Comentário contraponto a Rubén Pesci

Achei bastante pertinente este comentário, por isso estou colocando-o como post agora.

Por que não ter como exemplo a cidade de Chicago, EUA?

As sociedades mais bem sucedidas são baseadas no capitalismo. capitalismo significa “fazer dinheiro”. Fazer dinheiro para bancar investimentos, para alavancar mudanças significativas. Hong Kong deixou de ser uma vila de pescadores a partir do momento em que fomentou a especulação imobilária na baía. Atraiu grandes conglomerados de empresas e bancos. Nova Iorque tornou-se a maior cidade do mundo, ao fazer o mesmo em Manhattan. Ocupação massiva da área urbana. Chicago e toda uma série de cidades famosas apostaram na especulação imobiliária como forma de crescimento. Nós, daqui e Porto Alegre temos que aprender a trazer os grandes investimentos, grandes projetos. Um dos modos mais lógicos de propiciar vantagens aos empreendedores é aumentar a altura dos prédios. Fosse eu o prefeito da cidade, faria o máximo para atrair grandes projetos…pois são os empreendimentos que geram mais impostos e fazem o capital girar. Quanto mais grana entrar, maior será a capacidade do poder Público investir em segurança, lazer, infra-estrutura, saúde, etc.

Sem dinheiro, não há nem como preservar a natureza e conservar parques e praças. A vida é assim. Tudo custa dinheiro.

Autor do comentário: Augusto Jamarchand, em 16/11/2010.

Este comentário se refere a este post.

Foto utilizada:  http://bit.ly/deQHHf

Share



Categorias:Opinião, Plano Diretor

Tags:, , , , , , ,

21 respostas

  1. São Paulo não tem arranha céus [2].
    Enfim, eu sempre acreditei que Porto Alegre iria crescer, fazer prédios altos, prédios modernos, metro, e muito mais. Masss, durante anos vi que nada disso jamais vai acontecer nessa cidade que não cresce! Então o que nos restas é desistir! Esse é o Brasil!

    Curtir

  2. sao paulo nao tem arranha céus

    Curtir

  3. “Veja bem, não sou contra a construção de grandes empreendimentos (apesar de que eu não gostaria de morar num), mas simplesmente sair fazendo isso vai nos transformar em São Paulo, não em Nova York.”

    Olha…se Porto Alegre virar uma São Paulo…já me serve hein.
    Grandes empreendimentos não significa aranhaceus residenciais. Você não iria morar num arranhaceu desses. A prórpia Nova iorque não possui arranhaceus residencias. Todos os prédios residenciais mais valorizados de lá e do mundo são edifícios de escritórios, bancos e conglomerados.
    Simplesmente pensar que grandes empreendimentos são sinônimos de edifícios altos, é simplificar o lance todo. Grandes empreendimentos pode ser desde galerias de esgoto, aprimoramento da orla, redes de coletores pluviais, projetos viários, grandes parques, iluminação de qualidade, hospitais, despoluição do rio, centros comerciais, parques tecnológicos, universidades, pontes, metrô, marinas, etc. O ceu é o limite.

    Curtir

  4. Fazendo um adendo ao meu próprio post, eu me refiro mais à gestão do que planejamento. Na real não fazemos nenhum dos dois, mas…

    Julião, o que mais vejo neste fórum é o pessoal reclmando de altura de prédios. Este post aqui mesmo fala sobre isso. Na minha opinião foi esse raciocínio sim, aliado a uma falta de planejamento/gestão que gerou monstrengos como a rua da praia. Mas aposto que vai ter gente dizendo que o único problema da rua da praia eram os camelôs.

    Veja bem, não sou contra a construção de grandes empreendimentos (apesar de que eu não gostaria de morar num), mas simplesmente sair fazendo isso vai nos transformar em São Paulo, não em Nova York.

    Curtir

  5. Por outro lado a questão não se resume somente na restrição de construir prédios altos, ou não, em Porto Alegre, mas na ojeriza generalizada a qualquer investimento privado.

    Curtir

  6. Aí é que está o ponto: ninguém quer “construir arranha-céus por todos os lados”, mas simplesmente construir arranha céus em algum lugar da cidade de Porto Alegre, o que hoje é proibido e falar no assunto causa reações desesperadas na cidade.

    Curtir

  7. Agradeço a iniciativa do Gilberto por ter destacado o meu comentário e as mensagens de apoio dos demais participantes do blog.
    Pois é, amigos. A realidade do mundo é essa. Não há como dependermos exclusivamente de um Estado fragilizado e frequentemente incapaz de cumprir seus compromissos perante aos contribuintes. Há a necessidade de atrairmos empreendimentos privados. Pessoas que têm interesse em fazer negócios. Cabe ao estado saber negociar contrapartidas. Aí é que está o ponto de equilíbrio fundamental para que uma cidade possa sair de uma posição de insolvência social e transformar-se num centro urbano gerador de emprego, renda e pujança econômica. Esses são conceitos básicos do capitalismo; livre concorrência e incentivo ao empreendedorismo.
    O maior pecado de um país, estado, cidade..é brecar a ambição (salutar) de seus cidadãos empreendedores. Cabe ao Poder Público saber tirar o maior proveito social possível, da capacidade de organização e investimento de pessoas que nasceram para pensar grande, pensar maior.
    Não podemos jamais desconsiderar, maltratar ou dificultar o caminho de quem quer FAZER, de quem quer CRIAR, de quem quer TRANSFORMAR uma realidade.
    O lucro faz parte de qualquer atividade bem sucedida…e quando os benefícios são extendidos à toda a sociedade, TODOS nós ganhamos. Ganha o idealizador do projeto, ganham as pessoas empregadas direta e indiretamente pelo empreendimento e ganha o estado em arrecadação de impostos…que por sua vez, retornarão em forma de investimentos públicos.
    Essa é a simbiose e o ciclo que faz uma sociedade melhorar de vida.

    Curtir

  8. Olha, não fui eu que citei o termo, está no post. Ele tem uma conotação pejorativa, mas não confiem na minha opinião, vide (por exemplo) a wikipedia:

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Especula%C3%A7%C3%A3o_imobili%C3%A1ria

    Eu concordo que a rua da praia foi resultado de falta de planejamento, mas a gente sair atraindo investimentos para poa sem mexer em mais nada vai gerar o mesmo tipo de problema. Se começarmos a construir arranha-céus por todo lado, como muita gente defende por aqui, como vai ficar nosso trânsito e qualidade de vida em geral? Isso tem que ser feito antes do crescimento.

    Eu acho que é simplificar bastante achar que simplesmente especulação imobiliária faz um lugar ficar rico. Pode ter peso sim, mas acho que o que faz um lugar se desenvolver é resolver a questão do planejamento, no geral, em todas esferas. O Brasil e POA não fazem nada disso.

    Curtir

  9. Para mim “especulação imobiliária” é um investidor comprar diversos apartamentos e terrenos da cidade, mantendo os sem uso até que o preço suba, ganhando muito dinheiro com a falta de imóveis na praça.

    Curtir

  10. O que é especulação imobiliária?

    Curtir

%d blogueiros gostam disto: