Prefeitura recebe propostas de revitalização da orla

Projeto prevê melhorias do Gasômetro à área do Sport Club Internacional

Foto: Ivo Gonçalves / PMPA

Propostas arquitetônicas com alternativas de lazer e esportes na orla do Guaíba. Este é o conteúdo do documento intitulado “Diretrizes de Desenho Urbano para a Orla Central“, que será entregue ao prefeito José Fortunati às 10h30 desta segunda-feira, 30, durante solenidade no Salão Nobre do Paço Municipal.

As diretrizes de desenho urbano para a orla central preveem a instalação de equipamentos públicos e privados, no trecho que vai da Usina do Gasômetro até a área do Sport Club Internacional. As diretrizes foram elaboradas pelo Grupo de Trabalho Orla, coordenado pela Secretaria do Planejamento Municipal (SPM), com o objetivo de tornar realidade a integração da cidade com o lago.

O coordenador do grupo, arquiteto Marcelo Allet, destaca que o trecho é estratégico para tornar realidade a integração da cidade com o Guaíba. “A arquitetura integrada à paisagem e a preservação ambiental vão qualificar a área e oferecer opções para que a população aproveite o espaço com conforto e segurança.” O grupo é formado por técnicos de secretarias e departamentos, divididos em cinco áreas conforme suas características. As diretrizes têm como foco o incentivo à ocupação a orla, e para isso serão construídos caminhos à beira do lago (calçadas, pistas para caminhada, ciclovias e passeios sobre palafitas nas áreas onde há vegetação na margem).

Passarelas e marina – Outra preocupação é o acesso. Estão previstas passarelas para unir a orla aos parques Marinha do Brasil e Harmonia, além de estacionamentos com vista panorâmica para o lago. No final de cada passarela serão construídos restaurantes, bares, quiosques, banheiros públicos e locais para alugar bicicletas. Na foz do arroio Dilúvio haverá uma marina publica com restaurante e garagem para barcos. Será instalado também um conjunto de equipamentos esportivos: arena multiuso, campo de futebol, quadras para esportes de areia e arvorismo.

Ação conjunta – O secretário do Planejamento Municipal, Márcio Bins Ely, destaca a atuação conjunta entre prefeitura e sociedade na integração da cidade com o lago Guaíba. “É um desafio que exigirá a participação do poder público e da iniciativa privada. Parte das obras será viabilizada com recursos de emendas da bancada gaúcha na Câmara Federal, que correspondem a R$ 27 milhões, e outra parte por meio de Parcerias Público Privada.

O documento entregue ao prefeito José Fortunati também terá sugestões técnicas relativas à captação de parceiros privados e planos de gestão específicos para cada empreendimento, visando à viabilidade financeira e mercadológica das intervenções. A revitalização da orla faz parte do conjunto de ações projetadas para a Copa do Mundo de 2014.

Prefeitura de Porto Alegre

A matéria da Zero Hora, referente ao assunto:

REVITALIZAÇÃO NO GUAÍBA – Uma nova cara para a Orla

Propostas para trecho entre Usina do Gasômetro e o Beira-Rio preveem novas opções de lazerSe depender de um grupo de trabalho (GT Orla) coordenado pela Secretaria do Planejamento de Porto Alegre, a Orla do Guaíba terá uma nova cara até a Copa de 2014. Hoje pela manhã, o prefeito José Fortunati deve receber um conjunto de propostas arquitetônicas e paisagísticas.

O projeto prevê novas opções de lazer no trecho que vai da Usina do Gasômetro até o Estádio Beira-Rio.

– São propostas de caráter sugestivo, envolvendo várias secretarias. O objetivo é a reaproximação com o Guaíba. Resgatar o vínculo histórico da população com o local – informa o secretário Márcio Bins Ely.

Entre as mudanças previstas, estão a construção de pistas para caminhada, ciclovias e passarelas para passeio nas áreas onde há vegetação na margem, além de acessos entre a orla e os parques Marinha do Brasil e Maurício Sirotsky Sobrinho, restaurantes e bares. Por ser uma área procurada para atividades físicas ao ar livre, também consta no projeto locais para aluguel de bicicletas, arena multiuso e campo de futebol.

– A área nunca teve vitalidade, por isso não concordo com o termo revitalização da orla. Fizemos um plano para qualificar urbanisticamente o lugar – diz o arquiteto Marcelo Allet, coordenador do GT Orla.

As obras deverão ser viabilizadas com recursos de emendas da Câmara dos Deputados, que correspondem a R$ 27 milhões, e por meio de parcerias público-privadas (PPPs). Não há previsão para o início dos trabalhos.

Zero Hora



Categorias:ORLA

Tags:,

3 respostas

  1. Que seja feito! Porto Alegre merece.
    E quanto ao comentário do Julião, eu espero que a prefeitura saiba argumentar e expor as vantagens de se ter alguns serviços essenciais, ainda que privados, nessa revitalização.
    Se tem algo que a grotesca explosão do botijão de gás na Redenção nos ensinou é que é passada a hora de se construírem pequenos bares, quiosques e pontos de venda em todas as áreas verdes da cidade, a fim de garantir alimentação e amenidades aos usuários e também garantir a segurança de todos com estruturas minimamente planejadas e passíveis de constante revisão.

    Curtir

  2. Depois de dezenas de anos, o GT orla entrega suas diretrizes!!!
    Querendo ou não, a desculpa da copa 2014 ajuda as coisas acontecerem.
    Não sei se existe um projeto em especifíco, mas bem que podiam aproveitar essa exposição que a cidade já tem e que vai ter com a copa, e fazer um concurso internacional para a orla de Porto Alegre, sou arquiteto e digo esse tipo de projeto repercurte bem lá fora!!!
    Só darem uma olhada no concurso de projeto para requalificação da orla de Hong Kong:
    São 3 propostas finalistas:
    http://www.archdaily.com/tag/west-kowloon-cultural-district-authority/

    Curtir

  3. A pergunta do pessoal “verde” deve ser: vai haver investimentos privados na área, ou não? Se houver teremos “especulação imobiliária”, o que não pode, pois qualquer empreendedor que quiser investir na orla porto-alegrense é feio e bobo.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: