A novela continua: Tarso expõe a Yeda a preocupação com obras feitas por PPP

Na reunião de transição, o governador eleito não esconde ressalvas ao modelo de financiamento Foto: Gabriela Di Bella / JC

O governador eleito Tarso Genro (PT) fez ontem o movimento político que marca o processo de troca de comando no Palácio Piratini. Na sede do Poder Executivo, ele se reuniu com a governadora Yeda Crusius (PSDB) e entregou a ela os projetos para adequar a estrutura institucional do Estado ao seu plano de governo.

A tucana concordou em remeter as demandas para a votação na Assembleia Legislativa ainda durante seu mandato, que vai até 31 de dezembro. O petista forneceu três projetos: um para a criação do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (Conselhão); outro para a implantação da Agência Gaúcha do Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI); e outro para a reformulação da estrutura do secretariado, com criação, fusão e extinção de órgãos de governo. O primeiro escalão do novo mandatário contará com 27 pastas, contra as 25 da atual gestão (veja quadro).

Durante o encontro, Tarso manifestou a Yeda sua preocupação com o prosseguimento de obras realizadas por meio de Parceria Público-Privada (PPPs), como a revitalização do Cais Mauá, a construção da ERS-010 e do Complexo Prisional de Canoas. Os petistas possuem ressalvas quanto ao modelo e gostariam de avaliar melhor os projetos.

A partir de agora, os dois grupos de transição irão dialogar para afinar os entendimentos em torno desses assuntos. “O projeto do Cais Mauá não traz despesas ao governo, só receitas. Está na hora de as equipes conversarem e terem todas as informações”, disse a governadora. O governo encerrou ontem a licitação para o Cais.

Tarso destacou que respeitará a vontade e a legitimidade de Yeda. “Vamos verificar a extensão dessas medidas e chegar, de comum acordo, a sua continuidade ou eventual interrupção, que estará sempre na soberania da governadora. Ela que governa o Estado e assim o fará com todas as suas prerrogativas até o dia 31”, afirmou o petista.

A tucana informou ainda que teria mais três projetos de obras para serem realizadas por meio de PPPs, mas aos quais ela não dará sequência. Seriam para as áreas de irrigação, de saneamento na bacia do Rio Gravataí e de modernização do Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff). “Não vamos dar continuidade. Esses processos poderão ser analisados pelo próximo governo.”

Pela primeira vez no Palácio Piratini como governador eleito, Tarso disse que ele e a futura primeira-dama, Sandra Genro, pretendem continuar morando na residência do bairro Moinhos de Vento. Mas sinalizou que despachará do local e não do Caff, onde o chefe do Executivo também possui um gabinete.

O petista esteve acompanhado do vice-governador eleito Beto Grill (PSB). O atual vice Paulo Feijó (DEM) não participou do ato político.

Após o encontro fechado com Tarso e da coletiva de imprensa, Yeda apresentou ao governador eleito as alas do Palácio Piratini, relatando as reformas que fez no prédio histórico.

Yeda Crusius autoriza verbas para estradas

A governadora Yeda Crusius liberou ontem R$ 97,06 milhões de crédito suplementar no orçamento de 2010 para a realização de obras de restauração e construção de estradas e de acessos municipais no Rio Grande do Sul. Yeda também encaminhou à Assembleia projeto de lei que consolida a criação do Portal da Transparência e cria o Conselho de Transparência Pública.

Jornal do Comércio

Share



Categorias:COPA 2014, Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:, , , , , ,

2 respostas

  1. vamo vamo yeda, faz tudo antes q o olivio 2 assuma.

    Curtir

  2. Yeda cometera o “crime”.

    Claro, crime pros vocês sabem quem.

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: