Inter precisa de parceiro para sediar Copa de 2014

Clube teve reunião com Comitê Organizador Local da Fifa nesta quarta

A diretoria do Inter teve reunião com o Comitê Organizador Local da Fifa nesta quarta-feira sobre a realização da Copa do Mundo de 2014 no Beira-Rio. Durante o encontro no Rio, a entidade fez novas exigências para que o estádio colorado seja realmente uma das sedes.

Para sediar a Copa, o clube gaúcho terá que apresentar parceiros que garantam a viabilidade financeira do projeto, orçado em R$ 150 milhões. Se conseguir isso com o prazo até o começo de dezembro, o Beira-Rio será confirmado. Caso contrário, poderá ver a sede da Copa transferir-se para a Arena do Grêmio, que conta com a parceria de uma empreiteira para tocar a obra.

– Ainda que o nosso modelo econômico não tenha sido aceito pela Fifa, vamos buscar uma alternativa para dar estas garantias. Uma coisa é certa: o Beira-Rio será a sede da Copa em Porto Alegre – garantiu o 1° vice-presidente do Inter, Pedro Affatato, representante colorado na reunião. 

A ideia de bancar toda a obra com recursos próprios não foi aceita pela entidade. Além disso, a Fifa pediu que o gramado do Beira-Rio seja rebaixado.

O Inter garante que já tem R$ 75 milhões em caixa para as obras, a partir da venda dos Eucaliptos e das suítes do Beira-Rio. Falta encontrar o restante. Por isso, a Fifa exige que o clube faça parceria com empreiteiras.

Zero Hora
http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default.jsp?uf=1&local=1&section=Esportes&newsID=a3073361.xml

______________________

Sete respostas sobre Beira-Rio, Fifa e a Copa de 2014

13 de outubro de 2010

Inter e LOC (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014), leia-se Fifa ou CBF, se encontraram outra vez nesta quarta-feira de primavera no Rio, na Barra da Tijuca, e discutiram o Projeto Beira-Rio 2014.
O que a reunião significou:

Uma) A Fifa não aceita as garantias financeiras do clube, venda dos Eucaliptos, dinheiro em caixa, futuros negócio com os camarotes. Quer que os gaúchos arrumem um sócio, um parceiro, um banco, uma empreiteira. Acha também que os R$ 150 milhões anunciados não são suficientes para completar o estádio até a metade de 2013. O Inter tem até dezembro para encontrar um sócio.

Duas) Sem o apoio de um banco ou de uma empreiteira, o Projeto Beira-Rio 2014 não terá o ok da Fifa. Com um parceiro, um empreiteira, por exemplo, o custo sai dos R$ 150 milhões e busca, com folga, os R$ 250 milhões. A dívida do Inter aumenta e vai precisar achar uma parceiro forte para ajudar o projeto.

Três) A Copa do Beira-Rio continua na mão do Inter. Basta que o clube arrume um sócio. A decisão final será do Inter. Mas já tem um prazo definido.

Quatro) A Arena Gremista é opção, lógico. Tem um projeto que a Fifa adora, que é uma empreiteira no apoio, um banco e ainda um seguro. Mas a bola ainda está com o Inter e tudo depende da decisão dos seus dirigentes. O lobby ds empreiteiras está cada vez mais forte. O Inter sofre.

Cinco) A Fifa não acredita nos clubes de futebol, na boa fé de ninguém. Sabe que os clubes, mudam, quebram, trocam de nome, sofrem vendavais políticos. Pode ser Inter ou Grêmio, Barcelona ou Real Madrid, nada muda. Um clube, sozinho, dificilmente consegue dinheiro para construir/reformar um estádio de R$ 200 milhões.

Seis) O LOC quer ainda que o Inter resolva problemas técnicos no estádio. Programou uma reunião na semana que vem na Capital para definir a questão.

Sete) O Inter precisa rebaixar o gramado do Beira-Rio, combater cerca de 10 pontos cegos na multidão, onde não se vê o campo de jogo com qualidade. Rebaixar o gramado, que pode ser feito em seis meses, um ano, significa tirar o Inter do Beira-Rio por, quem sabem, meio ano.

Além de Abu Dhabi, eleições, o Inter tem com a Fifa outra decisão histórica nas três primeiras semanas de dezembro.

Blog do ZINI
http://wp.clicrbs.com.br/boladividida/2010/10/13/sete-respostas-sobre-beira-rio-fifa-e-a-copa-de-2014/?topo=13,1,1,,,13

_________________________________

Matéria do Jornal do Comércio

Comitê da Fifa rejeita garantias do Inter para reforma no Beira-Rio

Obras iniciaram oficialmente no dia 29 de julho durante visita do presidente Lula ao Estado 

A cúpula da Fifa vai esperar o resultado final das eleições no Brasil e a posse dos novos governadores e presidente para exigir das autoridades definições sobre a Copa do Mundo de 2014. A entidade não disfarça sua preocupação com o andamento das obras, incertezas financeiras e jurídicas em relação aos estádios, além da própria indefinição sobre onde ocorrerá cada jogo e a sede de cada grupo. Mas, para o Inter, as cobranças começaram ontem. O Comitê Organizador Local da Copa não aceita a proposta do clube de investir R$ 150 milhões no Beira-Rio sem garantias bancárias. A diretoria do Inter garante que já tem R$ 75 milhões em caixa, arrecadados com a venda do estádio dos Eucaliptos e de suítes e cadeiras do Beira-Rio, o que o comitê considera insuficiente. Caso Inter e Fifa não cheguem a um acordo, a futura Arena do Grêmio entra na disputa. As obras do estádio colorado começaram em 29 de julho durante visita ao Estado do presidente Lula.

Depois de fechada a nova composição de governadores e presidente, a Fifa promete voltar a pressionar por definições. A estratégia da entidade será a de conversar com cada governador ou Comitê Organizador Local para saber qual o compromisso de cada um dos estados em termos financeiros.

A primeira conversa será com o governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin. A Fifa quer uma posição sobre qual será o papel do governo em relação aos estádios da capital paulista. A entidade não está disposta a excluir a cidade de São Paulo da Copa. Mas quer saber qual será a arena usada e se a cidade quer mesmo a abertura e uma das semifinais do evento.

O secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke, chegou a ver o projeto do novo estádio do Corinthians em sua viagem ao Brasil, há um mês. Mas a Fifa ainda não recebeu detalhes sobre as garantias financeiras e agora busca saber de Alckmin se o projeto tem seu pleno apoio e, principalmente, sua garantia financeira. Um dos argumentos para a exclusão do Morumbi foi exatamente a falta de garantias financeiras dadas pelo São Paulo e pelo governo.

A indefinição das eleições e a posse de novos governadores em outros Estados que receberão a Copa também aparecem na pauta da Fifa. A entidade, por exemplo, terá de esperar até o fim do mês para saber com quem terá de tratar no Distrito Federal, que é uma das sedes da Copa. No Rio e na Bahia, os governadores foram reeleitos, o que não exigirá um trabalho extra da Fifa.

Nas eleições presidenciais, a Fifa também aguarda uma definição. Nos últimos anos, a entidade sempre trabalhou com a possibilidade de que o governo de Luiz Inácio Lula da Silva fosse substituído pelo de Dilma Rousseff, o que significaria a manutenção dos compromissos e da estratégia de participação do Estado no Mundial.

Mas uma eventual vitória do candidato José Serra poderia exigir da entidade novas negociações. Serra, em 2007, foi um dos governadores que foram até a Fifa para a escolha do Brasil como sede da Copa. Durante aquela viagem, uma reunião entre Ricardo Teixeira, Serra e outros políticos estabeleceu um acordo tácito para que a abertura da Copa seria em São Paulo e a final no Rio.

Jornal do Comércio
http://jcrs.uol.com.br/site/noticia.php?codn=43351&codp=21&codni=3



Categorias:COPA 2014

Tags:, , , ,

4 respostas

  1. Isso não é um grenal.

    Não é difícil entender, por mais que cegueira do fanatismo não permita, que a FIFA não está nem aí para disputas futebolísticas paroquiais. Até aqui valeu o lobby colorado (Noveletto, Perondi, etc), mas quando a tomada de decisão está com os dirigentes da FIFA o negócio é profissional e em prol da competição que ela organiza. Aliás estratégia que sempre deu certo, pois todas as Copas foram um sucesso… para a FIFA.

    Essa questão não tem nada a ver com a pressão de Empreiteras, Bancos ou propina por fora. Elas podem até existir, mas isso independe do país, da cidade ou do estádio escolhido e fazem parte do jogo. Lembrem-se que estamos falando de um negócio privado (Inter-Copa-FIFA). A discussão agora trata apenas de questões técnico-financeiras: as GARANTIAS de fonte de recursos para financiar as obras do Beira-rio e as CONDIÇÕES do estádio.

    Por mais que seus dirigente não falem disso, os colorados sempre souberam desses entraves e que um dia eles teriam de ser resolvidos. Agora tem a frente uma decisão técnica para fazer: se querem que a Copa seja jogado no Beira-rio devem aceitar as condições da FIFA. Para isso devem analisar, sem emoções, se vale a pena um acordo com uma empreitera, ou não, indepedente da Arena do Grêmio ou de um disputa grenal pelo estádio da Copa.

    Até porque se aceitarem a proposta da Andrade Gutierrez estarão reconhecendo que o negócio do Grêmio era a opção mais viável e, se não aceitarem, a Copa vai naturalmente para a Arena. Ou seja, não existe uma saída emocional redentora, mas alternativas objetivas que devem ser tomadas pelo clube.

    Curtir

  2. rafael, vc me fez pensar em algumas coisas,
    o playstation 4 será lançado no final de 2013,
    e a sony promete aquilo que chamam de ‘realidade aumentada’

    entao,
    talvez façam o jogo FIFA ’14 – Porto Alegre para substituir os jogos em porto alegre,
    mas será uma ediçao de jogo exclusiva de porto alegre na copa do brasil, pois as outras cidades terao
    jogos na vida real, entao faz sentido que a copa em porto alegre seja virtual.

    Curtir

  3. Olho vivo!!! O Fortunati é gremista!!! Está na hora dos colorados ficarem de sobre-aviso, este assunto aí me cheira a “boicote”, ainda bem que o cargo dele não é de 4 anos…

    Curtir

  4. Eu achei a notícia ótima!

    Esta reforma do Beira-Rio virou uma palhaçada! Somente colocaram alguns pilares e removeram os muros até agora. Poxa! O ano está acabando e nada de tocarem as obras com a rapidez que o evento esportivo exige. Se ficasse do jeito que está, teríamos em 2014 somente a cobertura, no máximo. E o entorno? E as obras de infraestrutura na orla ao redor do estádio? Até agora só vi maquete!

    Aliás, essa será uma COPA VIRTUAL? Pois até este momento, só vejo projetos, maquetes, desenhos,
    ilustrações… Serão as partidas da Copa do Mundo de 2014 realizadas no PlayStation 3 ou similares?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: