Prefeitura de Porto Alegre conclui investimento de R$ 586,7 milhões em saneamento

A prefeitura de Porto Alegre lançou, esta semana, um caderno especial para dar mais transparência às informações sobre o mais importante programa de saneamento em execução no Brasil, o Pisa (Programa Socio-ambiental). Os investimentos são calculados em R$ 586,7 milhões. Dentro de dois anos, a cobertura de esgoto tratado de Porto Alegre pulará dos atuais 27% para 77%. É algo jamais tentado antes no Brasil !

O Pisa foi projetado no último governo do PT, mas não saiu do papel, porque o BID não quis mais conversar (a prefeitura acumulava déficits e caloteou o próprio BID no caso da III Perimetral). Fogaça reformulou-o, buscou dinheiro no BID e na Caixa, e entregou as obras já com dinheiro em caixa para Fortunati concluir tudo.

Flávio Presser, Diretor Geral do Dmae, resumiu deste modo as obras em andamento (elas estarão concluídas dentro de dois anos):

  • Restinga – Foram implantados 80 kms de redes de esgoto na Restinga e dentro de tres meses serão concluídas as obras do emissário que conduzirá tudo para a estação de tratamento de Ipanema, que já existe. R$ 36,3 milhões. A região – 120 mil habitantes – tem zero de tratamento de esgoto, mas irá a 100%. Investimento de R$ 31 milhões.
  • Cavalhada – Outros 80 quilômetros de rede estão sendo instalados. Investimento de R$ 32,9 milhões.
  • Ponta da Cadeia (zona central)  – A torre (chaminé de equilíbrio) e a estação de tratamento, estão concluídos. O emissário terrestre de 7 kms que ligará a torre e estação à rede da Cavalhada, está em construção. Toda a rede ligará à estação nova do Cristal (Jockey Club), que também terá torre de equilíbrio. Investimento de R$ 149,6 milhões.
  • Serraria – Dali o material será conduzido para um emissário subaquatico de 10 kms, que fará a ligação com a nova estação de tratamento da Serraria. Investimento de R$ 102,6 milhões.

Por causa do Pisa, Brastubo aliou-se à Tehmco e já é a maior do mundo

Os enormes investimentos (R$ 586,7 milhões) que estão sendo feitos pelo Dmae no âmbito do Pisa (o dinheiro está todo garantido), não chamam  a atenção apenas pelo valor. São gerados 15 mil empregos. As obras surgem a céu aberto nos principais bairros que demandam para a zona Sul de Porto Alegre. Dentro de dois anos, elas determinarão um fato revolucionário: o tratamento de esgoto, que chegou a 27% do bolo geral em 250 anos de vida da cidade, pulará para 77%. O melhor índice do País. Algumas das empresas envolvidas na gigantesca operação foram obrigadas a buscar parcerias e know how no exterior. Foi o caso da paulista Brastubo, que em função das necessidades do Pisa, associou-se às chilena Tehmco pra o fornecimento dos tubos de polietileno de alta densidade. O resultado é que esta tecnologia agora também existe no Brasil. Juntas, as duas empresas passara a ser as maiores do mundo no segmento.

Veja o mapa do PISA (clique para ampliar):

Informações: www.polibiobraga.com.br
Mapa: http://www2.portoalegre.rs.gov.br/pisa/



Categorias:Infraestrutura, Meio Ambiente, Outros assuntos

Tags:, , , ,

3 respostas

  1. E o Tarso enchendo a boca para falar da terceira perimetral que o Fogaça pagou. Faça um favor para os gaúchos Tarso, FALA SÉRIO!

    Curtir

  2. Como gostaria que Porto Alegre não tivesse se mediocrizado e formado batalhões de mentes obsoletamentes retrogradas nos LONGOS 16 anos de PT.

    Curtir

  3. Parabéns POA!!!

    Agora tem de começar a fazer o projeto para tratar 100% do esgoto da cidade e da grande Porto Alegre numa perspectiva de médio prazo, para limpar definitivamente o Guaíba.

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: