ALÍVIO: Tarso reitera o tom conciliador adotado durante campanha

Ao contrário de Pont, Tarso Genro não quer que Yeda interrompa PPPs

Revitalização do Cais do Porto tem que ser assegurada

Na primeira semana como governador eleito do Rio Grande do Sul, Tarso Genro (PT) confirma o tom conciliador que adotou durante a campanha eleitoral para o Palácio Piratini e que deve pautar seu governo. O estilo centrista do ex-ministro contraria, por vezes, movimentos do próprio Partido dos Trabalhadores.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira na Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio e Televisão (Agert), Tarso garantiu que não vai interpelar a governadora Yeda Crusius (PSDB) sobre os projetos de Parceria Público-Privada (PPP) que estão em andamento na atual administração.

Para ele, isso representaria uma intromissão na autoridade da tucana. “Seria descortês da minha parte pedir a ela que não tome uma decisão de governo que está vinculada ao seu programa”, justificou, referindo-se às obras do Cais do Porto, Complexo Prisional de Canoas e ERS-010.

Na quarta-feira, um dia antes da declaração, o presidente do PT gaúcho, deputado estadual Raul Pont (PT), havia informado justamente o contrário: o petista disse ao Jornal do Comércio que o futuro chefe do Executivo iria solicitar que Yeda paralisasse as PPPs a fim de que pudesse estudá-las com mais tempo.

“Que fique em suspenso até a posse. São obras que envolvem grande quantidade de dinheiro público e de patrimônio. Não se pode deixar o orçamento comprometido pelos próximos 20 anos”, incitou.

Nesta quinta-feira, o parlamentar retomou o assunto na tribuna da Assembleia Legislativa, criticando as PPPs. A divergência nos pontos de vista demonstra que Tarso busca seguir o modelo de governo do presidente Lula (PT) não só nas linhas programáticas, mas também na parte política, evitando rupturas com adversários na transição e buscando uma coalizão que vai além das siglas tradicionalmente aceitas pelos petistas.

No encontro estadual do PT, antes da eleição, ficou definido que o leque de alianças deveria englobar legendas que fizessem parte do governo Lula e não estivessem na base de apoio da gestão Yeda. Nesta linha, o limite estaria no PDT.

Mesmo assim, contrariando a tese do PT gaúcho, Tarso sempre reiterou que buscaria, pelo menos, quadros do PTB e do PP, partidos aliados da governadora.

O discurso do ex-ministro se confirmou logo após a divulgação do resultado das urnas, no domingo à noite, quando ele anunciou que tentaria compor sua base com petebistas e progressistas, além do PDT.

Através de sua coligação, Tarso já conta com 18 cadeiras no Parlamento gaúcho (14 do PT, 3 do PSB e 1 PCdoB). Busca mais 19 deputados (7 do PP, 6 do PTB e 6 do PDT), o que lhe garantiria ampla maioria no Legislativo.

Jornal do Comércio – http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=42831

Imagem adicionada por Gilberto Simon



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:, , , , , ,

10 respostas

  1. Ele não deve ser tão estupido. Sempre
    lembrar do exemplo do Olivio Dutra, que politicamente morreu dentro do RS depois do que fez.

    Curtir

  2. ainda ha uma luz no fim do tunel… pelo menos esse usa a inteligencia…pois sabe que ha sempre um dia apos o outro…..

    Curtir

  3. ufa..
    que cagaço, eu ja tava querendo matar o fiadafruta
    ashuashusahsahuashusahu

    ainda tenho medo, mas ja é um bom sinal.

    Curtir

  4. Tarso! o povo do RS elegeu voce governador, E NAO ESSES CONTRA TUDO. portanto faça valer suas ideias e promessas de campanha. nao esqueçe 2014 tem eleiçao de novo.

    Curtir

  5. O cachorrão é soda.
    Parabéns ao Blog pelos acessos.

    Curtir

  6. Isso foi uma humilhação para Raul Pont!
    Tarso simplesmente o contrariou publicamente.
    Na minha opinião, isso é inveja de Raul Pont. Inveja de Tarso ser eleito governador. Inveja dos projetos da governadora Yeda.
    Espero que Tarso, um petista moderado e conciliador, cumpra sua palavra.

    Curtir

  7. Isso foi uma humilhação para Raul Pont!
    Tarso simplesmente o contrariou publicamente.
    Na minha opinião, isso é inveja de Raul Pont. Inveja de Tarso ser eleito governador. Inveja dos projetos da governadora Yeda.
    Espero que Tarso, como um membro moderado e conciliador do PT, cumpra sua palavra.

    Curtir

  8. e esse pont, onde ele mora? qual bairro?
    alguem vai visitar ele.

    Curtir

  9. ótimo, a primeira grande decisao feliz dele.
    esse blog causa efeito.

    Curtir

  10. Assim sejá, pois Guaiba esta de cabelo em pé.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: