RUAS ENTUPIDAS: Acidente desencadeia caos no trânsito de Porto Alegre

Megaengarrafamento testou a paciência dos motoristas após colisão na Avenida Castelo Branco

Um acidente, ontem, expôs o esgotamento da malha viária de Porto Alegre. Um congestionamento generalizado a partir da área central se formou após uma colisão entre dois ônibus e dois automóveis.

Houve dois quilômetros de engarrafamento na Avenida Castelo Branco, no sentido Capital-Interior, aproximadamente às 16h, provocando reflexos nas principais vias da região.

A explicação da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) para o entupimento das vias foi o acidente, no qual se envolveram um ônibus da Transcal, outro da Central e dois automóveis, um Fox e um Clio. Cinco pessoas ficaram feridas sem gravidade. Uma série de problemas causados em consequência do choque entre os veículos aprofundou o caos, de acordo com o gerente de Operações e Fiscalização do órgão, Paulo Gomercindo Machado:

– O ônibus da Central tinha 32 passageiros. Eles ficaram na pista e tivemos de fazer baldeação, tirar os que estavam na pista, paralisar a Castelo Branco, fazer as duas ambulâncias entrarem na contramão porque tinha cinco pessoas feridas.

Depois do atendimento, foi preciso parar um terceiro ônibus para transportar os passageiros a um lugar seguro. O veículo da Transcal seguiu viagem, mas o da Central teve de ser removido com um guincho porque uma roda tinha ficado presa após o acidente. Para complicar ainda mais, foi necessário chamar o Corpo de Bombeiros para retirar o combustível da pista. O tempo passou, até chegar o horário de pico no trânsito porto-alegrense. Aí, tudo parou.

Desmaio de mulher aumentou nervosismo dentro de ônibus

Do Centro à PUCRS os motoristas levaram uma hora, da Erico Verissimo à UFRGS, 40 minutos, da Azenha ao Centro, uma hora, da Erico à freeway, uma hora e meia, atravessar a Rua dos Andradas, 30 minutos. Muito estresse para os motoristas, que ficaram presos na lentidão desde o meio da tarde.

Na Avenida Protásio Alves, o desmaio de uma mulher aumentou o nervosismo dentro de um ônibus da linha T8. Por causa do trânsito e da falta de ambulâncias, o socorro chegou somente 45 minutos depois, de acordo com o soldado da Brigada Militar Maurício França, 39 anos, que prestou ajuda à mulher.

– Estava tudo trancado na Protásio. O que piorou foi isso – disse.

As vias mais afetadas, segundo a EPTC, foram Borges de Medeiros, Osvaldo Aranha, Independência, João Pessoa, Venâncio Aires, José do Patrocínio, Farrapos, Julio de Castilhos e Garibaldi. Somente por volta das 20h o trânsito foi normalizado na região.

A EPTC aposta em algumas intervenções para evitar outras situações de caos no trânsito. Uma delas é a ligação da Rua Voluntários da Pátria com a Avenida Ernesto Neugebauer, conforme o diretor de Operações da EPTC, Vanderlei Cappellari. A via seria uma opção de escoamento no caso de um acidente como o de ontem, que bloqueou totalmente a Castelo Branco por quase uma hora.

– A Castelo tranca muito rapidamente porque tem um fluxo muito alto. Acaba interferindo em cascata em outras vias – afirmou Cappellari.

Zero Hora



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito

Tags:, ,

3 respostas

  1. Parabéns pela atitude através do Massa Crítica, Olavo! O fato das coisas não serem favoráveis aos ciclistas e ao transporte coletivo não significa que tenhamos de deixar tudo como está. Deve-se lutar por ciclovias, por qualidade no transporte coletivo e por mais segurança no trânsito. Para aqueles que podem, o bom seria morar em um local próximo ao seu trabalho, para assim evitar o uso do carro, podendo até mesmo se deslocar a pé.
    Acho que, aos poucos, essa consciência se tornará mais ampla, não apenas por causa do movimento de certas instituições ou pessoas, mas por pura necessidade mesmo.

    Curtir

  2. Parabens Olavo!

    Curtir

  3. Nessas horas eu fico pensando, tem gente que acha ruim, quando o pessoal da Massa Crítica ocupa por alguns minutos algumas ruas da cidade, na pedalada que acontece toda a última sexta feira do mês, onde quer se mostrar que nosso trânsito está insuportável e que existem outras alternativas, uma delas a bicicleta que tanto precisa do respeito do respeito dos motorista, pois cada ciclista que se enxerga nas ruas é um carro a menos participando da tranqueira geral.

    Blog da Massa Crítica para quem tiver interesse de participar:
    http://massacriticapoa.wordpress.com/

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: