Porto Alegre precisa mandar para fora seu aeroporto e sua rodoviária

Nesta quinta-feira a noite,  Políbio Braga desembarcou no Aeroporto Salgado Filho, depois de conhecer os maiores aeroportos do mundo.

A pista acanhada e as novas instalações aeroportuárias mal dimensionadas, inviabilizaram tudo, até mesmo a ampliação das pistas.

 A opinião do editor (Políbio) é a mesma que anunciou ontem  Daniel Kieling, o presidente da Associação dos Moradores do Lindóia, bairro limítrofe de classe média.

A Infraero  e seu controlador, o governo federal, não podem continuar submetendo Porto Alegre ao suplício do Salgado Filho.

Tal como a atual rodoviária, o atual aeroporto é coisa de gente atrasada, incapaz de pensar grande e de agir com determinação.

Nada funciona direito no Salgado Filho, embora o prédio seja muito bom e os serviços internos são ótimos.

E não é só a curta pista que impede pousos e decolagens de aviões de grande porte.

As aterrissagens e decolagens por instrumentos,  simplesmente não são feitas por falta de equipamentos.

Além disto, qualquer dia, a qualquer hora, já não existem vagas disponíveis no estacionamento coberto do Aeroporto Salgado Filho. E em lugar nenhum do aeroporto.

Além do que nenhuma providência tomou a Infraero para eliminar o gap.

E a Copa 2014 nem começou.

Nada é melhor nas vias de chegada e de fuga para o aeroporto. Na terça-feira a tardinha, o editor perdeu uma hora de carro para sair do aeroporto e alcançar o bairro Petrópolis, quase o mesmo tempo que levou o vôo São Paulo Porto Alegre, abrilhantado por um lanche de 4 bolachinhas Paraty pela Gol. No dia anterior, sob chuva, no horário de pique, o editor gastou o mesmo tempo para sair do centro de Manhattan até JFK, além do Queens.

As autoridades que poderiam agir, deslocam-se para o aeroporto de helicóptero ou com batedores abrindo caminho a bala. 

Polibio Braga



Categorias:Aviação, Infraestrutura, Meios de Transporte / Trânsito

Tags:

9 respostas

  1. Não entendi onde a “cuecas e meias” entram na discussão…. Mas, se esta previsto a possibilidade de ampliação do aeroporto, qual é o problema?..

    Curtir

  2. AEROPORTO HERCÍLIO LUZ FLORIANOPOLIS SC, RECEBEU EM 2009 EXATOS 2.108.383 PASSAGEIROS (EXCLUINDO ACOMPANHANTES, COMUNIDADE AEROPORTUÁRIA, IMPRENSA, VISITANTES, ETC.)DE ACORDO COM LINK DA PRÓPRIA INFRAERO: http://www.infraero.gov.br/aero_prev_movi.php?ai=94

    POR FGV, ANAC, SNEA, SNA, DENTRE OUTROS, ESTIMA-SE QUE O MOVIMENTO ATINJA: EM 2010 – 2.300.000 DE PASSAGEIROS; EM 2011 – 2.450.000 PASSAGEIROS; 2012 – 2.650.000 PASSAGEIROS; EM 2013 – 2.850.000 PASSAGEIROS; EM 2014 – 3.100.000 PASSAGEIROS.

    OU SEJA, COM ISSO QUALQUER CRIANÇA EM SEUS INICIAIS ANOS ACADÊMICOS JÁ PERCEBE O GIGANTESCO ERRO CONSCIENTE E HIPER PROPOSITAL QUE INFRAERO + GOVERNO DE SANTA CATARINA VÃO COMETER AO ENTREGAREM CONCLUSÃO DO AEROPORTO EM 2014 (SE ENTREGAREM NESTA DATA), SOMENTE COM CAPACIDADE PARA 2.700.000 PASSAGEIROS/ANO. ENTREGARAM UM AEROPORTO JÁ PEQUENO E COM DEFICT DE 400.000 PASSAGEIROS/ANO.

    QUANDO “GESTORES” DA INFRAERO E GOVERNO DE SANTA CATARINA SÃO INDAGADOS, APENAS RESPONDEM QUE AEROPORTO PREVE PROJETO COM CAPACIDADE DE EXPANÇÃO. À MAIORIA DOS REPORTES E A POPULAÇÃO ESTA MEDIOCRE RESPOSTA OS SATISFAZ. PORÉM ESQUECEM QUE AEROPORTO JÁ ESTARÁ ULTRAPASSADO NA SUA INAUGURAÇÃO, COM CAPACIDADE ESGOTADA EM 400.000 PASSAGEIROS/ANO (ISSO É MUITO!!!), QUANDO AEROPORTO DEVERIA SER CONSTRUIDO COM CAPACIDADE EXPANDIDA PARA NO MÍNIMO 10 A 20 ANOS A FRENTE (2024-2034), ALGO EM TORNO DE 5.800.000 PASSAGEIROS/ANO.

    IMPRENSA ATUANTE E POPULAÇÃO PARTICIPATIVA DEVEM REVERTER ESSES ULTRAJES DOS QUE ESTÃO COM A CANETA NA MÃO E O DINHEIRO NA CUECA E MEIAS.

    Curtir

  3. Creio que possam existir mais áreas para um novo aeroporto na RM, não só em Guaíba, mas em GRAVATAÍ OU GLORINHA, paralelas a Free Way, passando a GM em Gravataí em direção a Glorinha.

    Curtir

  4. Outra opção bem interessante seria aterrar uma das ilhas do Guaíba para fazer uma novo aeroporto, mas daí Porto Alegre viraria a meca dos protestos de ecologistas fanatizados do mundo todo.

    Curtir

  5. Outra opção bem interessante seria aterrar uma das ilhas do Guaíba para fazer uma novo aeroporto, mas daí Porto Alegre viraria a meca dos ecologistas fanatizados do mundo todo.

    Curtir

  6. Eu ja discordo.
    Existem grandes aeroportos no exterior que tem movimento muitissimo maior que o de POA e possuem somente uma pista. O que precisa sao equipamentos de 1a geracao p/ gerenciar/facilitar os voos….e claro, ampliacao dos terminais.
    Quanto a rodoviaria…sim, tem de construir outra!

    Curtir

  7. Eu odeio o Políbio… mas nesse ponto eu concordo com ele. É urgente a necessidade de um aeroporto fora da cidade. E que seja um aeroporto pensado para o futuro, com grande capacidade. Que seja ligado a PoA por uma via expressa e um vlt ou aeromóvel. Se o governo não tem recursos, a iniciativa privada faz, até pq ela também precisa de um novo aeroporto. Quanto a rodoviária, acho que já estaria de bom tamanho uma nova estação na zona norte.

    Curtir

  8. Julião, isto é um bom argumento pra acelerar a construção da nova ponte do Guaíba. O aeroporto poderia ser construido em Eldorado do Sul, que tem áreas PRATICAMENTE planas ótimas pra um aeroporto. Eu sou favorável a um novo aeroporto. Até porque o Salgado Filho não comporta a construção de uma nova pista, isso limita um pouco a evolução dele. Teria que ser uma área já prevendo uma segunda pista de decolagens e aterrissagens. Qualquer cidade do porte de POA no mundo tem um aeroporto grande com duas pistas. Ja a rodoviária tenho minhas dúvidas se seria bom tirar do centro. Eu ainda acho que a nossa deveria ser modernizada e adequada as novas exigencias do mundo atual.

    Curtir

  9. O problema é onde fazer um novo aeroporto na grande Porto Alegre?

    Os únicos espaços disponíveis estão do outro lado do Guaíba.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: