Mercado Público se prepara para a Copa

Mercado Público faz 140 anos com promessas de mais obras

A intenção é remodelar o principal centro de compras de Porto Alegre para atrair turistas

Mercado Público - Foto: Gilberto Simon

Mercado Público - Foto: Gilberto Simon

Por dentro e por fora, o Mercado Público da Capital promete mostrar-se aos porto-alegrenses de uma forma nova a partir de 2010. O primeiro passo será dado nos próximos dias, com a finalização do projeto dos novos banheiros, que poderão competir com os dos melhores shoppings centers. As mudanças não devem ficar por aí.

O impulso para dar outra cara ao Mercado e a seu entorno vem de uma data marcante, os 140 anos que o mais popular centro de compras da Capital está completando neste sábado. Com os olhos no mundial de 2014 e no grande fluxo de turistas que deve ser criado, o plano é focar em negócios e melhorar a aparência interna. Será o Mercado da Copa.

– Agora, no final deste mês e começo de outubro, finalizamos o projeto arquitetônico dos banheiros. É uma etapa. O outro grande passo que estamos planejando, com os comerciantes, é comportamental e de apresentação das bancas – afirma o titular da Secretaria Municipal da Produção, Indústria e Comércio (Smic), Idenir Cecchin.

A partir dos banheiros, novas identificações das bancas, assim como iluminação interna, estão entre as melhorias planejadas para atrair frequentadores. O modo como os permissionários tratam os clientes ganha um aliado importante com o Senac, que reforçará a visão de negócios do Mercado Público.

Mas como beleza interior não é tudo, o entorno está se preparando para mudar nos próximos meses, dessa vez sem uma data definida.

– Está em fase final de negociação a adoção do Largo Glênio Peres, que vai ser muito importante para o Mercado, que terá um deque com mesas novas e cobertura. Há outras possibilidades, como até mesmo um chafariz, mas são apenas ideias sem estudo técnico ainda – diz o arquiteto Glênio Bohrer, do programa Viva o Centro.

Para completar a remodelagem do entorno, estão as reformas nas vias que dão acesso. Está em licitação uma obra de R$ 1,8 milhão nas ruas Marechal Floriano e José Montaury para recuperar o pavimento já visando à abertura para os carros. Quando essas obras estiveram em andamento, os permissionários do Chalé da Praça XV deverão aproveitar para realizar as reformas do local.

– Os trabalhos nessas duas vias do Centro, próximo do Mercado, devem durar 210 dias (cerca de sete meses). Parte do pavimento ainda pode ser aproveitado, com certeza será importante para os clientes que chegarão ao Mercado – explica o secretário municipal de Obras e Viação, Maurício Dziedricki.

Não perca a festa

– Sábado, às 10h30min, serão acesas as velas do bolo de 140 anos do Mercado Público, produzido em uma das padarias do local.

– A Banda Municipal fará uma apresentação no centro do prédio.

– Os projetos de preparação do Mercado Público para a Copa do Mundo de 2014 serão apresentados pela prefeitura.

Foto: Gilberto Simon

Foto: Gilberto Simon

Para marcar o aniversário também está sendo promovida a 1ª Feira de Antiguidades do Mercado, que ocorre até sábado, das 9h às 17h,  Quadrante IV, no térreo do Mercado. Esta feira conta com diversos expositores do Brique da Redenção e outras feiras da cidade.

Neste sábado também haverá a premiação do I Concurso Fotográfico do Mercado, que teve cerca de 310 fotos inscritas. Serão premiadas os 3 primeiros lugares e as 30 melhores comporão uma exposição no segundo pavimento do prédio, no Terraço I.

Uma outra exposição contará com a presença de 13 fotógrafos, com seus olhares sobre o Mercado. Esta exposição acontecerá no Quadrante III, tanto no térreo como no segundo pavimento.

Com informações da ZH e Administração do Mercado Público



Categorias:COPA 2014, Revitalização do centro

Tags:, ,

2 respostas

  1. Esqueci de citar mais uma coisa: paisagismo!!!

    Observem nas cidades da serra gaúcha aqueles canteiros centrais de avenidas ou praças com flores e belas plantas.

    Por que nossa cidade (que muitos dizem ser a cidade da ecologia) não melhora e cuida corretamente das plantas de praças e canteiros de avenidas.

    Falta o verde das plantas e as cores das flores no centro. A cidade é cinzenta, fria e sombria. Somente na primavera as árvores contribuem para tirar um pouco dessa feiura imensurável que é o centro da cidade.

    Curtir

  2. Acho que o projeto deve priorizar também a educação e higiene dos que lá tem comércio. As peixarias deixam um cheiro insuportável no ambiente. Não sou contra elas, mas contra a falta de higiene que o pessoal tem ao limpar os peixes e se desfazer dos restos.

    Toda a área ao redor precisa ser revitalizada. Aqueles terminais de ônibus ao redor são um inferno. Fazem barulho e poluem. As bancas de fruteiras estão atiradas no meio da fuligem de ônibus.

    É preciso que haja um ambiente mais silencioso, acolhedor e ao mesmo tempo movimentado. Um chafariz, do tipo que construiram atrás do Barra Shopping, também seria ótimo para dar uma incrementada no visual.

    Deveriam arrumar também o calçamento e as escadarias ao redor do Chalé.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: