Nova travessia depende de estudos, diz Concepa

O transtorno envolvendo a ponte sobre o Guaíba reacendeu a importância da construção de uma nova travessia para ligar a Capital à Metade Sul do Estado.

A Concepa, concessionária da rodovia Porto Alegre-Osório, realizou, a pedido da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), um estudo de viabilidade para a construção de uma outra ponte que permita dar vazão ao transporte. Pelo projeto, ela teria 2.360 metros de extensão, duas pistas com duas faixas de tráfego em cada sentido, estrutura fixa e distância de 40 metros do nível da água, o que possibilitaria a navegação sem interrupções.

O projeto foi entregue à ANTT em dezembro de 2007 e o custo estimado, na época, era de que a nova ponte custaria R$ 250 milhões. De acordo com a Concepa, são realizados cerca de 500 içamentos por ano do vão móvel da ponte, com um tempo médio de paralisação de 23 minutos. O volume de veículos que cruzam a ponte, diariamente, é de 40 mil. “Diante desse quadro, fica evidente a necessidade da construção de uma segunda ponte”, afirmou o diretor-presidente da Concepa, Odenir Sanches.

Atualmente, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) desenvolve uma licitação para definir a empresa responsável pela realização de um Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (Evtea) sobre a nova ponte. “Acreditamos que até o final de maio, se não houver recurso, o processo esteja concluído”, afirmou o presidente da comissão criada para tratar do projeto no Dnit, Marcelo Alves Teixeira. Ele acrescentou que, a partir da definição da empresa responsável, o Evtea deverá ser concluído em um prazo de 180 dias. “Esse estudo vai definir alguns detalhes, como, por exemplo, o traçado da nova ponte”, afirmou Teixeira.

Correio do Povo
 



Categorias:Nova ponte Guaíba

Tags:

%d blogueiros gostam disto: