Oposição se retira do plenário e sessão que debate o Plano Diretor é suspensa

Antes da interrupção, a votação contava 14 votos pela manutenção do veto, 3 pela derrubada e uma abstenção

A sessão que apreciava a votação do veto do Executivo ao projeto de revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental (PDDUA) foi suspensa por volta das 16h38min desta quarta-feira. Durante a votação do artigo 68, que prevê faixa de 60 metros de proteção em toda a orla do Guaíba, a oposição se retirou do plenário, interrompendo a sessão por falta de quórum.

A estratégia da oposição acabou provocando revolta na base. Antes da interrupção, a votação contava com 18 votos: 14 votos pela manutenção do veto, 3 pela derrubada e uma abstenção, da presidência. Eram necessários 19 votos para a que o veto fosse derrubado ou não.

O vereador Airto Ferronato (PSB), autor da proposta, não chegou a votar. No entanto, ele acredita que uma semana seja tempo suficiente para sensibilizar os colegas a favor da proposta.

A ordem do dia foi suspensa e a votação dos demais artigos foi transferida para a próxima quarta-feira, às 14h. O artigo 68 será o primeiro analisado na nova sessão.

Atualizada às 18h39min

Maicon Bock | maicon.bock@zerohora.com.br

________________________________

Que palhaçada !!!  Estes caras brincam com a cidade e a gente tem que aguentar isso ! O cambada de …



Categorias:ORLA, Plano Diretor

Tags:, ,

5 respostas

  1. A oposição não está preocupada com a cidade, se ela vai ficar pior ou melhor, apenas precisa ir contra qualquer proposta, e se é ameaçada a perder, faz esse fiasco de abandonar o plenário! Voces ai de POA, façam alguma coisa, se mobilizem, gritem aos quatro ventos quem é essa gente, não fiquem passivos mais uma vez como foi na votação do Pontal do Estaleiro. Estou ficando totalmente discrente em relação a esta cidade que não quer ficar melhor as custas de falsas ideologias que tem somente orgulho partidário.

    Curtir

  2. Tão fazendoo isso pra não sair o Cais e o Pontal.
    Só isso.

    Curtir

  3. Sério, essa gente brinca com a população de Porto Alegre. E, sinceramente, se o projeto original do vereador é estipular 60 metros de preservação mantendo, porém, as construções já existentes, esta é a proposta mais descabida que já propuseram nesta câmara.

    Porque no frigir dos ovos não vão preservar praticamente nada e tudo ficará como está: a área do Beira-Rio, do Iberê Camargo, dos bairros Assunção, Conceição, Pedra Redonda, Ipanema, Serraria, Ponta Grossa, Belém Novo e Lami já possuem construções que “invadem” os 60 metros, portanto nestes locais nada seria alterado. Ou seja, cerveja: esta é mais uma proposta mascarada com ideais ambientais e que na realidade só visa impedir que se construa qualquer coisa entre o Gasômetro e o Marinha – incui-se aí uma Marina Pública e um Terminal Turístico.

    Tô pra ver gente com mentalidade tão retrógrada e tão contra a cidade.

    Curtir

  4. ta na hora de levar ovos e tomates…

    Curtir

  5. Cada vez que um grupo de parlamentares abandona o Parlamento, como “estratégia política”, para postergar um derrota em uma votação eu penso em crianças emburradas:
    – Se não for como eu quero, eu não brinco mais.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: