Energia eólica terá mais R$ 1 bi no RS

ENERGIA TOTAL – Ventos rendem mais R$ 1 bilhão ao Estado

Projetos reforçam geração em Osório, Rio Grande, Viamão e Palmares

Somados, os projetos que venderam energia nos leilões de fontes alternativas desta semana representarão investimento superior a R$ 1 bilhão no Estado. Além da estreia de novas cidades, o resultado aponta para um reforço da participação espanhola na geração de energia a partir do vento, com a participação até do Santander.

Pelas regras da disputa, os parques de Osório, Rio Grande e Viamão têm de operar até julho de 2013. Esses foram classificados no leilão que exige a entrega da geração em até três anos. A ampliação do parque Fazenda Rosário, em Palmares do Sul, que acrescenta 20 megawatts (MW) aos 30 MW já em implantação na cidade, tem prazo mais flexível por haver sido negociado no leilão de reserva. Como integra os planos do Elecnor/Enerfín, pioneiro da energia eólica no Estado, também deve sair no tempo previsto.

– Com esses novos leilões, vamos completar a duplicação da potência instalada no Estado. Chegamos à meta proposta pela Elecnor/Enerfín, que vai continuar a apostar no Rio Grande do Sul – diz Telmo Magadan, presidente da Ventos do Sul, empresa que administra o parque de Osório.

Cidade já vive clima de euforia com obras

Até dezembro deste ano, o grupo conclui a implantação de 8 MW em Palmares do Sul, seguida pelo início das obras dos 22 MW extras no local negociados no leilão de dezembro e os 74 MW adicionais em Osório antes de fazer o cronograma das novas etapas. Em Palmares, afirma o prefeito Luciano Bins (PDT), o clima é de euforia com a chegada também do consórcio CPE, formado pelo grupo espanhol Cobra com a gaúcha Energia Regenerativa do Brasil (ERB). O grupo Cobra tem sede em Madri e, além de projetos elétricos e industriais, atua em água, telefonia e ferrovia.

– É como se a Mega Sena acumulada saísse na cidade – compara.

Conforme o prefeito, o início das obras do parque Fazenda Rosário já alterou a atividade econômica local, com mais oferta gastronômica e movimentação imobiliária. Emancipado de Osório em 1982, Palmares não quer concorrer com o município-mãe, assegura Bins:

– Não disputamos, mas há indícios de que aqui há a maior constância de ventos, o que é importante.

O consório REB, formado por uma empresa do Grupo Santander com apoio da também espanhola Fortuny, vai construir o maior parque assegurado pelos leilões desta semana, com 120 MW em quatro módulos na praia do Cassino, em Rio Grande.

Até os leilões desta semana, o Estado acumulava investimentos de R$ 1,5 bilhão em geração eólica

Zero Hora



Categorias:Economia Estadual, Formas alternativas de energia

Tags:

%d blogueiros gostam disto: