Autorizado início do cercamento no Hospital da Restinga

Obras do Hospital serão entregues em 2012

Foto: Ricardo Giusti/PMPA

O prefeito José Fortunati assinou hoje, 8, a ordem de início da obra de cercamento do Hospital da Restinga e Extremo Sul, durante solenidade na avenida João Antônio da Silveira, Parque Industrial da Restinga, onde o hospital está sendo construído. O fechamento do terreno foi uma das contrapartidas do Departamento Municipal de Habitação (Demhab) para viabilizar a construção do hospital, que está sob a responsabilidade da Associação Hospitalar Moinhos de Vento. (fotos)

O cercamento, com gradis de concreto e 2,50 metros de altura, deverá ser concluído em 90 dias. “Hoje é um marco da história vitoriosa da comunidade da Restinga”, afirmou o líder comunitário e presidente da comissão local das obras,  Nelson da Silva. O prefeito destacou o esforço da iniciativa privada, em parceria com a prefeitura e a comunidade. “Esse projeto tem um significado muito grande, pois é uma conquista da comunidade, e a participação popular foi fundamental na construção desta iniciativa. É uma ação de governança solidária, e representa mais um passo na consolidção de uma caminhada que consolidará o hospital como referência na cidade e também no pais”, afirmou Forntunati. (vídeo)

Situado numa área de 40 mil metros quadrados, o hospital terá centros de diagnóstico e atendimento ambulatorial em diversas especialidades médicas. Com capacidade para 90 leitos, o estabelecimento terá seis equipes da estratégia de saúde da família e uma Escola de Gestão em Saúde. A expectativa de que sejam gerados 250 empregos diretos.

A conclusão das obras está prevista para julho de 2012. Deverão ser atendidas as populações dos bairros Restinga, Lajeado, Lami, Belém Novo, Ponta Grossa e Chapéu do Sol. Também participaram do ato o dirtor-geral do Demhab, Humberto Goulart, e o superintendente-executivo da Associação Hospitalar Moinhos de Vento, João Polanczyc. 

Demhab e Associação tiveram atuação fundamental para que o terreno, cedido pela prefeitura, fosse desocupado. No local moravam quatro famílias que resistiam em sair. Após várias negociações, com a intervenção do Ministério Público Estadual, a Associação decidiu conceder um bônus-moradia de R$ 40 mil para cada família comprar uma casa. Para que o trabalho pudesse ter início imediato, em novembro de 2009, os moradores foram para casas alugadas pelo Demhab até que adquiram os imóveis.

Prefeitura de Porto Alegre

____________________________

Uma imagem da maquete do futuro Hospital da Restinga:



Categorias:Outros assuntos

Tags:

%d blogueiros gostam disto: