Não faltam recursos à Prefeitura de Porto Alegre. Falta um prefeito que vá ao encontro deles …

Esta frase é do Vereador Comassetto, líder da Bancada do PT na Câmara Municipal.

A propósito da notícia veiculada pelo jornal Correio do Povo (15/01, página 15), sob título “Porto Alegre com poucos recursos para a Copa”, causou-nos estranhamento a “surpresa” manifestada prefeito José Fogaça diante do fato de Porto Alegre ter ficado “em antepenúltimo lugar” na distribuição de recursos do Governo Federal voltados às obras de mobilidade urbana, com vistas à Copa 2012.

Desde que assumiu a Prefeitura de Porto Alegre, José Fogaça abdicou do papel republicano, mister do Poder Executivo, de idealizar e desenvolver projetos e de empreender esforços junto à União e ao governo estadual para conseguir os recursos necessários para a implementação dos mesmos.
Já perdemos a conta das vezes em que o Prefeito Fogaça deixou de receber verbas preciosas do Governo Federal, simplesmente por não apresentar os devidos projetos dentro dos prazos e das normas legais. Foi assim, por exemplo, que o Hospital de Pronto-Socorro – HPS – perdeu recursos da ordem de 7 milhões de reais para obras de ampliação e melhoria dos serviços. O dinheiro já estava à disposição no Ministério da Saúde, mas Fogaça desdenhou da verba. Igualmente, por falta de apresentar projetos, nosso prefeito abriu mão de importantes recursos do Ministério das Cidades para duplicação de vias na capital gaúcha. É o caso – recentíssimo – da Avenida Edgar Pires de Castro, principal avenida de acesso aos bairros mais populosos da zona sul da cidade, agora bloqueada ao tráfego por causa de uma ponte que se desmanchou.

Culpar o governo federal pela incompetência municipal é algo que não se sustenta. Dizer que Porto Alegre “não anda” por falta de dinheiro, é uma grande falácia.

Apenas em 2009, mais de 800 milhões de reais foram injetados em Porto Alegre pelo Governo Lula, em obras e serviços. Sem falar nos recursos destinados a investimentos: R$ 498 milhões, oriundos do FGTS, já foram contratados, e mais R$ 368 milhões, destinados à Copa do Mundo, estão em vias de contratação. E mais: R$ 87,8 milhões, do Orçamento Geral da União, igualmente contratados, a fundo perdido. Restam, ainda, para contratar em 2010, cerca de 5 milhões de reais. Se dependesse apenas da “hiperatividade” de nosso prefeito, esses recursos, certamente, teriam passado ao largo.

Vereador Engenheiro Comasseto

Líder da Bancada do PT na Câmara Municipal de Porto Alegre



Categorias:COPA 2014

Tags:,

4 respostas

  1. O fato é que Porto Alegre ficou com menos recursos federais que a maioria das cidades que receberão os jogos da Copa, mesmo depois de diversas reuniões com o governo federal, apresentando uma lista com inúmeras reivindicações.

    O problema é que aqui os políticos não trabalham para beneficiar os cidadãos locais, mas para os interesses de seu partido e, quando oposição, no objetivo de chegar ao poder de qualquer maneira.

    Se somente 30% das verbas do PAC1 foram aplicadas até agora, no ultimo ano desse programa, de que adianta criar um PAC2?

    Só por muita ingenuidade para não perceber o sentido eleitoreiro do PAC1, PAC2…

    Curtir

  2. Cada vez mais fico com nojo desses politicos. Em tudo que é partido é isso. Pra conseguir uma vaga no serviço publico para amiguinhos e familiar não falta dinheiro. Muitos desses estão no setor só pra receber um salário no fim do mês.

    Curtir

  3. O metrô será incluído no PAC2 que será lançado em abril. Quem disse isso foi o Fortunatti em entrevista ao Jornal do Comércio de ontem (ou segunda). E a linha começara em direção à zona norte, diferente da Linha da Copa. E não vem colocar a culpa nos vereadores, independente de partido… todos sabemos que o Fogaça é um banana! Vide o caso do Pontal, em que ele não quis assumir a responsabilidade e jogou tudo “pro povo” decidir.

    Curtir

  4. E por que esses vereadores petistas também não correram atrás de dinheiro federal para Porto Alegre, afinal são vereadores de Porto Alegre e não, simplesmente, militantes do partido que comando do governo federal.

    Aliás, falando em recuros federais para Copa, cadê o dinheiro para construir o METRÔ de Porto Alegre?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: