Série fotográfica: o desleixo para com Porto Alegre

PARTE 2

Vejam estas fotos. Não são horripilantes ?

Precisamos falar algo ou as fotos falam por elas mesmas ?

parada1

parada2

parada3

parada4

Fotos: Ricardo Haberland (duas primeiras) e Gilberto Simon.

Gilberto Simon

____________________________________

As paradas de ônibus de Porto Alegre são uma VERGONHA pra cidade.

Não gosto de ser injusto com a cidade, de criticar por prazer, sem fundamento. O que é bom eu reconheço.  Já andei por algumas capitais, e observo muitas coisas. Já constatei, por exemplo, que o atendimento em serviços em Porto Alegre é dos melhores. Aqui somos bem atendidos nos ônibus, nas lojas, nos táxis, etc. Mais: de longe, aqui temos os melhores supermercados do país, em todos os sentidos. São os mais bonitos, os com menos filas, e o atendimento é bom.  Fora daqui, sinto falta dos nossos ótimos – e únicos –  supermercados. Estou falando tudo isso pra mostrar que o que é bom, eu reconheço. Mas agora vou falar do que, espantosamente (por causa da boa renda média dos porto alegrenses) , é muito pior que as grandes capitais brasileiras.: o mobiliário urbano e as paradas de ônibus.

As paradas de ônibus são MUITO melhores, conservadas e limpas em Curitiba, Rio de Janeiro (mesmo nos bairros pobres)  Salvador (mesmo nos bairros pobres), que são cidades em que já andei muito de ônibus, inclusive por bairros pobres e periféricos.  Lá encontramos paradas de ônibus de vidro, sem absolutamente nada colado; limpas e imaculadas; e muitas com bancos. 

Tenho fotos dessas paradas. Quem quiser, mande seu e-mail que eu lhe mando as fotos.

Também é notada uma preocupação em oferecer uma boa estética do mobiliário urbano em geral.

Rio e Salvador têm problemas sociais maiores, e mesmo assim AS PESSOAS não sujam e não avacalham com suas paradas de ônibus.

Curitiba tem dados sociais similares com Porto Alegre, e faz jus a isso apresentando uma cidade bonita.

Porto Alegre, portanto, não tem desculpa pra ter um mobiliário urbano tão vexaminoso.

A feiúra da “cidade construída” de Porto Alegre, admitida até por Mario Quintana numa célebre edição da revista Exame, é de responsabilidade de todos, dos moradores, do governo e de nossa cultura.

Tristemente, os moradores da cidade – e sua cultura –  são um dos maiores responsáveis pelo aspecto da cidade. Não se pode dizer que os responsáveis são pessoas pobres, sem perspectivas, sem educação e desassistidas pelo estado. As paradas de ônibus são achincalhadas por todas as classes, até mesmo por gente bem de vida como uma senhora muito bem vestida que um dia flagrei colando dez cartazes numa parada de ônibus para noticias seu cachorro perdido, ou então de gente anunciando trabalhos de digitação.  E essas pessoas bem vestidas colaram toda a  parada sem vergonha nenhuma.

 O visual medíocre da cidade envolve responsabilidade do governo, também, que poderia construir mobiliários urbanos e paradas de ônibus bonitas de verdade Olhem só as mais recentes  paradas da Osvaldo Aranha e Protásio, que tem cerca de 8 anos – são mais recentes que as paradas “modernas” da Assis Brasil, Bento Gonçalves – mas são horríveis e ridículas: uma simplória lata dobrada sobre nossas cabeças. Horrível, horrível, horrível, digno de Serra Leoa, Somália ou Haiti. Porque o governo nunca se interessou em fazer algo bonito, como as de Curitiba? Isso contribui para as principais avenidas da cidade, como a Protásio, serem avenidas feias.

Também poderia falar da nossa orla, tosca até pro mais pobre pais do mundo, mas não vou entrar nesse mérito, que envolve também legislações e polêmicas. Mas vou falar de um trecho dela é consolidado e é ponto turístico: a orla do Gasômetro. Vocês já viram várias fotos dela aqui no blog, mostrando o quão tosca e feia ela é, parecendo pertencer ao lugar mais miserável do mundo.

 Isso tudo mostra que não é por pobreza do povo nem do governo que a cidade oferece um visual por vezes tão constrangedor.  É por cultura, por costume.  Que espero que mudem completamente, nem que seja só por causa da Copa que vem aí.  

É constangedor que uma das capitais de melhor nível econômico e cultural do país ofereça um visual feio, pobre e vergonhoso de sua urbe.

Ricardo Haberland



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , , ,

9 respostas

  1. Eu estive nesse final de semana em Caxias. Fiquei positivamente surpreso com a limpeza e organização da cidade. Lixeiras de grande porte (para lixo doméstico) de 100 em 100 metros, calçadas bem cuidadas, ruas bem sinalizadas, iluminação decente.

    Aí cheguei em Porto Alegre, de carona com um Caxiense que ia ao jogo do Inter. Na esquina do meu trabalho, uma montanha de sacos de lixos rasgados ao chão. Ruas esburacadas e mal-sinalizadas. Gente maluca no trânsito.

    Como o povo de Porto Alegre consegue se contentar em viver em uma cidade assim? Como o povo se diz politizado e ativista? Como o povo acredita no palavrório de porto alegre tem a melhor qualidade de vida?

    Fiquei com vergonha de ser porto alegrense, sério.

    Curtir

  2. são horríveis essas paradas mesmo, mas ainda melhores do que aquelas que são só um postezinho torto com uma placa.

    também acho muito desorganizado as paradas sequer terem um número pra identificar elas. explicar a alguém que parada descer é uma tarefa quase impossível.

    Curtir

  3. O engraçado é que os ambientalistas e ecos que eram contra o pontal não se mobilizam para despoluir as paradas e a sujeira na cidade. Até porque além de poluir, derrubam arvores para fazer os cartazes…

    Curtir

  4. As paradas da Avenida teresopolis foram limpas, tiraram os cartazes e pichações, mas infelizmente não durou muito tempo o visual limpo do lugar.

    Curtir

  5. As paradas da 3ª perimetral seriam belas, se não fosse aquelas pichações… Porque as pessoas não picham a casa delas? Eita gente sem cultura…

    Curtir

  6. Ricardo, novamente um texto exemplar. Minha única dúvida é se alguem dos ditos responsáveis pela administração municipal chegam a ler o que aqui se escreve – desconfio que não. Ou talvez sim, mas sem qualquer efeito prático, a se observar a nossa decepcionante realidade: nada muda, nada acontece. Dia 3 passado participei do seminário na Câmara Municipal, “Porto Alegre, uma visão de Futuro”. Nome mais do que apropriado, pois certamente assim continuará: somente visões, e tudo para o futuro. Tivemos excelentes palestrantes, com abordagens sensatas e bem fundamentadas. Tivemos inclusive a presença de nosso dinâmico Gauleiter, sr. Fogaça, que, entre rapapés aos membros da casa, afirmou que, a partir de agora, PA será uma cidade melhor, mais humana, mais isto, mais aquilo. Palavras, palavras, palavras – nisto eles são insuperáveis. Esta turma me cansa…

    Curtir

  7. Fotos interessantes, e mais ainda os corredores de ônibus em dia de chuva, onde os ônibus molham os passageiros nos corredores, em razão das poças acumuladas.

    Concordo com posts anteriores, que o Fogaça no segundo mandato está deixando MUITO a desejar, a cidade está parada, sem nada de novo.

    Mas agora com a copa, tudo se resolverá… teremos mais e mais projetos. (ENTENDAM SÓ PROJETOS!)

    Curtir

  8. Pior é que isso não se resume a pessoas pobres e ignorantes… já vi pessoas em carrões importados jogando toco de cigarro e papéis pelas janelas.

    As cidades são reflexos das pessoas que nelas habitam! Assim como nosso país, estado, região …

    Se queremos mudar algo, temos que começar a mudar primeiro em nós mesmos.

    Curtir

Trackbacks

  1. Porto Alegre é assim « Blog Porto Imagem
%d blogueiros gostam disto: