Indignação na causa animal: vetos comprometem lei que regra feiras de filhotes

Beto Moesch vai tentar reverter decisão do prefeito
 
Foi sancionada nesta segunda-feira (26/7) a lei nº 10.933/10, de autoria do vereador Beto Moesch (PP), que dispõe sobre a realização de feiras, exposições e demais eventos que envolvam venda e exibição de animais domésticos, da fauna silvestre ou exóticos.
 
A medida tem por objetivo proteger os animais e afiançar o máximo de segurança em sua comercialização. No entanto, o prefeito José Fortunati vetou artigos considerados fundamentais. “Ficou muito claro que ele cedeu ao lobby de alguns feirantes”, avalia Moesch.
 
Entre os pontos rejeitados, estão as exigências de que os animais expostos terão que ter, no mínimo, 90 dias de vida; que a duração dos eventos não ultrapasse cinco dias; que os compradores tenham mais de 18 anos; que sejam obrigatoriamente fornecidos documentos como nota fiscal, atestado sanitário e carteira de vacinação em caso de venda, e que prevê suspensão temporária do direito de promover feiras e exposições por até dois anos em caso de descumprimento da lei.
 
“Uma conquista da sociedade e dos profissionais que cuidam dos animais foi significativamente atropelada pela insensibilidade e falta de diálogo do sr. prefeito”, critica Moesch. “Esse projeto seria um marco regulatório na defesa dos animais, garantindo a venda com higiene, saúde e controle e assegurando o bem-estar deles e do consumidor”, registra. O parlamentar conclama a sociedade a mobilizar-se para derrubar os vetos.

Gabinete Vereador Beto Moesch



Categorias:Causa Animal

Tags:,

%d blogueiros gostam disto: