Força e Luz abre espaço para novo shopping

Empreendimento a ser erguido no antigo estádio de futebol terá 90 mil metros quadrados de área construída, informa a compradora

Área do bairro Santa Cecília foi leiloada por R$ 9,5 milhões em 2006 Foto: Vinicius Roratto

O gramado por onde desfilaram antigos e famosos craques continua lá. Porém, há anos não se ouve mais o barulho da torcida, as orientações dos treinadores e o apito do árbitro. Nem o pavilhão, que pertencia ao antigo estádio do Grêmio, a Baixada, e foi trocado pelo passe de Aírton Ferreira da Silva, resistiu. O antigo estádio do clube Força e Luz, na rua Alcides Cruz, no bairro Santa Cecília, em Porto Alegre, já faz parte da história e da memória da população.

Em 2006, a área foi adquirida pela Companhia Zaffari de supermercados em um leilão, pelo valor de R$ 9,5 milhões. Hoje, o local está fechado e é guardado por um caseiro. O antigo campo foi dividido em quatro de futebol sete, que servem, esporadicamente, para diversão dos funcionários da empresa. Mas daqui a alguns meses, aquela área pode começar a mudar radicalmente, com a construção de um shopping de médio porte. O projeto do empreendimento já foi enviado ao Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (CMDUA) e prevê um prédio de sete andares, com supermercado, lojas, salas de cinema e estacionamento. Além disso, existe a possibilidade de abertura de uma ligação viária entre a avenida Silva Só e a rua Dona Eugênia, para facilitar o fluxo de saída e entrada de veículos.

O CMDUA já aprovou a etapa inicial do projeto, o chamado Termo de Referência (TR), que indica os itens a serem analisados para avaliação do impacto que o empreendimento causará na região. O secretário municipal de Planejamento e presidente do CMDUA, Márcio Bins Ely, salientou que o próximo passo será a elaboração do Relatório de Impacto Ambiental (RIA), que ficará a cargo da empresa e deverá ser apreciado na Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smam).

Após essa etapa, dentro de 45 dias, será realizada audiência pública para debater o projeto. A última etapa será a elaboração do Estudo de Viabilidade Urbana (EVU), que também é de responsabilidade da companhia e necessita de aprovação no CMDUA. “Não temos como prever quanto tempo levará cada etapa. Isso depende da programação da empresa para a construção do empreendimento”, diz Ely.

A Companhia Zaffari informou, por meio de sua assessoria, que o empreendimento deverá contar com aproximadamente 90 mil m² de área construída. Além de um supermercado, o projeto prevê a construção de um shopping de médio porte, com o objetivo de atender, prioritariamente, à população do bairro e da região. Segundo a empresa, as obras terão início assim que ela receber a liberação da prefeitura. Depois disso, a previsão de conclusão dos trabalhos é de 24 a 30 meses. O nome do shopping ainda não está definido. As medidas mitigatórias de melhorias no entorno e a compensação ambiental na área serão definidas pela prefeitura da Capital.

Fonte: Correio do Povo



Categorias:Shopping Centers

Tags:, ,

6 respostas

  1. seria otimo uma saida e ou entrada para pela silva só saindo em cima do viaduto é o melhor roteiro para fluxo geral

    Curtir

  2. O Centerlar é deserto por incopetencia e má gestão, que se traduziu em inumeros espaços de lojas ainda vazios. Nos mesmos dias que o Centerlar tá vazio, os outros shoppings estão cheios. Principalmente nos fins de semana: TODOS os shoppings da cidade ficam lotados nos findis.
    Duas semans atras estive em 3 shoppings da cidade na zona norte, leste e sul, e estavam todos abarrotados de gente.

    Curtir

  3. Acho que esta na hora de puxar um pouco o freio de mão em relação a shopings, existem muitos projetos num segmento que ja no presente demonstra sinais de saturação.
    O Centerlar é um exemplo, ja tem 1 ano de existencia e com exceção das 2 grandes ancoras é totalmente deserto

    Curtir

  4. Alguem sabe a respeito da contrapartida da Cia. Zaffari?
    O transito vai ficar ainda mais pesado.

    Curtir

  5. É que só isso não é proibido em Porto Alegre.
    Um exemplo bem simbólico é o terreno da borges, ao lado da Praça Italia.
    Vão fazer um shopping.
    Poderiam fazer um baita predio envidraçado, ou um grande e bonito hotel (ou até mesmo um hotel anexado a um shopping), ou, como diz o Gerson, poderiam fazer uma torre panorâmica.
    Mas as pessoas que querem investir na nossa cidade (ainda bem que ainda existem) provavalmente seriam proibidas de construir tudo o que eu disse.

    Curtir

  6. mais uma ano, mais um shopping. Parece que só sabem construir shopping shopping shopping

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: