Assim caminha Porto Alegre

.

.                           “Capital do Não”

 

Veja a quantidade de entidades que apoiam o Pontal do Estaleiro, e o volume  avassalador  das que são contra

 
 
Frente do Sim : 
1-  Força Sindical
2-  União Estadual dos Estudantes do Rio Grande do Sul (UEE/RS)  
  Frente do NÃO  
–  Movimento em Defesa da Orla do Rio Guaíba
–  Sindibancários
–  Sindicato Municipários de Porto Alegre (Simpa)
–  Associação dos Moradores da Vila São Judas Tadeu (Amovita)
–  Associação Comunitária Jardim Isabel (Ascomjipe)
–  Associação de Moradores do Centro de Porto Alegre
–  Centro Comunitário de Desenvolvimento da Tristeza, Pedra Redonda, Vila Conceição e Assunção (CCD)
–  Núcleo Amigos daTerra/Brasil
–   Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapam)
–  Associação dos Moradores do Bairro Ipanema (Ambi)
–  Sindicato dos Sociólogos do Rio Grande do Sul
–  Associação dos Moradores e Amigos da Auxiliadora de Porto Alegre (AMA)
–  ONG Solidariedade

 Zero Hora

____________________________________________

 

.                           Capital da Resistência

Não há como evitar: faz parte da cultura e do modo de agir do portoalegrense ser do contra.

Resultado de anos de domínio de políticos contra-tudo, com discursos que demonizavam grandes empreendimentos;   assembleísmo;   fóruns que aplaudiam foras da lei, quebra-quebras e ditadores. 

Ser contra algo é totalmente legítimo e democrático. Porém esses anos todos referidos no parágrafo anterior  anabolizaram enormemente as forças contra-tudo, que engoliram e transformaram Porto Alegre  e os portoalegrenses. 

 RicardoH



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , , ,

6 respostas

  1. Só lamento pela ignorância do público, em geral. São pessoas que querem a natureza, acham que esse projeto vai privatizar a orla, as impedindo de chegar nas proximidades da mesma.

    Nota-se também que essa turma do não, raramente passa pela orla (freqüenta), quiçá sabe onde a mesma fica.

    É uma turma composta por idosos desinformados, eco’s (que adoram o greenpeace, mas sua personalidade muitas vezes é apenas por rebeldia), e na sua grande maioria a oposição partidária.

    Falando da oposição, percebe-se que SEMPRE estão descontentes com tudo. Por mais que as coisas estejam boas, estão sempre a reclamar. Porque? Simples, imagina o fato de surgir algo de bom durante o mandato do rival? Não sei se é bem isso que ocorre, mas é essa a imagem que fica. Ainda mais espera-se o que de gente baderneira que vai nas discussões vestidas de MILHO para representar espigões? Não sabem conversar e debater civilizadamente? Bem, esses são nossos conterrâneos.

    Espero que o SIM ganhe, caso não ganhar, que seja construído o não-residencial mesmo. E construam prédios bem bonitos. Aposto que os “do contra” serão os primeiros a adorarem a nova área de lazer.

    Desculpe, mas fico indignado com a falta de cultura ou excesso de política – que só pensa em fins partidários – de alguns.

    Curtir

  2. A campanha do SIM tem de insistir no fato que hoje o local é INACESSÍVEL (exceto para ratos, bandidos e traficantes) e com o projeto de uso misto do Pontal, a população receberá novos locais de convivência e lazer (rua, esplanada, ciclovias, pier, marina, bares, restaurantes…),

    Além disso, com as novas atividades econômicas geradas, a Prefeitura vai receber, todos os anos, milhões de reais em impostos, que poderão ser aplicados na manutenção de outras áreas públicas, em habitação popular, saúde, segurança pública e educação.

    Também tem de ressaltar que todo esse investimento será feita com dinheiro privado e que para que seja criado mais um parque público, como querem o pessoal do NÃO, haveria um custo (desapropriações, urbanização e manutenção) para a Prefeitura que somente poderia ser coberto com aumento de IMPOSTOS.

    Curtir

  3. Então vamos la e votar em massa no SIM !
    Levem pessoas da família e votem no SIM.
    Eu vou fazer isso.

    Embora o que esteja em votação seja só a parte residencial (que na verdade é a parte que viabiliza o empreendimento da BMPar).

    O empreeendimento vai sair de qualquer forma, não esqueçam.

    Nós teremos algo muito legal lá, se o empreendedor não desistir de vez…

    Curtir

  4. Gente, desculpem a franqueza, sou porto-alegrense e naturalmente gosto da cidade, torço para que ela melhore, mas sou obrigado a dizer que a população da cidade parece não enxergar o óbvio: com exceção de poucas áreas, Porto Alegre é uma das cidades mais feias que eu conheço. Comparar com cidades do exterior, não tem nem graça. Conheço bem EUA/Europa e sei o que digo. Então, vamos pegar Caxias, Curitiba, BH e comparar. O porto-alegrense cresce com o mito de que vive no paraíso, na capital com a melhor qualidade de vida, blá, blá, blá. A maioria nunca saiu daqui, então acredita nisso sem questionar. Moro no Jardim Izabel (com “z” mesmo), um bairro nobre na zona sul, onde, teoricamante, vivem pessoas esclarecidas. Como a Associação dos Moradores pode ser contra? Confundem mato com natureza, falta de estrutura urbana com qualidade de vida, francamente… Se não estivesse preso à Porto Alegre por causa do meu trabalho, emigraria. Tenho vergonha quando pego alguém do aeroporto e tenho que passar por Farrapos, Centro e toda a área degradada da orla.

    Curtir

  5. São desinformadas e QUEREM continuar assim, elas não querem enchergar a verdade e os fatos, não adiantando, assim, argumentar com elas. É como tentar argumentar com quem não quer acreditar que o homem foi à lua.
    É lamentável.

    Curtir

  6. A verdade é só uma, 90% das pessoas que são do contra, são desinformadas. Tenho uma colega no italiano que levou esse assunto em aula, e outra disse “NÃO, vão construir espigões e blablaba, porque vão fechar tudo, nossa bela orla.”

    Faça-me o favor. Primeiro que ninguém passa lá. Segundo que será PÚBLICO, não tem nada privado (exceto os prédios, claro), mas a orla será PÚBLICA.

    Tentei argumentar, explicar isso, mas ela – como boa parte deles – é cabeça dura, não aceita respostas. Ainda expliquei que atuo na área da construção civil, mas sabe como é…

    É incrível a capacidade de “desturitizar” a cidade. Eu era morador do Menino Deus. Agora mudei para a zona norte e mantenho minha opinião. Me diz, que diabos há de interessante para olhar no “Estaleiro Só”? Amigo morador do Cristal, que é contra, você vai levar sua parente de São Paulo tirar uma foto lá? Mostrar como é bonito o seu bairro? Aposto que o interesse dela em conhecer as ruínas do estaleiro + lixo será demasiado.

    Estou em dúvidas, se é só quem tem título eleitoral em POA que poderá votar ou se é aberta à eleitores do interior também. Porque creio que somente gente que é de fora enxerga as coisas como devem ser.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: