Movimento pede atenção à Avenida Independência

Moradores se unem para mudar a via, iniciativa elogiada por autoridades da área da Cultura.

Um movimento pretende transformar a Avenida Independência em um eixo cultural da Capital. Com uma série de iniciativas, a proposta pretende dar um novo perfil a uma das mais importantes vias da cidade.

Comunidade quer revitalizar Independência. Boa iniciativa. Foto: Gilberto Simon

Entre as propostas sugeridas pelo Movimento Reviver Independência estão a restauração de prédios, a busca por segurança, projetos paisagísticos e ações culturais.

A união dos moradores é destacada pelas autoridades envolvidas na iniciativa como essencial para que a ideia vingue.

– As grandes coisas ocorrem em Porto Alegre quando há alguém com vontade. A iniciativa é muito boa, e buscaremos contribuir – definiu o coordenador da Memória Cultural do município, Luiz Antônio Custódio.

O Movimento Reviver Independência conseguiu reunir o apoio dos setores relacionados ao patrimônio histórico da cidade. A presidente do Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural, Rita Chang, celebrou a organização dos participantes:

– Acho que tem futuro, já que as pessoas estão se mobilizando. Não adianta se preocupar com o futuro do planeta se não houver preocupação com a sua calçada.

Reuniões com autoridades já foram realizadas para dar andamento ao projeto. Ao mesmo tempo, outras iniciativas focalizam a Independência neste ano. Ainda em 2010, deve ser lançado um livro sobre a avenida, de autoria de Carlos Augusto Bissón, que escreveu a obra Moinhos de Vento – Histórias de um Bairro de Porto Alegre.

Fonte: http://www.defender.org.br



Categorias:Cultura, Outros assuntos

Tags:,

2 respostas

  1. Boa iniciativa! A av Indpendencia é muito interessante, tem bastante potencial.

    Curtir

  2. Muito interessante. A Avenida Independência realmente tem muito potencial, e está se mostrando como o novo “centro” da cidade, mas hoje pena com a falta de estrutura e o peso do trânsito – ontem mesmo testemunhei um engarrafamento de ponta-a-ponta às três horas da tarde!

    Nenhuma via se torna atrativa quando ela passa o dia tomada por carros. Urgem, na minha visão, as seguintes alterações

    1) implementação de um corredor de duas mãos para bondes, que requerem menos espaço lateral que ônibus
    2) duas faixas para carros em toda extensão, no sentido centro-bairro
    3) ciclovia
    4) calçadas tão largas quanto possível, com mais utensílios urbanos e paisagismo mais rico

    Além disso, considerando-se que a Independência situa-se no alto de um morro, os cruzamentos poderiam facilmente ser substituídos por passagens de nível. Isso reduziria o número de sinaleiras na região – o que permitiria reduções de faixas de rolamento sem prejuízo ao fluxo. Poderia ser estudado também a possibilidade de a Av. Vasco da Gama ser mão dupla, auxiliando o escoamento do horário de pico da tarde.

    Na estrutura que propus acima, dificilmente sobraria espaço para estacionar veículos. Ora, se sabe que comércio e cultura dependem disso. A solução, ao meu ver, seria a construção de estacionamentos subterrâneos na área, a exemplo do que se faz no primeiro mundo.

    Infelizmente, essa minha visão, como diria o Capitão Nascimento, nunca será.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: