O Porto e o Pontal

CAIS MAUÁ
Há coisas que me causam repugnância na vida pública, como ter que ouvir um velho e conhecido loteador irregular da cidade agora vociferar contra o Projeto que veio à Câmara.
É claro que ele tem erros. Mas vamos emendar e corrigir.
 
USO MISTO (I)
Teve outro sujeito que falou na Audiência Pública do Cais Mauá que os vereadores não entenderam o livro de Jane Jacobs, Morte e Vida nas Grandes Cidades. Bem, eu entendi. Ela defende o uso miscigenado, uso misto, o resto eu deixo para quem não sabe ler.
 
USO MISTO (II)
O ex-prefeito Tarso Genro mandou o Projeto do Pontal em 2002, no qual não se proibia o uso misto. Quem fez a emenda, proibindo, foi o vereador Dib.

JANE JACOBS (I)
“Jane Jacobs mudou minha vida com o livro Morte e Vida nas Grandes Cidades. Ela me ensinou a olhar a cidade como ecossistema, a dar importância às calçadas, a cultivar a diversidade de usos”. — Alfredo Sirkis
 
JANE JACOBS (II)
Por decreto do ex-prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, o prédio que abriga o Instituto Pereira Passos (IPP) passou a chamar-se Jane Jacobs, da mesma forma que seu auditório.

Do Boletim do Vereador Adeli Sell, 25/09/2009



Categorias:ORLA, Pontal do Estaleiro, Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:, , , , , , , , ,

%d blogueiros gostam disto: