Plano para revitalizar Centro

Secretaria de Planejamento de Porto Alegre entrega nesta quarta de tarde (22) um conjunto de sugestões para tornar o Centro Histórico de Porto Alegre um polo de atração turística, cultural, comercial e de serviços.

O Plano Estratégico – Reabilitação da Área Central – traça uma visão do que deve ser o centro e seu papel metropolitano, estadual e nacional, com base no potencial econômico e do patrimônio arquitetônico e artístico, pouco explorado. A mudança será possível com a qualificação do espaço urbano, a revitalização do Cais Mauá e a implantação dos Portais da Cidade, projeto para reduzir o número de ônibus que chega ao Centro Histórico.

Segundo o secretário Márcio Bins Ely, a reabilitação do Centro Histórico é um dos desafios da prefeitura de Porto Alegre para preparar a cidade para a Copa do Mundo de 2014.

As novas medidas darão continuidade às melhorias já iniciadas com a restauração de seis prédios públicos, 12 imóveis privados, quatro praças, além de outras ações e atividades culturais como o Viva o Centro à Pé, Caminho Antiquários.

Como é o Centro da Capital  

O Centro Histórico de Porto Alegre é o 6º bairro em população da Capital, tem 228 hectares por onde circulam 400 mil pessoas por dia. Nele se localizam 2.600 prédios comerciais e residenciais, 50 bens tombados, cinco centros culturais, 11 bibliotecas, dez salas de cinema, nove teatros, 16 museus, o Campus Central da Ufrgs, a Santa Casa, 47 hotéis, além de 25 praças. O bairro é delimitado pelas avenidas Loureiro da Silva, João Goulart e Mauá até a Rodoviária, seguindo pelo Complexo Conceição, ruas Sarmento Leite e Luiz Englert.

www.affonsoritter.com.br

NOTÍCIA ATUALIZADA PELA PREFEITURA (as 16:31)

Documento faz diagnóstico dos problemas e potenciais da área

Documento faz diagnóstico dos problemas e potenciais da área. Foto: Ivo Gonçalves / PMPA

O prefeito José Fortunati recebeu na tarde de hoje, 22, um conjunto de estratégias para tornar o Centro Histórico de Porto Alegre um polo de atração turística, cultural, comercial e de serviços. O evento aconteceu no Salão Nobre do Paço Municipal, com as presenças dos secretários do Planejamento Marcio Bins Ely e do coordenador do projeto, Glênio Bohrer. (fotos)

O Plano Estratégico – Reabilitação da Área Central traça uma visão do que deve ser o Centro e seu papel com base no potencial econômico e de patrimônio, ambos pouco explorados. O documento começou a ser elaborado, em 2006, a partir do diagnóstico dos problemas da região.

Fortunati lembrou que, como morador do Centro Histórico, conhece bem o local. Afirmou que a prefeitura está construindo uma área mais atratativa e qualificada. ”É difícil não encontrar Centros degradados ao visitar outras cidades do Brasil e de outros países do mundo. Em Porto Alegre estamos fazendo o caminho inverso, revitalizando e investindo na área”, salientou o prefeito.

Propostas – O Plano de Reabilitação da Área Central começou a ser elaborado com o diagnóstico dos problemas e potenciais.  Foram ouvidos relatos de exemplos bem sucedidos de urbanistas do Brasil e exterior, além de opiniões de moradores, comerciantes, frequentadores e pessoas que trabalham no Centro Histórico, especialistas em trânsito, transporte e segurança.

A partir desses dados, foram sugeridas propostas para tornar a área um local atrativo e agradável:  melhorar a qualidade paisagística e ambiental, criar um sistema integrado de segurança, fortalecer polos de comércio e serviços diferenciados e exclusivos.

Características do Centro – Local de origem da cidade, o Centro Histórico é o polo de comércio, sistema bancário e serviços especializados da Região Metropolitana. Sexto bairro em população da Capital, tem 228 hectares por onde circulam cerca de 400 mil pessoas por dia. Na área estão localizados 2.600 prédios comerciais e residenciais, 50 bens tombados, cinco centros culturais, 11 bibliotecas, dez  salas de cinema, nove teatros, 16 museus,  o Campus Central da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o Complexo Hospitalar Santa Casa de Porto Alegre, 47 hotéis, além de 25 praças. O bairro é delimitado pelas avenidas Loureiro da Silva, João Goulart e  Mauá até a Rodoviária,  seguindo pelo  Complexo Viário Conceição, ruas  Sarmento Leite e  Engenheiro Luiz Englert.

Fonte: Prefeitura de Porto Alegre



Categorias:Revitalização do centro

Tags:, , ,

3 respostas

  1. Não adianta fazer obra bonita só para aparecer na foto e deixar tudo largado para virar uma cracolândia como a das ruas Garibaldi e Sto. Antônio. Para manter os benefícios da revitalização, a criminalidade tem que ser reprimida fortemente.

    Curtir

  2. incrivel com as coisas estao acontecendo a milhao na cidade, pela primeira vez

    Curtir

  3. Espero que enfim deem jeito no famoso esqueleto.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: