Feira do Livro está confirmada para a Praça da Alfândega

Tradicional espaço do evento será adaptado devido às obras do projeto Monumenta

Feira do Livro está confirmada na Praça da Alfândega Foto: Carla Ruas

A maior feira de livros a céu aberto da América Latina está definida. A 56ª Feira do Livro de Porto Alegre ocorre de 29 de outubro a 15 de novembro, na Praça da Alfândega, que ainda estará passando por reformas em devido ao projeto Monumenta. “A partir de um esforço conjunto com a Secretaria Municipal de Cultura, o evento será mantido em seu local tradicional com algumas adaptações”, informa presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, João Manoel Maldaner Carneiro.

“O trecho que vai da rua Sete de Setembro até ao Cais do Porto será entregue a tempo. Já o espaço entre a Sete de Setembro e a rua dos Andradas deve permanecer isolado com tapumes, em razão da inviabilidade de se interromper as reformas no local”, explica o secretário da Cultura de Porto Alegre e responsável pelo projeto na capital, Sergius Gonzaga.

Mesmo com as obras, a 56ª Feira do Livro de Porto Alegre vai manter um espaço que se tornou tradicional ao longo de suas edições: o eixo da rua dos Andradas. Para interligar o trecho da rua dos Andradas ao restante da feira, os visitantes poderão optar pelas duas vias de acesso lateral que circundam a praça ou ainda por uma passarela, que será construinda especialmente para o evento.

Edição de 2010 terá mais de 24 mil metros quadrados

O espaço da feira vai se alargar no eixo central, na avenida Sepúlveda, que liga o centro da Praça da Alfândega ao Cais do Porto, recebendo duas novas fileiras de barracas. As áreas de Autógrafos, área Infantil e Juvenil e Internacional seguem com a mesma estrutura. Com isso, o número de expositores, a ser confirmado em setembro, deve se manter em cerca de 160 bancas. Outra novidade é que, com os novos espaços do eixo central, a feira terá mais de 24 mil metros quadrados de área e será maior de que a realizada no ano passado.

Fonte: Correio do Povo
 



Categorias:Cultura, Eventos, Revitalização do centro

Tags:, ,

4 respostas

  1. Concordo plenamente em pensar fazer a feira em um local mais apropriado e menos agressivo para a praça que será revitalizada. Toda a organização em volta da feira como estandes e outras estruturas só acabarão por danificar o calçamento e canteiros refeitos. Se um turista visitar a praça num dia de feira, não terá o belo visual que quando está limpa, afinal nem todos são apaixonados por essa feira…

    Curtir

  2. ^^comentario perfeito.

    Curtir

  3. Bom, todos sabiam que a praça não estaria pronta para a Feira, nenhuma novidade aí. Só acho um erro manter a feira num local que vai estar em obras e dificultará a movimentação do público. Convenhamos que ter a feira na praça é charmoso e bonito, mas nunca foi um facilitador do próprio evento, o que nessas condições vai ser ainda mais complicado.
    Não vejo porque não transferir integralmente a feira, EXCEPCIONALMENTE esse ano, para um local em que ela funcione sem mais um fator de complicação, como o Cais ou o Gasômetro (utilizando parte interna e externa). Acho até que seria uma daquelas exceções revigorantes para o evento se repensar com um certo distanciamento, afinal, convenhamos, ele caiu na mesmice há muito tempo.

    Curtir

  4. Sou de Porto Alegre
    Parabéns pelo blog.
    Sempre quando eu posso eu volto aqui.
    Abraços

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: