Tudo pronto para a inauguração do Pólo Naval nesta quinta

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarcará em Pelotas nesta quinta-feira, viajando em seguida para Rio Grande, onde inaugurará o Pólo Naval.

A obra que materializa o Pólo Naval é o chamado Dique Seco, também conhecido como ERG 1(Estaleiro Rio Grande 1), obra de R$ 400 milhões construída pela WTorre e arrendada por 20 anos para a Petrobrás. No local já está em construção a plataforma oceânica P63, ao custo de R$ 1,5 bilhão. O próprio Walter Torre estará nesta quinta em Rio Grande para receber Lula. A WTorre vendeu o ERG1 e o projeto do estaleiro que ficará ao lado, o ERG2, para a Engevix, mas ainda não passou adiante os empreendimentos.

A governadora Yeda Crusius foi convidada para o evento, mas não irá. Há dois anos, quando Lula batizou a plataforma P53, a cerimônia foi aparelhada pelo PT e a governadora foi vaiada.

WTorre já pensa num quarto estaleiro para Rio Grande

Embora tenha vendido seus dois estaleiros, ERG 1 e ERG2,  para a Engevix, a WTorre não desistiu de Rio Gande.

O grupo paulista já fala num hipotético ERG3, seria o quarto estaleiro de Rio Grande, porque os dois primeiros são da Engevix e o terceiro será da Wilson, Sons.

www.polibiobraga.com.br

Construção de 8 (oito) cascos em Rio Grande começa em janeiro

Foto: Nauro Junior / ZH

A partir de janeiro a P-55 terá de dividir o espaço no dique seco, principal instalação do Polo Naval de Rio Grande, com o início da construção de oito cascos para plataformas do tipo FPSO, principal finalidade da instalação do dique no município.

Em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira, o gerente setorial de Construção e Montagem do Deckbox da P-55, José Luís Rodrigues da Cunha e o gerente de Implementação de Empreendimentos de plataformas para o pré-sal, Márcio Ferreira Alencar falaram sobre o polo, que será inaugurado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na quinta-feira, ao meio-dia.

Além da cerimônia do Polo Naval em Rio Grande, Lula participará da inauguração do campus Porto da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

P-55

A tônica da apresentação girou em torno das futuras construções de plataformas e cascos de navios no dique seco, principal instalação do polo. A construção da plataforma P-55 está a pleno vapor, afirma Cunha.

A união (mating) do casco inferior, que está sendo construído em Pernambuco no Estaleiro Atlântico Sul, com o topside e a integração final da P-55 serão executadas em Rio Grande. Cunha reitera que metade do valor da plataforma ficará no município.

Zero Hora



Categorias:Economia Estadual

Tags:, , , , , , ,

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: