Linha 2 do Metrô de Porto Alegre, segundo Políbio Braga, é farsa

A história sobre o metrô de Porto Alegre já virou farsa nas mãos do governo Lula e do PT.

Não dá para esquecer a postura impositiva da deputada Maria do Rosário nas eleições do ano passado, acusando Fogaça no horário gratuito: “Ele não quer o metrô. Nós faremos o metrô”.

Pouco depois dessas conversas fiadas na TV, Rosário foi desmentida pelo ministro Márcio Fortes, que em Porto Alegre, avisou: “Não tem metrô. Vamos apoiar os Portais”.

A história recomeçou com o PAC 2, uma sopa indigesta de projetos sem articulação entre si, eleitoreiro, que segundo o PT do RS contemplaria as obras do metrô de Porto Alegre.

Nesta segunda-feira a tarde, o presidente do Trensurb chegou a detalhar valores, percursos, datas: “Até a Copa de 2014 teremos o primeiro trecho. Vamos conversar com a prefeitura e com a governadora para examinar contrapartidas”.

Fogaça e Yeda nunca foram ouvidos – sequer foram convidados para o lançamento do PAC 2. É tudo pressa eleitoreira. Os jornais publicaram desenhos do percurso.

Agora se sabe que era tudo uma grande farsa. O metrô de Porto Alegre não foi objeto sequer do PAC 2, que trata de obras que o atual governo sequer iniciará, uma promessa para um governo que nem começou e nem se sabe sob que comando ficará.

LEIA este trecho da reportagem de Zero Hora de hoje sobre o PAC 2, porque ele exemplifica melhor a farsa:

“Ao final do evento, questionado por ZH, Bernardo recuou. De acordo com o ministro, o governo irá analisar os projetos enviados à Casa Civil antes de escolher as cidades a serem contempladas com novas linhas de trens urbanos. No total, o PAC 2 reservou R$ 18 bilhões para obras de mobilidade urbana, com prioridade para regiões metropolitanas com população superior a 3 milhões.

–Vamos negociar com cada cidade. Acreditamos que o pretendente tenha um pouco de dinheiro para fazer também – disse Bernardo.

A coordenadora do PAC, Miriam Belchior, disse que Porto Alegre conta com um projeto avançado, mas que o programa não contemplou de forma prévia nenhuma cidade. O governo só irá decidir o local das obras em junho. Fortunati adiantou que não possui recursos para contrapartida:

– Nossa capacidade de endividamento está esgotada. Se for exigida contrapartida, não vai ter metrô. Essa obra é do governo federal. Tentando desfazer as contradições, parlamentares afirmavam que há um “pré-acordo” com a Casa Civil, segundo o qual Porto Alegre, Curitiba e Belo Horizonte iriam dividir os recursos do PAC para metrôs. Eles pretendem levar ao Estado o ministro Marcio Fortes (Cidades) numa tentativa de demonstrar compromisso com a obra.

– Dilma me disse que o metrô da Capital estaria no PAC 2 – afirmou o deputado Marco Maia (PT).

Na Casa Civil, preocupados com a repercussão negativa, assessores da ministra se limitaram a confirmar que o governo reservou verba para as obras, mas que o anúncio das cidades contempladas depende de estudo dos projetos e de eventuais contrapartidas.

O governo tampouco soube informar o volume de dinheiro disponível no PAC 2 para as 27 obras no Estado.

Entre os projetos selecionados, estão demandas históricas, como a construção da BR-470, entre Lagoa Vermelha e Barracão, o corredor hidroviário ligando Santa Vitória do Palmar a Estrela e a construção de uma segunda ponte na fronteira com o Uruguai, entre Jaguarão e Rio Branco.

Ainda, segundo Políbio:

PAC 2 não é para ser levado a sério por gente séria.

 O governo Lula bem que poderia avisar ao distinto público que o PAC 2, lançado nesta segunda-feira não é para valer.

Este governo acabou.

Nem em caso de delírio extremo causado pela ingestão desavisada de doses maciças de daime o candidato que lidera as pesquisas de intenções de votos há dois anos, o governador José Serra, cometerá o crime de levar a sério o balaio de gatos anunciado por Lula e seu avatar Dilma Roussef.

Este governo pensa que não acabou.

Lula-Dilma deixará como herança um PAC 1 que não decolou em Estados importantes como o RS. No Estado, nem uma só das 20 grandes obras anunciadas há três anos foi inaugurada.

O levantamento é da Zero Hora e você encontrará a relação atualizada clicando aqui.



Categorias:COPA 2014, Metro Linha 2

Tags:, , ,

7 respostas

  1. Ainda bem que o Políbio estava errado em tudo…

    E por favor, ninguém é criança… Todos sabemos por que o metro da Maria do Rosário não saiu…. É evidente que o PT não daria o metro para o PMDB gaúcho, que sempre se orgulhou de ser oposição radical ao PT…

    Curtir

  2. Concordo com o Polibio. Turma de safados sacanas, PT quadrilha que deu certo. Bando de guerrelheiros, e pensar q tudo comecou a dar certo aqui no sul….bah…espero que nós gauchos sinceramente, saibamos dar a volta por cima, sermos mais obetivos – diretos – menos enrolados e encreiqueiros e obetivamos o crescimento e desenvolvimento de nosso estado sem o PT por perto.

    Curtir

  3. São tudo uma cambada de…bem,deixa pra lá…gozado que Rio de Janeiro e São Paulo eles constroem Metrôs pra tudo que é lado,puro bairrismo. Aqui vai uma dica : Se pra eles o Rio Grande do Sul não é Brasil,então não precisamos votar em ninguém,vote nulllooooooo!!!!!!!!!!

    Curtir

  4. O PAC 1 tinha verba pro metro de BH. Cade as obras?

    Curtir

  5. Pelo que notei na matéria acima é que não somente o polibio braga fala sobre uma possível farsa, mas a própria Zero Hora esclarece situação que da a entender que realmente é uma farsa. Não vejo como intriga do polibio. Além do mais, o polibio tem acesso a muita gente que nem imaginamos para ter as suas informações. Não devemos desconsiderar a sua informação.

    Curtir

  6. O mais importante é que esse projeto saia. Com Lula, Serra, Dilma…com o Papa se for preciso! E que seja BEM planejado.

    Curtir

  7. É uma notícia do Políbio, típica dele. Eu ainda acredito no metrô em Porto Alegre… se for farsa, como ele diz, é só mais uma: em 1997, o Ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, e o governador do Estado, Antônio Britto, lançaram, em cerimônia no Palácio Piratini, o edital de concorrência internacional para as obras da chamada Linha 2 do metrô de Porto Alegre. O início dos trabalhos foi anunciado para maio de 1998, e a conclusão dos 19 quilômetros para 2004. Isso não foi uma farsa??? O governo Lula pelo menos não fez nenhuma cerimônia marcando início de obras…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: