Cais Mauá pode ser referência no país

Lerner, que integra consórcio vencedor da revitalização, pretende transformar a área e reforçar a identidade da Capital 

Projeto prevê integração da orla com o Centro de Porto Alegre e valorização do Guaíba

Referência em planejamento urbano e mentor de uma revolução urbanística que projetou Curitiba internacionalmente, o arquiteto Jaime Lerner será responsável por fazer o estudo de viabilidade urbana e arquitetônica da revitalização do Cais do Porto, em Porto Alegre. Com o catalão Fermín Vázquez, ele vai conduzir o projeto que mudará a face da cidade. Durante a semana, no Congresso Mundial Construindo Comunidades para as Cidades do Futuro, na PUCRS, ressaltou que a iniciativa devolverá o Guaíba aos porto-alegrenses e apresentará proposta para integrar o novo cais ao Centro.

“Estamos numa fase de transição de dois governos. E essa é uma obra importante para ambos. É um projeto de interesse de todo o povo e representará a revitalização do Centro, uma oportunidade excelente para uma mudança que reforce a identidade do porto-alegrense. Para nós, é antes de tudo um compromisso em transformar essa área em referência no país, um resgate fundamental de paisagem e da vida do povo”, enfatizou Lerner.

O consórcio é liderado pela Contern, braço da construção civil da Bertin, megaempresa de alimentos que desde 2003 opera grandes obras no país. O presidente da comissão técnica de avaliação do Cais do Porto, Edemar Tutikian, comemorou o fato de o grupo brasileiro liderar o empreendimento. “É uma segurança. Eles são fortes”. O processo de licitação foi encerrado no início do mês. Segundo o edital, o valor mínimo anual destinado ao Estado pelo arrendamento era de R$ 1,2 milhão. O consórcio ofereceu R$ 2,5 milhões.

No congresso, Lerner abordou o tema: “A cidade sem periferia”. “Se quiser criatividade, corte um zero do orçamento. Se quiser sustentabilidade, corte dois zeros. Se quiser solidariedade, assuma sua identidade e respeite a diversidade dos outros”.

Previsto shopping no Gasômetro

Centro de compras contaria com uma área verde

Entre as várias propostas do projeto para a revitalização do Cais do Porto, que tem uma área de 187 mil metros quadrados de arrendamento e vai do Gasômetro até a altura da Rua da Conceição, está o surgimento de um novo shopping com uma área verde integrando a cidade ao cais. O centro de compras seria localizado no Gasômetro. Segundo o arquiteto Jaime Lerner, a área verde servirá de prolongamento à praça Brigadeiro Sampaio, integrando-a até o Guaíba.

O projeto conta com a construção de três torres com até 23 andares, para uso comercial ou apart-hotel, restaurantes, lojas e estacionamentos para 4,7 mil veículos. “Onde hoje estão as docas do cais, serão construídas as torres, com menos altura do que o permitido pela prefeitura municipal, que é de 100 metros“, afirmou o urbanista.

Outro desafio será a preservação para uso cultural do espaço dos armazéns. Haverá reforma, mas eles manterão o desenho original, com áreas de lazer, bares e restaurantes. Universidades poderão ocupar o local, como ocorre no Puerto Madero, de Buenos Aires, onde está a Universidade Católica Argentina.

Outra proposta prevê a utilização do antigo frigorífico da Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH), localizado dentro da área portuária em frente à Praça das Três Meninas, que permanecerá com o desenho original e vai virar um centro cultural. “Será um grande espaço de lazer para a juventude e um setor de animação cultural da cidade, aproveitando o espaço da praça, destinada para os jovens”, concluiu Lerner. Desde 1991 a população assiste a uma sucessão de promessas de investimentos no Cais.

Solução para o muro da Mauá  

Muro da Mauá

O grande desafio é o muro da Mauá, construído na década de 70 para evitar enchentes, com 2.647 metros entre a rodoviária e a Usina do Gasômetro, separando o porto dos moradores da Capital. “O que era um problema vai passar a ser solução para a paisagem, com cortinas de água do lado da cidade e uma cobertura vegetal do lado da orla”, diz o arquiteto Jaime Lerner. Não se pode demolir o muro devido ao risco de enchentes como a de 1941.
 

Correio do Povo

Share

Imagem inédita:



Categorias:Projeto de Revitalização do Cais Mauá

Tags:,

29 respostas

  1. Querem transformar Porto Alegre em uma Capão da Canoa? Olhem para Paris. Capital do Mundo. Se não foram, procurem viajar no Google.Uma cidade horizontal. Espigões só em um bairro determinado pelo poder público. Foram na palestra da Arquiteta Adriana? Deveriam ter ido. Não seriam tão fanáticos por esta “revitalização?” proposta. Já sabem qual vai ser o impacto de 5000 carros no centro de POA? Nas amplas e bem cuidadas ruas e avenidas do centro? Sabem que existe um trabalho acadêmicode um Doutor em Economia e Analista do Banco Centralque concluiu que na evolução recente do mercado imobiliário de Porto Alegre constata-se indícios de lavagem de dinheiro? Devagar com o andor que o “santo é de barro”. Saudações.

    Curtir

  2. OLÁ CLAUDIO !

    saudações

    A MAIOR RIQUEZA QUE PORTO ALEGRE POSSUI É ESTE MAJESTOSO VOLUME DE ÁGUA !

    * muito boa tua proposta falta só ser discutida, melhorada, … independente de qualquer discussão sobre ocupação do cais mauá (cais do porto) interesses de empreendedores, especuladores, ETC. TEMOS QUE COLOCAR UMA CAMPANHA MASSIVA EM TODOS OS BLOGs, sobre a proteção e cuidados com NOSSA ÁGUA, pois quanto mais povo, construções, prédios, veiculos, mais poluição.

    * no inicio do ano de 2011 iniciará A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA, através da agência de cobrança da região hidrográfica do guaiba, (usuários : indústrias, corsan, dmae, pecuária, plantios de arroz, fabricantes de bebidas, …)

    * EM QAP.

    Eduino de Mattos
    Conselheiro do COMITÊ DA BACIA DO GUAIBA,
    (representante da população)

    Curtir

  3. Enquanto existir lei que não permita este tipo de obra na orla do Rio Guaíba sou contra.
    Sou favorável a transformação dos artmazens em prédios mais modernos com áreas de lazer, lanches, restaurantes etc.., mas não edificios de grande porte.
    Parta que tais edificios comerciais se no centro de POA temos mais de mil salas desocupadas por falta de interesse njo local.
    Só mentes que se preocupam com o seu ganho financeiro podem estar querendo ocupar áreas públicas (barato) para beneficiarem amigos, investidores e se locupletarem.
    As áreas da orla do Rio Guaíba estão em juizo e poderá vir á ser acatada a Lei 4771/65 que preve 500 m de proteção á contar da margem.
    Quem investir em áreas dentro dos 500 m corre o risco de ficar com investimento congelado perdendo o valor até que a vida útil do imóvel chegue ao fim e ai se torne área de preservação.
    Quem não quer aplicação da Lei ambiental não pode exigir aplicação de Lei criminal, ambas são convenções.

    Curtir

  4. Se é para fazer uma “torre” de 23 andares, então que não se construam prédios no cais.

    Curtir

  5. Melhor um passaro garantido na mao….do que dois voando. Esse projeto ja esta ai…nao e’ ruim, muito bom por sinal….poderia ser melhor? sim, mas dai e’ comecar tudo de novo…mais 20 anos de debates e desentendimentos. Fazer esse assim como esta….e aprender para fazer melhor outros como talvez uma re-urbanizacao da ipiranga ou toda orla do guaiba, algo localizado no morro st teresa quem sabe. Esse projeto poderia melhorar a autoestima dos portoalegrenses e formar uma cultura que trate melhor projetos urbanisticos com design e coisas do tipo. Um passo na frente do outro.

    Curtir

  6. Quanto ao muro, pelo menos em em parte, eu acho que poderia ser substituído por algum outro sistema de proteção, possibilitando mais pontos de acesso ao Cais.

    Curtir

  7. chamar algo de 23 metros de “torre” é piada..

    Curtir

  8. Sou a favor de que no projeto falte uma atração diferenciada sim. Eu penso em algo tipo a London Eye, assim não teria q discutir altura permitida pra edifícios e etc… e seria com certeza uma atração maravilhosa vislumbrar o delta e o guaíba de uma altura privilegiada e em um passeio muito agradável… Só resta saber se existe ressalvas nesse projeto para a implantação de atração de tal tipo.

    Curtir

  9. PROJETINHO na área do cais para promover um aproveitamento da área? Bom.

    PROJETÃO que servisse para acabar de vez com a dormência da cidade? Ótimo.

    PROJETINHO na área do cais associado a políticas públicas eficientes em outras áreas degradadas do centro (e outros bairros vizinhos) que acabam sendo palco de crimes e sendo degradadas com a presença de mendigos e nóias de crack? O que Porto Alegre realmente necessita URGENTEMENTE para prevenir que o “projetinho” acabasse sendo mais uma cracolândia quando o sol se põe.

    Curtir

  10. Acho que uma das maiores resistências a esse projeto é a construção de um shopping ao lado do rio, perto da Usina do Gasometro. Seria bom ver o que se fez em outras partes do mundo, por exemplo, em Barcelona, uma cidade extremamente preocupada com a qualidade de vida de seus habitantes.

    Em Barcelona no Port Vell (Porto Velho, o antigo porto da cidade) fizeram, além de muitas outras coisas, é claro, também um shopping ao lado do mar, que se chama Mare Magnum, e que é frequentado por muita gente mesmo, dando vida ao lugar, dia e noite, com lojas, cafeterias, restaurantes, cinemas, etc. Pelo que vi do projeto do nosso shopping ao lado do Gasômetro, ele será muito mais bonito que o de Barcelona, mais integrado a natureza, e ainda com estacionamento, que o de Barcelona não tem, porque fica praticamente em uma tripa que se extende mar adentro na área do porto. Não há como ir a Barcelona e nao dar uma passada no Port Vell.

    Fotos do Mare Magnum:

    vista exterior



    vista interna:

    http://c.photoshelter.com/img-get/I0000ZyPwo1iaehQ/s

    Aqui se tem a lista de lojas e restaurantes desse centro comercial no antigo porto.
    http://www.maremagnum.es/

    acabei de ver que tem uma loja das Havainas nesse chopping, quem diria o Brasil está lá….
    http://www.maremagnum.es/index.php?op=tiendas_detalle&op1=74

    Curtir

  11. Me esqueci: o maior projeto que está sendo tocado no momento em Porto Alegre, no meu ponto de vista, é o PISA, que parece pretende passar de 27 para 70% o percentual de esgoto tratado da cidade antes de jogá-lo no Guaíba.

    Eu quero que seja 100%, mas sei antes do 100 devemos passar pelo 70. O que não dá é para ficar eternamente no 27, sonhando com o 100 e não fazendo mais nada, se é que vocês me entendem.

    Curtir

  12. e também não tem que associar projetos grandiosos com predios altos necessariamente. Não sou contra, em algumas cidades são pontos de referência, fazem parte da identidade visual da cidade. Mas prédios baixos podem ser muito legais, a cidade está cheia de casarões antigos, muito bonitos, mas muitos em péssimas condições. Um projeto grandioso seria recuperar todos eles.

    E não se trata de projetos elitistas, quanto mais a cidade fica bonita, mais fica claro que áreas da população mais pobre precisam encontrar uma solução, dando moradia digna, encanamento, esgosto.

    É um conjunto, não podemos ter uma parte da cidade bonita e uma enorme parte da população vivendo ainda sem as mínimas condições. A melhoria do cais e da orla tem que vir acompanhada de ações do governo de apoio a população mais carente. Não estamos usando os impostos nesse projeto PPP do Cais, é só recurso privado então que esses recursos sim sejam destinados a zonas mais críticas, onde a iniciativa privada não teria interesse em investir. Por outro lado projetos desse tipo significam mais empregos, melhorias para população mais pobre, assim as ações públicas e privadas se complementam, vão no mesmo sentido.

    Existe uma série de coisas que se poderiam pensar para fazer, mas queria lembrar que o foco agora é o Cais, cuja licitação não está ainda assegurada. Primeiro o primeiro…

    Curtir

  13. “obs: to colocando de novo meu comentário que acho que nao foi antes.”

    Achei interessante a colocação de vcs,

    Sei do quanto é difícil lidar com essas forças do mal contrárias ao BOM PROGRESSO,

    mas acho que tb temos que discutir o projeto em si, e nao apenas nos colocarmos a favor, independentemente de como esteja, ou contra, como alguns fundamentalistas comunistas aí entendem!!!

    Essa visão do nosso Estado de contra ou a favor, gremio ou inter, pt ou psdb, tem que ser superada, e discutirmos a coisa em si sem apegos.

    Pois creio que tal visão do contra ou a favor, sem discussões mais apuradas e complexas, tem levado nosso Estado a perder em produtividade e crescimento até pra regiões historicamente muito menos desenvolvidas e com mão de obra bem menos qualificada.

    Mas as discussões precisam ser pró-ativas, nao apenas ficar em discussões e debates, temos que chamar pro debate atuante forças políticas e empresariais, de ambos os lados, pois o que nos interessa é nossa cidade querida e nosso Estado.

    Precisamos ser masi progressistas, e isso noa se trata de ser contra ou a favor.

    Mas concordo que esse projeto do Cais já deu muito pano pra manga, talvez seja melhor começá-lo o qto antes nos moldes do projeto. Mas faço uma ressalva, novamente, precisamos começar a pensar mais no todo, e nao em embates atrasados e simplórios de ser contra ou a favor.

    Grato pelos comentários ao meu entendimento.

    Abraço.

    Curtir

  14. Achei interessante a colocação de vcs,

    Sei do quanto é difícil lidar com essas forças do mal contrárias ao BOM PROGRESSO,

    mas acho que tb temos que discutir o projeto em si, e nao apenas nos colocarmos a favor, independentemente de como esteja, ou contra, como alguns fundamentalistas comunistas aí entendem!!!

    Essa visão do nosso Estado de contra ou a favor, gremio ou inter, pt ou psdb, tem que ser superada, e discutirmos a coisa em si sem apegos.

    Pois creio que tal visão do contra ou a favor, sem discussões mais apuradas e complexas, tem levado nosso Estado a perder em produtividade e crescimento até pra regiões historicamente muito menos desenvolvidas e com mão de obra bem menos qualificada.

    Mas as discussões precisam ser pró-ativas, nao apenas ficar em discussões e debates, temos que chamar pro debate atuante forças políticas e empresariais, de ambos os lados, pois o que nos interessa é nossa cidade querida e nosso Estado.

    Precisamos ser masi progressistas, e isso noa se trata de ser contra ou a favor.

    Mas concordo que esse projeto do Cais já deu muito pano pra manga, talvez seja melhor começá-lo o qto antes nos moldes do projeto. Mas faço uma ressalva, novamente, precisamos começar a pensar mais no todo, e nao em embates atrasados e simplórios de ser contra ou a favor.

    Grato pelos comentários ao meu entendimento.

    Abraço.

    .Clique aqui para cancelar a resposta. Deixe uma resposta
    Nome: (obrigatório):

    Curtir

Faça seu comentário aqui:

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: