Prédio de 100m é aprovado em Porto Alegre

Direto do Twitter para o Blog:

Prédio de cem metros está confirmado próximo à rodoviária. Acesso sob a Castelo Branco deve ser aberto.

Postado no Twitter por André Machado, da Zero Hora (http://twitter.com/andrelmachado)

Prometo mais informações em breve aqui, mas creio que este prédio é um dos previstos no projeto de revitalização do cais do Porto. Quanto ao acesso sob a Castelo Branco, deve ser um dos acessos que existirão para o porto. Detalhes em breve.



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:, , , ,

16 respostas

  1. YEDA faz o povo do RS de otário ao alardear a publicação do Edital da Licitação do aproveitamento do Cais Mauá com prédios de 100 m de altura poi a licença da ANTAQ ainda não saiu (27/07/2010). Veja documento da ANTAQ http://migre.me/10ieo informando que ainda esta em estudo e que o Edital foi encaminhado á Procuradoria Jurídica para as devidas providencias. Esta senhora é de uma imaginação fantástica, anunciou o Edital para conseguir votos. #maracutaia

    Curtir

  2. Maravilha, pela imagem da amigo Wittler se percebe que vai ficar lindo, espero que realmente aconteça.

    Curtir

  3. Veja uma imagem tentando mostrar como fica a proporção .
    Imagine que a rodoviária tem uns 12 m2tros de altura e os prédios na Alberto Bins uns 40 metros com o desnível que existe.

    Curtir

  4. Prezado Henrique:

    Acho louvável a tua preocupação e tenho certeza que tu gostas da cidade tanto quanto nós. Mas isto que tu falas de um paredão no porto não procede. Serão construídos (caso o projeto seja concluído como os estudos ja realizados) 2 prédios de 100 m um proximo ao Gasômetro e outro próximo a Rodoviária. Isto não configura um paredão nem aqui e nem na China (e lá eles tem a Muralha …eheheh). Entre eles haverão outros 2 prédios bem mais baixos. Isto tudo em um percurso de mais de 2 km. Paredão ? ONDE ? Pode desenhar pra eu entender ? OUTRA COISA: Não interessa pra cidade se ali é barato ou caro, se é a iniciativa privada ou não, se é PPP ou não. Se é para o bem do desencolvimento da cidade, em termos turísticos e econômicos, que saia o projeto. Estamos fartos de feirinhas em armazéns mofados, e de estruturas pouco impactantes em Porto Alegre. Quer feirinha, vai no Brique. Mas de certa forma entendo plenamente a tua colocação. COM CERTEZA não deve ser feita especulação imobiliária no porto, de jeito nenhum. Mas que eu saiba isto NÃO ESTÁ ACONTECENDO. Este é um projeto conjunto do Governo do Estado e da Prefeitura de Porto Alegre. Cabe-nos, nós da população, cobrarmos de todas as esferas para o projeto sair conforme o bom senso. E eu não digo conforme a lei, pois as leis, como falou o colega aí em cima, não são imutáveis e devem ser mudadas quando a população de uma cidade toda vier a levar vantagem na sua modificação. Não pra poucos, mas pra toda a cidade. O Porto se desenvolvendo toda a cidade ganhará, inclusive o nobre ecologista pra qual eu me dirijo agora. Henrique, tu tens um nobre trabalho, elogiável, assim como todas as entidades ligadas ao Fórum de Entidades. A cidade não vive sem o trabalho de vocês. Porto Alegre é famosa por este movimento ecológico há muitas décadas. Isto também nos orgulha, muito. Mas NÃO VENHAM ENTRAVAR O DESENVOLVIMENTO DA CIDADE com idéias ultrapassadas, esquerdistas, político-partidárias, que nós já estamos fartos disso.
    Gilberto Simon – http://www.portoimagem.com (o maior site sobre a cidade). http://www.portoimagem.wordpress.com

    Curtir

  5. Guilherme, concordo contigo plenamente. Os pavilhões devem passar por reformas, substituindo as paredes externas por vidro.
    Os pavilhões são Patrimônio Histórico e têm Leis que determinam o que se pode fazer, mas em principio no interior podem ser bem modernizados.

    Sou contra a construção de edificios de alto porte, acima de 2 pavimentos pois fariam um paredão pior do que o muro existente.

    A ANTAQ é quem tem a última palavra. Consultando a mesma não encontrei nenhum processo daqui do Estado protocolado lá.

    Eu vejo nisto tudo um grande blefe para que ninguem reclame as grandes obras que empresários querem fazer na Bela Vista, Petropolis, etc.

    Penso que a tática é atiçar o povo em uma direção enquanto em outras áreas os Políticos do Governo fazem o que bem entendem.

    Curtir

  6. Mas a ocupação do cais não precisa ter enormes edifícios, mas também não precisam ser aqueles horrorosos galpões. Pode se fazer arquitetura de boa qualidade adequada para uma boa ocupação da área, do Gasômetro até os edifícios que virão próximo a futura EX-rodoviária( assim espero). Em caráter de preservação, pode se manter apenas a entrada principal dos galpões, e está de bom tamanho. Manter todo o complexo é de um péssimo saudosismo que só vem a prejudicar nossa orla e a plena revitalização daquele espaço.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: