RECADO DA FIFA: Obras atrasadas podem excluir cidades da Copa

Prefeitura assegurou que Porto Alegre cumpre o cronograma de trabalho

As cidades-sede da Copa de 2010 que não cumprirem os prazos para a realização das obras podem ser excluídas do evento. O governo federal e a Fifa deram o alerta ontem, durante a primeira reunião das 12 capitais envolvidas na realização dos jogos. Representante de Porto Alegre no encontro, o vice-prefeito, José Fortunati, garante que a cidade mantém em dia o cronograma de trabalho.

Preocupados com a execução dos projetos, o Comitê Organizador Local, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Fifa lembram que as obras dos estádios precisam começar até 3 de maio. Além disso, devido ao período eleitoral, contratos e convênios com instituições públicas devem ser fechados até 3 de junho.

– Quem não contratar até 3 de junho, só poderá contratar em 2011. É um prejuízo enorme para a preparação do Mundial. Há o risco de exclusão de cidades que não cumprirem com esse compromisso – reforçou o ministro do Esporte, Orlando Silva.

Fortunati reclama da falta de destaque às atrações gaúchas

Em função dessa agenda, o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, enviou uma carta para as 12 cidades-sede, cobrando informações sobre as reformas ou construções. A prefeitura de Porto Alegre já elabora uma resposta, assegurando o ritmo das obras.

Segundo Fortunati, que também é secretário Extraordinário da Copa, o Inter já realiza intervenções no Beira-Rio e aguarda a definição do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) sobre a isenção tributária para os clubes. A próxima reunião do Confaz está marcada para o dia 27. A Capital espera ainda, para a próxima semana, a resposta da Casa Civil sobre a inclusão de mais sete obras de mobilidade urbana, no valor de R$ 140 milhões (veja quadro ao lado).

Além de pedir uma atenção especial para o cronograma de obras, o governo federal apresentou o projeto de divulgação para a Copa na África do Sul, este ano. A ideia é montar a Casa Brasil, que mostrará as belezas do país. Só que a prefeitura de Porto Alegre reclamou que o material enfatiza imagens de praias e do Carnaval.

– Há um tratamento diferenciado. Historicamente a Embratur e o Ministério do Turismo ignoram o Sul. Não vamos aceitar que Porto Alegre tenha um tratamento inferior às demais cidades brasileiras – avisa Fortunati.

O ministro do Turismo, Luiz Barretto, promete contemplar todas as regiões no material publicitário.

– No caso do Rio Grande do Sul, por exemplo, não só Porto Alegre, mas a serra gaúcha terá atenção – diz.



Categorias:COPA 2014

Tags:, , , , ,

%d blogueiros gostam disto: