Moradores de rua tomam um viaduto e o vão do INSS

Calçada da Borges é protegida pelo viaduto, sendo utilizada como dormitório dia e noite. Foto: CRISTIANO ESTRELA. CP

Um viaduto – o Otávio Rocha, na avenida Borges -, e o espaço abaixo da marquise do prédio do INSS, na rua Jerônimo Coelho, estão servindo de abrigo para moradores de rua. A presença dessas pessoas é maior durante a noite, mas mesmo com dia claro é necessário desviar de quem dorme ou praticamente reside nesses locais.

Somente no final da manhã de ontem, 15 pessoas estavam deitadas sobre colchões ou papelões, ou simplesmente sentadas. A prefeitura reconhece que a situação é considerada crônica, pois oferece riscos relacionados à segurança pública e também ao patrimônio histórico do município, como é o caso do antigo viaduto. Porém, há garantias de que medidas efetivas serão tomadas ainda no decorrer deste ano.

Segundo o diretor administrativo da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), Carlos Fett, a situação se agrava devido ao suposto consumo de crack e à exclusão de pessoas antes inseridas e que hoje se encontram em situação de rua.

Atualmente, a prefeitura conta com equipes volantes que trabalham diretamente com moradores de rua e com pessoas em situação de rua (que tem residência, mas vivem nas vias públicas). A abordagem é feita com caráter humanitário, segundo Fett. “Apontamos opções como o Albergue Municipal ou o retorno às suas casas”, relata. O secretário municipal de Cultura, Sérgius Gonzaga, diz que a situação deixa uma imagem negativa do Viaduto Otávio Rocha, já que reflete desleixo e miséria. “Trata-se de um dos símbolos de Porto Alegre”, frisa.

Correio do Povo

_______________________

Comentário do Vereador Adeli Sell em seu boletim de hoje, 13/01/2010

VIADUTO
Correio do Povo traz matéria sobre a ocupação do viaduto Otávio Rocha, noite e dia, por moradores de rua. Só então a prefeitura parece dar-se conta do que todo mundo já sabe: um dos maiores símbolos de nossa cidade, patrimônio histórico de valor incalculável, está sendo depredado e degradado.
A solução do atual prefeito: importar um especialista da Argentina, que chegará em março para fazer um levantamento do que pode ser feito.  Será que não temos profissionais competentes nesta área, como a equipe do patrimônio histórico, da secretaria da Cultura, ou os técnicos do Projeto Monumenta – para citar apenas dois órgãos com profissionais da área em nossa cidade?

 

Para colaborar com a matéria, deixo estas fotos, do Porto Imagem:

Foto: Gilberto Simon
Foto: Gilberto Simon
Foto: Gilberto Simon
Belo monumento da cidade. Foto: Gilberto Simon


Categorias:Patrimônio Histórico, Revitalização do centro

Tags:, , , , , ,

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: