CAIS DO PORTO – por Leandro Dihl Miranda

Escutei o Conversas Cruzadas na TVCOM ontem e percebo com muita tristeza que a cidade perdeu muito tempo apenas com retórica sem quase nada ser feito concretamente nestes últimos 20 anos para evoluirmos para um Cais do Porto Moderno, apesar do magnífico espaço que temos .

O projeto deverá ser o catalizador/estopim para novos investimentos no centro e, quanto mais ambicioso for, melhor será para a cidade .

Não deveríamos poupar agressividade agora e acho que temos que nos consultar aos melhores no assunto no mundo. Assim como aconteceu com o Museu Iberê Camargo. Hoje referência mundial. Temos um Jaime Lerner aqui perto, porque não contratá-lo ?

Acho que o Projeto Urbanístico especial a ser votado na Câmara agora em outubro deveria flexibilizar o máximo possível a lei para que o centro realmente mude a partir do Porto.

Nosso Cais é único, especial e muito importante para a Cidade.
Impressionante pensar como é sub utilizado.
A lei tem que se adaptar as possibilidades infinitas daquele local, não o contrário.
Estamos reféns de Galpões tombados pelo patrimônio histórico que não usamos hoje e serão dificultadores para o equilíbrio econômico-financeiro do projeto pelo espaço amplo que ocupam, retirando rentabilidade potencial aos negócios. Galpões vazios, antigos e subutilizados. Impressionante !!!!

Outro “nó”, sempre há um “nó” para ser desatado em Porto Alegre.
Porquê ?

Não há intervenções urbanísticas sem impacto.

Maximizar as possibilidades e benefícios de um projeto à cidade não é necessariamente reduzir ao mínimo os impactos.
Olhem mais os benefícios e menos os impactos .
Maximizando os benefícios, os impactos serão diluídos.

Por isso, Porto Alegre está estagnada há décadas.
Aqui só se pensa nos impactos ambientais !!!!

Projetos e mais projetos se perdem pela grande barreira criada a eles e a cidade continua carente de mudanças.
O grande investidor escolhe aonde quer aplicar.
Só cidades proativas e com bom projetos atraem investimentos, infra estrutura, riqueza, empregos, mudança.

Vejo aqueles 3 Km na beira do ‘rio’ com grandes torres modernas com hotéis, flats, cinemas, teatros, museus, bares, cafés, restaurantes, livrarias , casas noturnas, comércio em geral, marinas e passeios públicos, segurança e estacionamentos disponíveis 24 horas por dia .

Para resolver o escoamento viário vejo entradas / saídas subterrâneas / áereas em três pontos: na entrada da rodoviária, no meio perto do atual pórtico e no final perto da Usina. Dá para alargar um pouco a Mauá também . Abrir novos pórticos, reduzir a altura do muro ou estudar retirar o muro, viadutos, várias elevadas, etc…

Sinceramente, se fosse possível, o melhor seria “botar a abaixo” muitos dos prédios naquela parte do centro. Só tem edifícios antigos, caindo aos pedaços, mal ocupados e com estacionamentos precários e caríssimos.

Com torres modernas, comércio qualificado, novos investimentos muda o centro. Gira a economia, investimento emprego, renda, emprego, renda, emprego….. muda a cidade !!!

Muitos turistas, artistas, empresários e visitantes vem a Porto Alegre e dizem que não há o que fazer aqui após as 2:00 da manhã .

É demanda, é oferta, impecilhos da lei, da vizinhança dos bares, da cidade, ou o quê ?

Pelo que sei Porto Alegre tem vocação para o turismo , mas sempre há uma lei que impede e inibe o investimento para “reduzir os impactos urbanísticos”.

Tá na hora da cidade investir, ser agresiva, mudar.
Teve que ter um motivo externo como o evento da Copa do Mundo para acender esta centelha.

No mínimo 5 Mil empregos diretos só no Cais e mais outro cartão de visitas para “vender a cidade” .
Sim, temos que vender a cidade para novos empreendimentos, seminários, turismo de negócios, eventos, etc ….

Há muita concorrência para Porto Alegre. Cidades mais atrativas a investimentos como Florianópolis, Curitiba, todo o interior de São Paulo, várias no nordeste e nenhum empresário vai investir aqui só por “amor ao Rio Grande” e aos “Ideais Farroupilhas”.

Os turistas descem no Salgado Filho, isso quando conseguem descer aqui (outro problema gravíssimo este aeroporto), ficam aqui 01 dia ou 02, e vão para a Serra, litoral, Buenos Aires, Missões, Santa Catarina, etc …
Poderiam ficar 01 semana ou mais !!!!!

Nossos filhos e netos vão trabalhar aonde sem novos investimentos ?
No setor público ? Até quanto ? Até quando haverá lugar para tantos na carreira pública ?
Quem vai gerar ICMs, Issqn, empregos, riqueza …?
Os ambientalistas que defendem os maricás na beira do rio, a redução de impactos urbanísticos ?

Desculpe o desabafo.
SDs

LEANDRO DIHL

INDIVIDUAL TRADER

____________________________

Carta enviada ao Vereador Adeli Sell, pelo leitor Leandro Dihl Miranda, no dia 26/09/2009

____________________________

Concordo plenamente com ele, 100%. Belíssimo texto! Um dos textos mais lúcidos dos últimos tempos !

 



Categorias:COPA 2014, Opinião, Projeto de Revitalização do Cais Mauá, Revitalização do centro, TURISMO

Tags:, , , ,

%d blogueiros gostam disto: