Altura de predios do Cais Mauá provoca polêmica em Porto Alegre

Urbanistas opinam sobre a polêmica da altura dos prédios

Uso residencial

 Para liberar o funcionamento de um aparthotel no complexo do cais, o projeto prevê o uso residencial. Os  apartamentos, porém, não poderão ser vendidos por tratar-se de área pública.

Maria Isabel Marocco Milanezarquiteta e urbanista do Uniritter

 “Sou completamente a favor do uso residencial porque garante dinâmica urbana diuturnamente. Se se quer dinamizar um lugar, deve colocar as pessoas a viver naquele lugar, sem medo da privatização da orla.”

 Célia Ferraz de Souzaarquiteta e urbanista, professora da Faculdade de Arquitetura da UFRGS

  “Sou bem a favor. Todas as áreas da cidade devem ter uso residencial porque quando a pessoa reside num lugar, existe vida. O problema do Centro, por exemplo, surgiu quando as pessoas saíram de lá.”

 __________________________________________________ 

Prédios altos

 Na área das docas, perto da Rodoviária, o projeto prevê prédios de até cem metros de altura (33 andares). Nas proximidades da Usina do Gasômetro, até 32 metros (10 andares).

 Maria Isabel Marocco Milanezarquiteta e urbanista do Uniritter

 “Há um preconceito com a altura. A altura não deve ser sempre o algoz, a peça de discórdia. Um prédio alto com uma base menor fica esbelto e gera permeabilidade ao redor de si que não obstrui. Pior são prédios que ocupam grandes extensões horizontais e altura de cinco pavimentos. 

 Célia Ferraz de Souzaarquiteta e urbanista, professora da Faculdade de Arquitetura da UFRGS

 “Prédio alto num lugar já consagrado como o nosso não é o ideal, porque vai formar uma barreira. O Centro já está cheio de prédios altos e vazios precisando de uso. Ele pode ser da altura dos demais, não precisa  aumentar.  Não sou a favor.”

Zero Hora



Categorias:Outros assuntos

Tags:, , , , , , , ,

1 resposta

  1. eu gosto de ferrari e de bmw
    rebaixar bmw fica muito loko…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: