PROJETO AVANÇA: Araújo Vianna pode ser reformado em fevereiro

Empresa terá 18 meses para concluir a obra, que deverá custar RS 10 milhões

Fechado desde abril de 2005, o Auditório Araújo Vianna poderá começar a ser restaurado em fevereiro.

É quando a prefeitura deve aprovar, conforme expectativa da Opus Promoções, o Estudo de Viabilidade Urbanística (EVU) entregue à Secretaria Municipal da Cultura (SMC). A espera pela liberação é o último entrave para o início da reforma, que deverá custar cerca de R$ 10 milhões.

De acordo com o gerente comercial da Opus, Edgar Rüther, o estudo está sendo avaliado por órgãos da prefeitura, uma vez que é um prédio público tombado como patrimônio histórico e cultural da cidade.

– A Opus tem o maior interesse na liberação, pois está pronta para começar a obra. O contrato especifica que temos prazo de 18 meses para a conclusão, mas isso pode ocorrer em menos tempo – informa Rüther.

Ainda não há definição sobre o estacionamento subterrâneo sob o complexo esportivo Ramiro Souto, que chegou a ser cogitado. Outra indefinição é a cor do teto, que terá estrutura de madeira em substituição à lona branca. O formato “disco voador” será mantido pela Opus. A ideia da empresa, que venceu em 2007 a licitação para a reforma, é não destoar muito das características originais. Inaugurado em 12 de março de 1964, com capacidade para 4,5 mil pessoas, o projeto é dos arquitetos Moacyr Moojen Marques e Carlos Maximiliano Fayet.

A partir de década de 70, o Araújo Vianna se consagrou como espaço de espetáculos de MPB. Recebeu artistas como João Gilberto e Caetano Veloso. Em 1997, a Redenção foi tombada como Patrimônio Histórico e Cultural de Porto Alegre. Como parte do parque, o auditório passou a ter sua preservação garantida.

 

O que está previsto

  • O auditório terá cobertura acústica fixa em madeira, poliuretano expandido e resina impermeável, vedação no forro, fechamento das laterais, climatização, ampliação do palco e troca das poltronas, entre outras melhorias.
  • O projeto abrange a renovação do entorno, com revitalização dos jardins, trilhas e espelhos d’água, sinalização das áreas próximas e reforma das quadras esportivas do Parque Ramiro Souto.
  • A Sala Radamés Gnattali será palco de oficinas e workshops. Também está prevista a construção do Acervo do Auditório Araújo Vianna, a fim de resgatar e preservar a história musical e a importância cultural da casa.
  • A prefeitura determinará a programação em 25% dos dias do ano, e a Opus, os 75% restantes


Categorias:Outros assuntos

Tags:, ,

%d blogueiros gostam disto: