NOVIDADE: RODOANEL ALTERNATIVO – Daer quer nova ponte no Guaíba

Piratini diz que pretende construir com US$ 350 milhões obra que une ERS-118, BR-290 e BR-116 e alivia trânsito metropolitano

Na tentativa de dar resposta a uma das principais reivindicações dos gaúchos, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) planeja uma terceira ponte sobre o Guaíba, na Região Metropolitana. A travessia seria uma opção à atual ligação da Capital com o sul do Estado, à beira de um colapso. Concorreria com o projeto do governo federal de construção de outra alternativa, na Zona Norte.

Tratado sob sigilo nos gabinetes do órgão estadual e trazido a público pelo jornalista André Machado, da Rádio Gaúcha, o estudo da ponte integra um megaprojeto de um rodoanel na Grande Porto Alegre, ao molde paulista. O traçado do rodoanel deve seguir pela ERS-118 duplicada até Viamão e chegar ao Lami. Do outro lado do Guaíba, em Barra do Ribeiro, seriam feitas obras que cortariam a BR-116 e chegariam à BR-290.

Com a nova travessia, a intenção é desafogar o transporte de carga que vem da Região Metropolitana e da Serra, sem entrar na conflituada área da Avenida Castelo Branco, e seguir ao sul do Estado, segundo o secretário de Infraestrutura e Logística do Estado, Daniel Andrade. O total do complexo rodoviário custaria até US$ 350 milhões (cerca de R$ 630 milhões) – R$ 200 milhões a menos que o investimento prometido pelo Palácio do Planalto na Rodovia do Parque. Segundo o diretor-geral do Daer, Vicente Britto Pereira, o custo da travessia sobre o Guaíba não seria tão grande porque o órgão escolheria um ponto onde o canal seja estreito.

A intenção do diretor do Daer é apresentar o estudo à governadora Yeda Crusius nos próximos dias para que o anúncio oficial seja feito até julho. Andrade afirma que o Estado pode tentar financiamento internacional.

– A ideia é que em 2011 a gente tenha condições de licitação da obra. Estamos estudando um conjunto de medidas na Região Metropolitana e na Serra para fazer uma negociação de um pacote de financiamento internacional, incluindo talvez esse trecho (rodoanel). Mas isso não está dependendo de financiamento externo – afirmou.

A notícia foi encarada com ceticismo pela oposição. O deputado estadual Raul Pont (PT) classifica a obra como “um despropósito”. Ele tem dúvidas da capacidade de o governo gaúcho executar a obra.

– O governo nem consegue fazer a ERS-118, que todos os especialistas afirmam que é uma obra necessária para diminuir o número de vítimas do trânsito. Sem comentários – reagiu.

Como está a evolução da segunda travessia

A ideia da segunda ponte sobre o Guaíba foi anunciada em 2007 pela Concepa, concessionária de pedágio da freeway. A partir daí, o governo federal passou ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) a responsabilidade de definir o local e o tipo da ponte. Para tanto, um estudo de viabilidade técnica, econômica e ambiental foi iniciado.

O diretor do Dnit, Vladimir Casa, não soube dizer ontem em que estágio está o estudo. Ele afirmou que o resultado deverá sair em cem ou 120 dias.

– Obra, só no ano que vem. Este ano é para definir o tipo, o local e iniciar o projeto – explicou.

Obras costumam interromper ponte

Novas travessias sobre o Guaíba são necessárias porque a cinquentenária ponte de vão móvel está superada. O trânsito está saturado e o vão móvel causa paralisações no tráfego que geram congestionamentos. Por dia, passam em média 40 mil veículos sobre a ponte, que liga a Capital à Região Metropolitana e ao Interior do Estado.

Além disso, quando há obras, como a que está prevista para este final de semana, o trânsito fica bloqueado, atrapalhando a saída de Porto Alegre. A partir das 21h de hoje, será iniciado um serviço de recuperação da alça de acesso do vão móvel para a freeway. O bloqueio será no sentido Interior-Capital e vai durar até as 8h de domingo. Se chover, o trabalho será cancelado.

Compare valores
– Rodoanel: R$ 630 milhões
– Arena do Grêmio: R$ 400 milhões
– Reforma do Beira-Rio: R$ 150 milhões
– Duplicação da ERS-118: R$ 27,5 milhões
– Rodovia do Parque (BR-448): R$ 824 milhões

Zero Hora



Categorias:Meios de Transporte / Trânsito, Nova ponte Guaíba

Tags:,

14 respostas

  1. Estava procurando notícias sobre o assunto, que voltou à tona…
    Em princípio o projeto do Tarso é diferente. A ponte sul ligaria a Ponta Grossa (passando Ipanema) ao sul de guaíba…
    Seria uma ponte de 6 km, muito mais turística, com projeto arquitetônico bonito, pois seria vista de toda a orla da cidade, em especial de Ipanema, coisa que a outra não seria. Além do mais, ela serviria para alterar a expansão demográfica da cidade.
    Ouvi de um amigo meu engenheiro que a altura da ponta grossa (que é um morro) ajudaria muito a baixar custos da ponte, que simplesmente seria muito alta, e não em arco…

    Após a eleição descobriremos o que será destinado a PoA em obras…
    Com SC e PR elegendo a oposição, imagino que o RS experimente algo nunca visto antes por aqui: pesados investimentos federais…

    Curtir

  2. Sonha Yeda! Sonha…

    Curtir

  3. vai mudar para muito mais melhor a zona sul …ela e esquecida pela prefeitura.

    Curtir

  4. projetos dao sertos no papel,aos engenheiros e arquitetos,nao se trata de ser uma casa em uma esquina bonita e com cores e jardins para jamar atençao de quem passa,vao ao lado da ponte e olhe para direita e esquerda temos a mau como alternativa entrada no centro de porto alegre pela mau via porto,ponte trocar equipamentos por mais modernos como sistema hidraulicos,viaduto sobre a rodoviaria lado esquerdo somente onibus e as tres pista do viaduto com entrada no centro com entradas pelo gazometro via o tunel a lima e silva com a perimetral entrar a direita para o tunel andre da rocha as duas com entrada tambem pelo tunel de quem entra em poa,sao ideias malucas mais quem sabe nao pode dar serto,motorista que vive da direçao e do transito sonha com um transito mais rapido em porto alegre.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: