Até o fim do mandato

Apesar de Tarso Genro ter dito que não interferiria nas ações do governo de Yeda Crusius, o coordenador da campanha admitiu ontem a possibilidade de pedir que ela ouça o sucessor antes de assinar novos contratos, especialmente os que criam despesas. Escalado para coordenar a transição pelo lado do governo atual, o secretário da Transparência, Francisco Luçardo, não deu garantias de que o pedido venha a ser atendido.

É compreensível a preocupação do governador eleito com a assinatura de contratos que gerem despesas, mas isso não pode significar qualquer tentativa de impedir Yeda de governar até o último minuto e de concluir ações que ela iniciou, como é o caso do projeto de revitalização do Cais Mauá. Yeda tem o direito de reivindicar para ela o crédito por ter eliminado os obstáculos que impediam a transformação do cais em uma área aprazível, que devolva essa parte do Guaíba à população.

O cais deverá ser revitalizado por meio de Parceria Público-Privada, a partir de um projeto que tem as digitais do arquiteto Jaime Lerner, um dos mais respeitados urbanistas do país.

Já a preocupação de Tarso com os contratos que geram aumento de gastos é razoável, principalmente diante de uma realidade mostrada ontem pelo secretário da Fazenda, Ricardo Englert: o aumento, muito superior ao previsto, do pagamento das chamadas RPVs (Requisições de Pequeno Valor). São valores de até 40 salários mínimos, que a Justiça mandar pagar em 60 dias, sob pena de sequestro de receitas.

Em 2007, o Estado pagou R$ 21,2 milhões em RPVs. Em 2009, o valor subiu para R$ 220 milhões. Neste ano, já foram pagos R$ 309,8 milhões, devendo fechar 2010 com R$ 422 milhões, embora a previsão orçamentária seja de apenas R$ 40 milhões. Somados aos R$ 275 milhões dos precatórios, o valor supera todo o investimento feito no ano passado. Como esses pagamentos são determinados pelo Judiciário, o governo não tem controle sobre eles e precisa manter o equilíbrio das contas cortando em outras áreas.

Zero Hora

Share



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:, , ,

1 resposta

  1. O Tarso já está entravando o Projeto Cais. Vai recomeçar o ranço contra a iniciativa privada.
    Anotem aí. O Piratini vai encher tanto o saco pro negócio não sair….que o grupo espanhol que apresentou a proposta de projeto, vai acabar desistindo.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: