Só isso impulsionará o turismo em Porto Alegre ?

Em busca de turistas

Ipanema cria grupo de trabalho para atrair visitantes o ano todo

O pôr do sol é deslumbrante, o calçadão se apresenta como um dos lugares mais agradáveis da Capital, e a ciclovia desperta inveja em muitas cidades turísticas do Estado. Mas, afinal, o que falta para a orla de Ipanema atrair turistas o ano todo?

Em busca dessa resposta, comunidade, prefeitura e Câmara de Vereadores criaram o Movimento Ipanema – Natureza Humana. O grupo de trabalho fará um diagnóstico das necessidades para movimentar o turismo na região, respeitando o ambiente e os moradores. A partir daí, serão eleitas prioridades a serem executadas pelo poder público ou pelas empresas.

A comunidade dirá o que falta em Ipanema. Queremos revitalizar e promover o desenvolvimento desse bairro, onde acontece um charmoso encontro da cidade com o Guaíba – observa Maria Helena Müller, coordenadora de planejamento turístico da Secretaria Municipal de Turismo.

Serão discutidas desde obras estruturais nas avenidas de acesso até pequenas mudanças na pintura das lixeiras. Não há receita pronta, mas alguns pontos são quase unanimidade, como a proibição de quiosques e a construção imediata de um trapiche.

Como impulso do movimento, está a Copa do Mundo de 2014, evento que terá Porto Alegre como uma das cidades-sede. É consenso entre empresários e moradores que Ipanema é o trecho mais preparado dos 72 quilômetros da orla para receber turistas.

– O bairro tem mais estrutura do que o restante da orla. Precisamos trabalhar em parceria com o poder público para fazer as coisas funcionarem – diz Astélio José Bloise dos Santos, presidente da Associação dos Moradores do Bairro Ipanema.

A intenção é fazer reuniões mensais. Interessados em dar sugestões podem entrar em contato com a associação pelo telefone 3248-1577.

As 10 sugestões para incrementar o turismo
Com base em conversas com moradores, empresários e lideranças de Ipanema, ZH Zona Sul listou 10 sugestões citadas para fomentar o turismo. Confira:
1) Calendário de esportes náuticos – Estabelecer datas durante todo o ano para eventos náuticos, como kitesurf e windsurf. Atualmente, há ações isoladas, quase sempre sem envolvimento do poder público.
2) Qualificar o público – Atrair turistas conscientes, que irão ao bairro para passear e consumir sem agredir o ambiente e sem bagunçar.
3) Revitalização ambiental – Faltam instalar lixeiras, tratar esgoto e evitar o descarte de restos de animais na orla.
4) Soluções para o trânsito – Mais ciclovias e melhorias na sinalização e no asfalto, principalmente nas avenidas Cel. Marcos, Tramandaí, Juca Batista e Guaíba, estão entre as medidas mais urgentes.
5) Trapiche – Seria uma das primeiras providências, possibilitando que barcos com turistas atracassem no bairro. Há um projeto na prefeitura para construção de um trapiche.
6) Festas das estações – Uma das propostas é criar festas temáticas em cada uma das estações do ano.
7) Reforço na segurança – A comunidade quer policiamento permanente na orla para evitar a ação dos bandidos e o vandalismo em muros e placas.
8) Investir na caracterização paisagística – Uma das ideias é criar uma identidade visual em Ipanema, sem grandes construções ou quiosques. Lixeiras iguais e um pórtico estão entre as propostas.
9) Melhorar o atendimento no comércio – Comerciantes estão unidos para discutir meios de atender melhor os clientes.
10) Implantar atividades culturais – Entre as propostas, estão uma feira, semelhante ao Brique da Redenção, para divulgar o artesanato dos moradores, e uma sala com fotos e documentos históricos de Ipanema.

 ZH Zona Sul

_____________________________

O que falta não é um trapiche apenas, mas sim uma marina pública, com muitos espaços para barcos. Chega de pensar pequeno pra Porto Alegre, vamos pensar grande ! Trapiche é coisa de cidade do interior !



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , ,

6 respostas

  1. Ipanema nunca vai ter turistas (isso existe em Poa?) pois eles nem sequer sabem de sua existência.

    Curtir

  2. Vários problemas na proposta, a saber:

    * a negação da utilidade dos quiosques
    * a omissão da importância da balneabilidade
    * a omissão de soluções para o trânsito ou transporte público ligando ipanema a porto alegre

    > E outra, acho que seria uma utopia pensar na possibilidade de
    > contornar toda a orla do guaíba de bicicleta.

    Temos que parar de pensar na ciclovia como uma ferramenta de lazer. A ciclovia é também uma ferramenta de transporte, facilitando transportes de pequena e média distância do dia-a-dia. Tendo em vista isso, é importante ligar as ciclovias às áreas residenciais e comerciais.
    Ninguém contorna toda a

    > A ciclovia do gasometro e ipanema ligam o nada ao lugar nenhum.

    O maior erro delas, na verdade, é serem ciclovias exclusivamente de lazer. A ciclovia da Beira-Rio, por exemplo, liga o gasômetro ao beira-rio, em detrimento das residências e dos locais de trabalho. A de ipanema comete o mesmo erro. A solução é criar ciclovias transversais a essas, indo para “dentro” da cidade, formando no futuro uma rede de ciclovias interconectadas. Infelizmente, pra variar, falta visão urbanística aos projetistas.

    Curtir

  3. A listagem falou muito de eventos, mas a limpeza e a conservação dos monumentos e locais públicos não foi citada

    E outra, acho que seria uma utopia pensar na possibilidade de contornar toda a orla do guaíba de bicicleta.
    A ciclovia do gasometro e ipanema ligam o nada ao lugar nenhum.

    Curtir

  4. E IPANEMA JÁ APARECE NO MAPA TURÍSTICO ???

    Curtir

  5. E a balneabilidade? Alguém lembrou?
    Que eu saiba o Guaiba continua sendo um esgoto a céu aberto!!!

    Curtir

  6. Bem, até os mendigos da esquina sabem: PRECISAMOS DE UMA ORLA LIMPA!

    Com balneabilidade, podemos ter uma praia como em Montevidéu, onde no meio da cidade (que é mais decadente que Porto Alegre, porém muito mais charmosa), há praia de água doce, um calçadão bonito.

    Hoje os turistas extrangeiros perdidos que passam em Ipanema ficam realmente encantados, querem entrar na água, e são avisados que é suja!

    Ninguém irá só porque tem lixeiras bonitinhas, um pórtico ou banquinhos. Turistas querem aproveitar realmente a natureza.

    Depois vem o vice-prefeito falar que é a capital ecológica do Mercosul.

    Cada vez me desiludo mais com esta cidade.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: