Pesquisa: porto-alegrenses apóiam a revitalização do Cais

Estudo prevê hotel com 20 andares

Estudo prevê hotel com 20 andares

A menos de um mês de ser votado pela Câmara, o projeto de revitalização do Cais do Porto da Capital ganha mais um impulso para sair do papel. Pesquisa inédita realizada pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Administração (Cepa), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), aponta que 83,4% dos porto-alegrenses aprovam a transformação da área portuária. No estudo, feito em outubro de 2008, 625 entrevistados foram instigados a avaliar itens do projeto escolhido pelo governo estadual no ano passado para uma faixa de 2,5 quilômetros da rodoviária ao Gasômetro.

Área do Gasômetro ganharia shopping

Área do Gasômetro ganharia shopping

As imagens apresentadas pela M. Stortti Consultores Associados, que encomendou a pesquisa e encabeça o consórcio vencedor, são simulações e podem ser seguidas ou não pela empresa que vencer a licitação. – São meras evoluções arquitetônicas, como se fosse uma minuta, um rascunho. Isso não é conclusivo. Nós vamos avaliar no futuro a melhor proposta – explica Edemar Tutikian, coordenador executivo do projeto de revitalização.

escritorios

Presidente do Porto Alegre Convention & Visitors Bureau, que atua na atração de eventos para a Capital, Ricardo Ritter avalia o projeto como fundamental para o turismo:

– Como o projeto está idealizado, o porto tem potencial para se transformar no maior ponto turístico de Porto Alegre.

Na Câmara, o debate promete ser acirrado, a ver pela audiência pública do dia 24 que mobilizou 500 pessoas. Para o presidente da Casa, Sebastião Melo (PMDB), a expectativa é apreciar a matéria no fim do mês, após a aprovação da revisão do Plano Diretor:

– É um projeto importante. A Casa tem condições de chegar a um consenso, pois há um desejo de revitalização ou modernização do porto.

Entre os contrários à proposta, a preocupação está centrada na altura dos prédios e no possível uso residencial da área. O projeto enviado à Câmara pela prefeitura abre possibilidade para prédios de até 32 metros de altura ao lado da Usina do Gasômetro e de até cem metros nas docas.

– Isso liquida a paisagem urbana e acaba com uma peculiaridade da Capital – analisa Paulo Guarnieri, da coordenação do Movimento de Defesa da Orla do Guaíba e presidente da Associação de Moradores do Centro.

cais-revigorado

ZH

____________________________

Que tal se esses 80% fossem votar em plebiscito???



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá, Revitalização do centro

Tags:, , ,

7 respostas

  1. O que esperar de uma cidade que parece interior? [2]
    Nossa, incrivel que à cada maquete e projeto que aparece do Cais, os prédios projetos estão cada vez mais baixo.
    O que aditanta fazer prédio ali, se é pra ter 3 andares?
    Melhor nem fazer então e fazer o resto do projeto.

    Curtir

  2. O quê esperar de uma cidade que parece interior ?

    Curtir

  3. A feíura é uma das peculiaridades de Porto Alegre mais defendidas por esse ECOXIITAS. Mas o que liquida a nossa paisagem urbano, segundo esses PSEUDOECOLOGISTAS, são empreendimentos privados. Esses sim são pecados mortais.

    Curtir

  4. acaba com uma peculiaridade da capital: a feiúra dos edifícios do centro histórico

    Curtir

  5. O quê ??? Agora os prédios vão ser esses baixinhos ???

    Curtir

  6. Eu só não entendo essa implicância com prédios altos na orla, se residencial ou não, se em todas as cidades do mundo eles são erguidos e as tornam mais bonitas e modernas. Olhem a orla do rio Danúbio em Vienna com parques centrais, mas também residencias que chegam a 150m e empresariais de 170m., isso numa cidade bem conservadora européia. Esses projetos do cais Mauá de 100m. só dariam vida nova e uma melhor auto estima a uma cidade decadente que já jogou fora a sua grande chance de transformar em cartão postal o que atualmente é o local mais decadente e vergonhoso da capital em ceitar o NÃO na votação do PONTAL! Simplesmente ridículo esse povo!

    Curtir

  7. Se o plebiscito fosse (a) manter o estaleiro como está; ou (b) área privada, tenho certeza que a população teria votado. O povo já estava feliz que o lixão, esconderijo de foragidos, será usado para algo bom, INDEPENDENTE do resultado do plebiscito.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: