Obras no Glênio Peres começam até o final de maio

Foto: Gilberto Simon

Até o final deste mês serão iniciadas as obras de revitalização do Largo Glênio Peres, Praça XV de Novembro e avenida Borges de Medeiros, no Centro Histórico. A informação foi confirmada pelo gerente do programa estratégico municipal Cidade Integrada, Glênio Boher, também responsável projeto especial Viva o Centro.

As obras são resultado de um termo de adoção, assinado em março entre prefeitura e Coca-Cola (Vonpar). Estão previstos mais de R$ 1 milhão em investimentos, entre instalação de equipamentos, benfeitorias, manutenção e conservação. O acordo tem validade de três anos.

“Os três principais espaços públicos do Centro Histórico, Praça da Alfândega, Praça XV e Praça Marechal Deodoro estão sendo revitalizados. Esse tipo de intervenção, envolvendo os três espaços ao mesmo tempo, é a primeira vez que acontece na área central. É um processo sem precedentes e que deverá provocar uma visível alteração”, afirmou Boher, lembrando que todas as obras devem estar concluídas até 2012.

A previsão é de que, até o dia 17, comece a recuperação do piso no Largo Glênio Peres. A estimativa é de que a obra seja concluída em, no máximo, 90 dias. Logo após, será iniciada a construção de um deck no Mercado Público e do canteiro viário entre o local e Paço Municipal. A obra do canteiro da Borges de Medeiros também se inicia em maio. Amanhã, 7, o gerente do Cidade Integrada reúne-se com a diretoria da empresa vencedora da licitação.

Largo Glênio Peres – O projeto inclui restauração do pavimento, instalação de deck elevado com cobertura para uso dos permissionários do Mercado Público, novos postes de iluminação, um chafariz com equipamento e obras civis, espaço para manifestações públicas, atrações e shows culturais, sistema de videomonitoramento, sistema de acesso remoto à Internet wireless e concurso para execução do monumento a Glênio Peres.

Praça XV de Novembro – Execução e manutenção de paisagismo, extensivo aos canteiros da rua Marechal Floriano, além da conservação e manutenção de piso, equipamentos e mobiliário geral.

Avenida Borges de Medeiros – Execução e manutenção de projeto de reurbanização do canteiro central, entre o Paço Municipal e o Mercado Público.. 

Inaugurado em 1992, o Largo Glênio Peres é o espaço entre o Mercado Público e a Praça XV de Novembro onde ocorrem manifestações culturais, políticas, religiosas, campanhas de conscientização e feiras de produtos. A pavimentação de 6,3 mil metros quadrados resgata o desenho que, na década de 1930, existia em frente ao prédio da prefeitura: lajotas em basalto cinza e pedras portuguesas nas cores preto, branco e rosa. O nome do espaço é uma homenagem a Glênio Peres, jornalista, compositor, poeta, vereador na Capital por 20 anos e vice-prefeito na gestão de Alceu Collares. Faleceu em 27 de fevereiro de 1988.

Prefeitura de Porto Alegre

Versão ZH da notícia:

Revitalização do Centro está atrasada

Burocracia e ajustes técnicos adiaram obras em Porto Alegre, que devem começar ainda este mêsChafarizes em frente ao Mercado Público, nova iluminação e jardinagem para a Praça XV e outras tantas obras para embelezar o centro histórico da Capital ainda não saíram do papel. Com mais de um mês de atraso, o início da revitalização é uma promessa que vem sendo alimentada há mais dois anos .

Marcadas para começar em abril, as obras para modificar a área terão o preço dividido entre a empresa e os recursos públicos. Em dia 23 de março, foi assinada parceria entre a empresa representante da Coca-Cola no Rio Grande do Sul, a Vonpar, e a prefeitura.

A parte que dará cara nova ao largo Glênio Peres será feita pela Coca-Cola, com custo estimado em R$ 1 milhão, e englobará melhorias nas ruas Borges de Medeiros e Marechal Floriano. A revitalização da Praça XV ficou a cargo da prefeitura e vai depender de R$ 1,5 milhão dos cofres públicos. Ambas tiveram os trabalhos adiados devido a questões burocráticas e ajustes técnicos, segundo informações do gerente do programa Cidade Integrada, Glênio Boher.

– É difícil definir datas, mas devemos começar as obras no dia 17. Dentro de 60 ou 70 dias, as primeiras partes já estarão prontas – diz Boher.

Entre as mudanças previstas para iniciar ainda este ano estão a pavimentação e a colocação de esferas metálicas no largo Glênio Peres e a troca de iluminação, jardinagem, bancos e reforço na segurança da Praça 15. Para 2011, a prefeitura prevê a realização de um concurso para escolher um monumento em homenagem a Glênio Peres e a colocação de chafarizes no local. Apesar dos atrasos para no início das obras, o prazo para a conclusão de todos os projetos seguem sendo o mesmo: maio de 2012.



Categorias:Revitalização do centro

Tags:, , ,

3 respostas

  1. Com certeza, é triste ver o centro largado neste estado.Sem querer ofender, por que não tratam de tirar os mendigos, ambulantes, varrer e cuidar.
    Pois não adianta ter uma obra grandiosa, e passar ali e ver cara pulando faca,outro gritando aleluia, mendigo e prostituta(se é que da para falar que aquilo é prostituta), cheiro de urina, sujeira muita sujeira, onibus que se enfileram e os famosos batedores de carteiras.
    Olha com todo respeito, não é somente maquiar a imagem, a um contexto muito grande em torno desta obra, é preciso analisar muito, ou vão bota vigilancia 24h nesta obra e o entorno que fique a merce?
    Empurrando a sujeira e a mendicancia a outras ruas?
    Até quando vamos ouvir isto dos setores públicos, eu moro na Demetrio Ribeiro, e me entristece muito ver o lixo que se encontra a borges e a salgado, meu e ainda vem dizer que ta bom o nosso amado Porto…..hahahaha, o jeito é ficar trancando dentro de um shoping, e esquecer o externo é triste.

    Curtir

  2. Acompanhado de turistas, tentei almoçar no Mercado Público no feriado de Tiradentes. Estava fechado. Segui pela Júlio de Castilhos, e entrei à direita na Rua Marechal Floriano (quase invisível, espremida pelas bancas de frutas da ex-Praça Pereira Parobé), e estacionei diante do “Esqueleto XV de Novembro”, o que já me rendeu algumas explicações… mas a idéia era surpreender com o bucólico Chalé da Praça XV, que estava aberto. Infelizmente, um festival de umbanda ocorria no democrático Largo Glênio Peres. Com todo o respeito, eu me recusei a almoçar ouvindo gritos e batuques. Olhei decepcionado para os amigos e corri pro BarraShopping. A gente tenta ajudar o Centro, mas é difícil. Como é que um lugar assim vai ser “point”? É duro.

    Curtir

  3. RECORTE E COBRE!

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: