Ciclovia portoalegrense só em 2011

Percurso de 47 quilômetros só será finalizado com recursos destinados a obras da Copa na CapitalOs moradores de Porto Alegre ganharam um Plano Diretor Cicloviário em julho passado e colecionaram promessas de que iriam receber quilômetros de faixas exclusivas para bicicletas no prazo de poucos meses. Mas a informação agora é de que terão de esperar até 2011 para começar a ver a malha de ciclovias da cidade deslanchar.

Segundo o novo secretário municipal de Mobilidade Urbana, Romano Botin, novas vias para ciclistas não devem começar a ser construídas antes de janeiro, como parte do pacote de obras para a Copa de 2014. Botin diz que a Capital terá uma malha de 47 quilômetros até o início dos jogos.

As ciclovias são um sonho que não pedala, engatinha. Vêm de longe as promessas. Em 2005, ao lançar o Plano Diretor da área, o secretário de Mobilidade Urbana, Luiz Afonso Senna, prometeu que a população usufruiria de ciclovias já no ano seguinte. Afirmou que se tratava de “um empenho pessoal”. Foi postergando a promessa de ano para ano e deixou a secretaria dias atrás sem cumpri-la. Para piorar, os ciclistas de Porto Alegre tiveram de amargar a perda de uma das poucas alternativas de circulação oferecida: o Caminho dos Parques, que desde 2001 permitia o trajeto entre o Parque Moinhos de Vento e o Guaíba.

Para 2010, a esperança é a conclusão da ciclovia da Restinga, um projeto de R$ 1,2 milhão. A prefeitura entregou recentemente 1,1 quilômetro. Promete concluir até outubro os 3,4 quilômetros que faltam. Também deve ocorrer neste ano a revitalização do 1,26 km na Avenida Guaíba, construído em 1993. O projeto é de R$ 40 mil.

Parte expressiva dos 47 quilômetros prometidos integra projetos de alargamento ou abertura de avenidas – obras incluídas no pacote de R$ 2 bilhões para aprontar Porto Alegre para a Copa. O cronograma, segundo Botin, prevê apresentar os projetos entre setembro e outubro, de maneira a realizar a licitação até o final do ano, o que permitiria iniciar a construção em janeiro. Mas o secretário reconhece que podem haver contratempos. Como os projetos preveem desapropriações, temem-se atrasos.

O custo total das obras ainda não foi calculado

Um bom exemplo é a ciclovia de 1,5 quilômetro na Avenida Diário de Notícias, um dos raros trechos existentes na cidade, construída em 2008 pelo BarraShoppingSul. A previsão era de que a extensão chegasse a dois quilômetros, mas o shopping ainda não pôde terminar a obra em razão de desapropriações pendentes.

Botin não tem informações do custo das ciclovias ou do tempo necessário para realizar as obras, depois da ordem de início.

– O que posso dizer é que têm de ficar prontas até 2014. É uma diretriz do prefeito – afirmou.

Das obras previstas no programa da Copa, constam 10 quilômetros de faixas para bicicleta na Voluntários da Pátria, cinco na Avenida Tronco, 10 nas avenidas Beira-Rio e Padre Cacique, 6,6 na Ipiranga e 7,8 na Sertório.

Zero Hora procurou por Luiz Afonso Senna na sexta-feira, no sábado e no domingo, mas não conseguiu contato.

Zero Hora



Categorias:ciclovias, COPA 2014

Tags:,

5 respostas

  1. é muito bom ter uma ciclovia so assim quem anda de bicicleta fica mais seguro e pode andar sem medo de acontecer algum acidente.
    obrigada pela noticia

    Curtir

  2. é muito bom ter uma ciclovia por que assim quem anda de bicicleta tem mais segurança

    Curtir

  3. Luiz Afonso Senna, já foi tarde.
    Ciclovia em 2011 = RECORTE E COBRE!

    Esperamos de 1950 até 2014, para a cidade andar (pouco). Na copa de 2078 teremos a conclusão do plano cicloviário.

    Curtir

  4. Será que a obra de ampliação da Av. Voluntários da Pátria, no bairro Humaitá, já preve espaço para uma ciclovia?

    Espero também que a duplicação da Av. Tronco seja planejada já com uma ciclovia.

    Curtir

  5. Que exagero o trecho que diz “tivemos que amargar o fim do Caminho dos Parques”!
    Pra começar, não era uma ciclovia, e sim uma ciclofaixa. E além de ser somente ciclofaixa, funcionava só em fim de semana, era somente recreativa, não tiva função nenhuma de melhorar o trânsito. A função dessa Palhaçada dos Parques é a mesma, por exemplo, que acontece no fechamento da avenida Beira Rio e corredores da Erico Verissimo e Carlos Gomes nos fins de semana. E essas têm muito mais usuários, mais do que nunca teve a Palhaçada dos Parques, que ainda por cima foi pessimamente mal planejada, parecendo que lançaram essa ciclofaixa só pra fazer progaganda do governo do PT, pra dizer “olha como somos bons, conscientes, olha como somos vanguarda”.
    Comentários da época:
    “O projeto é muito ruim. Induz as pessoas a riscos. Não pode ter uma ciclofaixa em vias de alta movimentação de veículos, como a (Avenida) Goethe, por exemplo. Por isso, vamos retirar as placas – afirma Luiz Afonso Senna, secretário municipal de Mobilidade Urbana”
    “Mediador de uma lista de discussão na internet com mais de 700 ciclistas, o corretor de seguros Fábio Lazzarotto concorda que o Caminho dos Parques tem falhas, como o fato de passar por ruas de paralelepípedo, subir calçadas …”

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: