Karabtchevsky anuncia demissão, devido a demora da construção do novo teatro da instituição

Karabtchevsky anuncia demissão

O regente titular e diretor artístico da Ospa, Isaac Karabtchevsky, divulgou nesta terça-feira (26) uma carta de demissão do cargo. Segundo o maestro paulista de 75 anos, o pedido já havia sido encaminhado há cerca de um mês ao presidente da Fundação Ospa, Ivo Nesralla.

Karabtchevsky, que assumiu a Ospa em 2003, afirma que ainda vai atuar à frente da orquestra em novembro e dezembro. Entre as razões da demissão, o regente cita a demora na construção da nova sede da orquestra.

– Faltou-nos apenas, e isso o constato com muita tristeza, realizar nosso velho sonho da construção do Teatro da Ospa. Também lamento não ter podido implementar outra aspiração, tão importante quanto o teatro: (…) levar a música a comunidades carentes, como uma forma de, através dela, incluir o jovem dentro do processo social, dando-lhe identidade e uma razão de viver – escreveu Karabtchevsky, também diretor da Orquestra Petrobras Sinfônica, no Rio de Janeiro.

O presidente da Fundação Ospa, Ivo Nesralla, diz que a orquestra pretende garantir que Karabtchevsky continue no cargo.

– Fiz um apelo a ele para que não saísse (da orquestra) por enquanto. Pretendo tratar do assunto com o novo secretário. Tudo vai ser feito para mantê-lo no cargo – afirmou Nesralla, acrescentando que o trabalho nas fundações do novo teatro, em terreno ao lado da Câmara de Vereadores, deve começar ainda este ano.

Fonte: Zero Hora – Segundo Caderno

Share

_________________________

Futuro Teatro da OSPA. Sai ou não ?

Não é de se estranhar. Uma pessoa não nascida aqui e imbuida de sérias intensões, cansa da morosidade dos nossos pagos. O teatro da OSPA está há meses encalhado como um projeto imprescindível para a cultura portoalegrense, e não há jeito de sair.  Mentes pequeníssimas ainda imperram a construção de uma das mais modernas salas sinfônicas do mundo, similar em técnica e modernidade às melhores do planeta.

 

O que está acontecendo ?

Eco-pensamentos atrasados e radicais impedem a sua construção ao lado da Câmara Municipal ?

 

 



Categorias:Arquitetura | Urbanismo, Prédios

Tags:, , , ,

7 respostas

  1. Agradeçam, em parte, ao ver. Airton Ferronato..que apresentou Projeto de Lei aumentando de 30 para 60 metros a faixa de proteção da orla. Lembrando que no resto do território nacional, a faixa de proteção é de 30 metros.
    Imaginem se Hong Kong, Chicago e Nova Iorque pensassem como Porto alegre! Seriam vilarejos de pescadores até hoje..exatamente como Porto Alegre…uma cidade estagnada no tempo.
    Uma cidade que pretende ser polo cultural, referência urbana, metrópole de oportunidades…tem que parar de ser mesquinha e rançosa. Não podemos mais ficar nas mãos de uma esquerdalha recalcada, que implica com tudo que é investimento privado. Quando eles dizem que quer proteger a orla ou a natureza, estão mentindo descaradamente. O que elas querem é embotar a iniciativa privada. Porque? Porque são medíocres e invejosos. Como eles são uns tremendos incompetentes e inúteis, o único prazer que resta e eles é atrapalhar os capazes e os empreendedores.
    Agora o Tarso já começou a implicar com o projeto do Cais. Vai recomeçar todo aquele velho ranço de sempre. O que vaiu acontecer é que o grupo espanhol que apresentou uma proposta, vai acabar se irritando e desistindo…que nem o Karabtchevsky e a Ford.
    Anotem aí.

    Curtir

  2. São as associações de moradores não querendo a Ospa, são “ongs” passando abaixo-assinados na Redenção pra impedir a vinda de novas girafas pro zoológico (e a população apoiando)… parece que Porto Alegre só está regredindo. Não vejo nenhuma tendência em contrário.
    Porto Alegre já era.

    Curtir

  3. Não teve problemas?
    Vamos ver quantos lugares ja tentaram construir ele e que o povo politizado não aceitou.

    Tem muito louco ai que ta puto da cara por que ele vai derrubar uns formigueiros perto da orla.
    ¬¬

    Curtir

  4. Discordo. O Multipalco do Theatro São Pedro não tem nenhuma polêmica e até hoje não foi concluído. De acordo com a ZH de hoje, ainda faltam R$ 18 milhões para esse projeto. Falta é que as empresas queiram participar dessa iniciativas – e olha que são vários os benefícios fiscais para quem doa.

    Curtir

  5. O problema agora é falta de dinheiro porque é difícil para empresas – as principais patrocinadoras desse tipo de instituição – associarem seu nome em algo que está sendo rejeitado por parte da população (a parte mais barulhenta) e vive mudando de localização.

    Curtir

  6. Mas agora não são os ecologistas. O problema agora é a falta de dinheiro!

    Curtir

  7. OS ECOCHATOS NÃO QUEREM PORQUE É MUITO “PRÓXIMO” DO GUAÍBA…ALIÁS, POR ELES PORTO ALEGRE NEM EXISTIRIA…ENQUANTO AS MINORIAS ESTIVEREM MANDANDO NAS MAIORIAS O RIO GRANDE DO SUL VAI CONTINUAR CRESCENDO QUE NEM RABO DE CAVALO, PARA BAIXO…ELES GRITAM, NÓS SILENCIAMOS…O RESULTADO NÃO PODERIA SER OUTRO…

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: