao secretário José Fortunatti, custará apenas um quarto de projetos similares usados em outros aeroportos, segundo o superintendente Humberto Kasper da Trensurb.

O aeromóvel terá 854 metros de extensão, percorridos em 70 segundos. Para atender aos usuários, contará com dois carros, um para 150 e outro para 300 passageiros, utilizados conforme a demanda.

A linha terá dois terminais, um na área paga da Estação Aeroporto e outro junto à passarela de acesso ao edifício garagem do Aeroporto Internacional Salgado Filho. A transferência entre linhas será feita sem ônus aos passageiros.

O passageiro que desembarcar no Aeroporto Salgado Filho pagará o valor unitário da passagem para utilizar o aeromóvel até a Estação Aeroporto, e ali será possível embarcar no trem sem adquirir outro bilhete. Da mesma forma, o passageiro que desembarcar na Estação Aeroporto e desejar ir ao Aeroporto Salgado Filho, pagará só uma passagem. O sistema será totalmente automático, sem necessidade de condutor. Além disso, o layout dos carros será feito para atender às normas de acessibilidade universal, facilitando o acesso a cadeirantes, idosos e portadores de deficiência visual. Também está previsto espaço para o transporte de bagagens e malas de viagem.

As obras iniciam em agosto deste ano, e a previsão é que esteja operando em março de 2010. O valor da obra está orçado em R$ 29,884 milhões.

Estudo foi entregue ontem à Prefeitura

Estudo de transporte, que fará a ligação entre a Estação Aeroporto e o Salgado Filho, foi entregue ontem à prefeitura

Depende da prefeitura o avanço de uma obra que aproximará a atual Capital daquela que deverá existir em 2014. Secretarias municipais irão analisar o Estudo de Viabilidade Urbanística do projeto de aeromóvel que ligará a Estação Aeroporto da Trensurb e o Salgado Filho, entregue ontem pela empresa. Somente com a concessão das licenças a obra poderá se iniciar.

O presidente da Trensurb, Marco Arildo Cunha, entregou o estudo ao secretário extraordinário da Copa de 2014, o vice-prefeito José Fortunati. O projeto já havia ganho notoriedade no ano passado, quando entrou em um pacote de sugestões levadas à Presidência da República para integrar o chamado Plano de Mobilidade Urbana a ser implantado até a Copa do Mundo em diferentes cidades.

aeromovel-aeroporto

Informações:  www.affonsoritter.com.br e ZH, 16/06/2009



Categorias:Aeromóvel

Tags:,

15 respostas

  1. Há registros escritos de experimentos com energia pneumática desde o séc. III A.C, em Alexandria. Redescoberta no renascimento, passou a ser objeto de estudo de cientistas, mas aplicações práticas sempre esbarravam por ser uma forma de energia difícil de ser controlada. Somente a partir da decada de 50 começou a ser amplamente utilizada na indústria e a partir daí diversas aplicações foram surgindo.

    Ao meu ver o mérito do projeto do aeromóvel é justamente tirar proveito dessa tecnologia para a criação de uma solução concreta de tranporte urbano, e ainda conseguindo implantar um protótipo funcional até os dias de hoje.

    Nunca soube de problemas com a vedação do duto, quem citou poderia explicar exatamente qual seria o problema?

    Ainda que não seja a solução para todos os problemas de mobilidade urbana, com certeza resolveria muitos deles.

    Curtir

  2. Para melhor entender o desenvolvimento dos meios de transporte, anexo alguns atalhos onde poderá ser encontrado um resumo da evolução dos meios de transporte por meio de gás pressurizado. As máquinas a vapor, inicialmente eram
    estacionárias, e foram utilizadas em minas para bombear a água do subsolo para a superfície. Depois passou-se a
    utilizar o vapor como meio para insuflar ar novo na mina, de forma a manter a vida no subsolo. Neste mesmo momento,
    foi enxergada a possibilidade de movimentar junto com o vapor e o ar, um vagão para transportar o minério. O
    processo não se desenvolveu, porque a vedação dos dutos era problemática, e a eficiência muito baixa. Então foi
    abandonada, junto com a evolução da máquina a vapor móvel, que se tornou um padrão de veículo e tecnologia. A idéia
    de usar o vapor ( ou ar comprimido) como meio de propulsão é muito antiga, e já foi exaustivamente testada
    principalmente na Inglaterra, no século XIX. A sua evolução foi a locomotiva, ou seja, passou-se de um motor
    estacionário para um motor móvel autotransportado.

    Vejam em:

    http://steam-up.co.uk/traction_engine_history.htm
    http://www.sunnisidelocalhistorysociety.co.uk/durham.html
    http://www.geograph.org.uk/gallery/the_stationary_steam_engine_11676
    http://wapedia.mobi/en/Puffing_Devil

    Curtir

  3. Deixem-me sugerir um artigo publicado na Assembléia Legislativa do RS, do consagrado jornalista Adão Oliveira.

    http://www.al.rs.gov.br/ag/clipagem/noticias.asp?txtIDMATERIA=220876&txtIdTipoMateria=8&txtIdVeiculo=24

    Curtir

  4. Tenho duas sugestões para o desenvolvimento do aeromóvel:
    1) Achar um empresário ou instituição financeira que banque o desenvolvimento dos protótipos, até a confirmação de sua viabilidade técnica e econômica. O governo não deve financiar a iniciativa privada, que por definição, visa lucro.
    2) Tentar de todas as maneiras resolver o problema de vedação do duto, que gera inúmeros e insolúveis problemas de manutenção, fato que desaprovou o protótipo de Jacarta. O empresário autor da idéia, deveria ser mais honesto, e falar nos pontos fracos da idéia, além de mostrar os lados positivos. Na mídia atual, só se falam em vantagens. Isto NÃO é verdadeiro.

    Curtir

  5. Lamento informar ao Sr. Augustin Woeltz, que ele foi enganado, pois o Sr. Coester não é engenheiro.
    Tampouco o sistema de transporte pneumático é novo, como ele tenta passar, o mesmo já era utilizado no século XIX na Inglaterra, e depois abandonado por inviabilidade.
    Sim à moralidade pública – não vamos financiar utopias.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: